CINEMA

Cinebiografia Saint Laurent, roteiro não autorizado

Dirigido por Bertrand Bonello, filme apresenta uma faceta mais ousada do estilista

Por: Miguel Barbieri Jr. - Atualizado em

saint laurent
Gaspard Ulliel dá vida ao costureiro: da glória à depressão (Foto: Divulgação)

AVALIAÇÃO ✪✪✪ 

Yves Saint Laurent (1936-2008) foi um dos nomes mais importantes da alta- costura francesa. Não à toa, é retratado na cinebiografia Yves Saint Laurent, que passou pelo circuito em abril, e nesta estreia, que mostra o lado B do grande estilista. Embora os enredos sejam semelhantes (sobretudo no quesito profissional), a nova fita faz um registro menos “limpinho” e mais ousado. O recorte privilegia o período de 1967 a 1976, quando Saint Laurent (Gaspard Ulliel) foi do brilho nas passarelas ao inferno em uma conturbada época regada a drogas pesadas. Consequentemente, vieram a depressão e a crise artística. Como se trata de um roteiro não autorizado por Pierre Bergé (Jérémie Renier), seu companheiro afetivo e parceiro nos negócios, a história explora a intimidade do protagonista, principalmente a sua relação extraconjugal com Jacques de Bascher (Louis Garrel), amante de Karl Lagerfeld. Além de uma impecável recriação visual, a produção, indicada pela França para tentar uma vaga no Oscar 2015, traz uma ótima trilha sonora que vai de Maria Callas a The Velvet Underground. Direção: Bertrand Bonello (Saint Laurent, França/Bélgica, 2014, 150min). 16 anos. Estreou em 13/11/2014. 

Fonte: VEJA RIO