CINEMA

Duelo psicológico

Mãe e filho vivem uma relação complicada no ótimo drama Precisamos Falar sobre o Kevin

Por: Miguel Barbieri Jr. - Atualizado em

AVALIAÇÃO ✪✪✪✪

roteiro-cinema-abre.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Lionel Shriver, americana de 54 anos, conseguiu transformar seu sétimo romance em best-seller com um tema indigesto. Criar uma versão para o cinema do drama Precisamos Falar sobre o Kevin, a respeito da conturbada convivência de uma mãe com seu filho, não era, portanto, uma tarefa fácil. A missão coube à pouco conhecida diretora e roteirista escocesa Lynne Ramsay, que fez algumas alterações na estrutura, sobretudo limando a narrativa em primeira pessoa presente no original. Com pré-estreia neste sábado (21) em três salas, o filme tem estreia prevista para sexta (27).

Nos primeiros minutos, a realizadora usa o vaivém do tempo, mas sem confundir o espectador. Dá para adiantar: no presente, Eva Khatchadourian (Tilda Swinton) vive acuada e está à procura de emprego. Sem marido nem amigos, ela encontra uma vaga como digitadora numa agência de viagens. Nas ruas, costuma receber olhares enviesados ? isso quando não leva um tapa na cara de estranhos. Tudo porque Eva é mãe de Kevin, preso por uma barbárie cometida anos antes. A história, então, acomoda-se no passado para enfocar o começo de tudo. Casada com Franklin (John C. Reilly), ela teve Kevin e já o achava estranho ainda bebê. A criança (Rock Duer) era malcriada, turrona, e não havia nela nenhuma ligação sentimental com Eva. Maiorzinho (e interpretado pelo ótimo Jasper Newell), ficou pior. Virou um menino dissimulado e provocador, porém esperto e inteligente. Aos 16 anos (papel do ator Ezra Miller), Kevin decidiu aliar sua rebeldia à crueldade.

Indicada ao Globo de Ouro de melhor atriz (perdeu para Meryl Streep, em A Dama de Ferro), Tilda deve ganhar uma vaga no Oscar. Por meio de sua soberba atuação, compreende-se o andar sem rumo e o olhar vago da personagem. Com uma protagonista amargurada, o roteiro explora a relação entre mãe e filho como raras vezes o cinema abordou. Contado de forma envolvente e liderado por uma estrela em absoluto estado de entrega, esse duelo psicológico provavelmente não deixará a plateia indiferente.

Precisamos Falar sobre o Kevin, de Lynne Ramsay (We Need to Talk about Kevin, EUA/Inglaterra, 2011, 110min). 16 anos. Pré-estreia nas salas Cinemark Downtown 2, Cinépolis Lagoon 2 e Unibanco Arteplex 2. Estreia prometida para sexta (27).

Fonte: VEJA RIO