CINEMA

Nos porões do regime militar

O documentário Em Busca de Iara refaz a trajetória da companheira de Carlos Lamarca

Por: Miguel Barbieri Jr. - Atualizado em

divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Mariana Pamplona, roteirista e produtora deste documentário dirigido por Flavio Frederico (Boca do Lixo), nasceu em 1971, poucos meses depois da trágica morte de sua tia. No auge da ditadura, a psicóloga Iara Iavelberg foi encontrada com um tiro no peito após uma emboscada ao prédio onde estava refugiada, em Salvador, na Bahia. O caso foi logo encerrado como suicídio, mas a família, inconformada, pediu uma revisão na década de 90, só concluída com uma exumação em 2002. Iara começou como ativista política, passou da guerrilha à clandestinidade e foi companheira de Carlos Lamarca, capitão do Exército que desertou para aderir à luta armada contra a ditadura. Repleto de imagens e fotos de época, o filme parece, à primeira vista, apenas um registro pessoal, sobretudo por ser narrado pela sobrinha da biografada. Seu alcance, contudo, é mais amplo. Entremeado à trajetória de Iara, descortina-se um eficiente painel sobre os anos de chumbo no Brasil.

✪✪✪ Em Busca de Iara, de Flavio Frederico (Brasil, 2013, 91min). 12 anos. Estreou em 27/3/2014.

Fonte: VEJA RIO