COMIDINHAS

Doces genéricos

Braço popular da Kopenhagen, a Chocolates Brasil Cacau oferece versões da marca famosa

Por: Rachel Sterman - Atualizado em

COMIDA ✪✪ | AMBIENTE ✪✪ | ATENDIMENTO ✪✪

roteiro-comidinhas-abre.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Em 2009, o Grupo CRM, proprietário da cadeia de chocolates finos Kopenhagen, entrou, como todo mundo, na disputa pelos consumidores emergentes das classes C e D. A boa resposta ao lançamento da marca Brasil Cacau levou a empresa a ampliar os investimentos nessa faixa de mercado. Mudou o visual das lojas, que estão ganhando cores vivas (verde e laranja), e incentiva a expansão da rede através de franquias. Entre os nove endereços presentes na cidade, o mais novo representante da rebatizada Chocolates Brasil Cacau foi instalado no início do ano na movimentada área externa do Terminal Menezes Cortes, no Centro.

Carro-chefe sem concorrentes, a trufa é vendida por R$ 1,25 (a unidade). As versões de paçoca e de puro cacau valem a visita, mas a receita de amarula revelou-se um tanto enjoativa. Sucesso da irmã famosa, a nhá benta (chocolate recheado de marshmallow) ganha ali o nome de dinda (R$ 1,99 cada uma). É oferecida nos sabores tradicional, de maracujá, de coco e de chocolate. Tem casca grossa e consistente, mas poderia ganhar recheio mais cremoso. Entre os genéricos de hits da Kopenhagen, sai-se melhor o gato mia, versão popular da língua de gato, oferecido em embalagem promocional de 140 gramas (R$ 12,00). Outra sugestão atraente é o bombom de chocolate ao leite recheado de creme de goiaba (R$ 16,90, 120 gramas). Uma xícara de expresso (R$ 2,40) pode completar a visita.

Chocolates Brasil Cacau. Avenida Erasmo Braga, 278, loja E (Terminal Menezes Cortes), ☎ 3559-2221, ? Carioca (6 lugares). 8h/20h (fecha sáb. e dom.). Cc: todos. Cd: todos. ? Aberto em 2012.

Fonte: VEJA RIO