CINEMA

Programa-pipoca

Com passagens bem-humoradas e empolgantes cenas de ação, As Tartarugas Ninja é uma aventura com gosto de infância

Por: Miguel Barbieri Jr.

Industrial Light & Magic/Paramount
(Foto: Redação Veja rio)

Avaliação ✪✪✪

Ressuscitar no cinema uma franquia dos anos 80 praticamente esquecida era uma faca de dois gumes. O resultado da estreia de As Tartarugas Ninja nos Estados Unidos decretou o sucesso. A história volta às origens para explicar o surgimento dos personagens. Um teste experimental fez com que quatro tartarugas fossem jogadas no esgoto de Nova York. Criadas por um rato, o Mestre Splinter, foram treinadas para lutar como ninjas. Já adolescentes, elas atuam na surdina para combater o crime comandado pelo vilão Destruidor e seu Clã do Pé. Mas o segredo de Leonardo, Michelangelo, Donatello e Raphael (sim, são os mesmos nomes dos artistas renascentistas) pode estar por um fio quando a jornalista April O'Neil (Megan Fox) decide investigar quem seriam os heróis anônimos. O diretor Jonathan Liebesman tem dois filmes para desabonar seu currículo, Invasão do Mundo: Batalha de Los Angeles e Fúria de Titãs 2. Aqui, escudado pelo produtor Michael Bay (o Midas por trás da cinessérie Transformers), Liebesman se dá melhor. Além de um roteiro com boas piadas, há cenas de ação de tirar o chapéu - uma delas ocorre durante uma avalanche. A surpresa, contudo, reside nos quatro protagonistas, frutos de uma computação gráfica magnífica. A fita vai agradar a adultos e crianças. Direção: Jonathan Liebesman (Teenage Mutant Ninja Turtles, EUA, 2014, 101min). 12 anos. Estreou em 14/7/2014.

Fonte: VEJA RIO