CINEMA

Poemas visuais de Alexander Sokurov

O CCBB exibe trinta títulos de um dos mais prestigiados cineastas russos da atualidade

Por: Carolina Barbosa - Atualizado em

roteiro-salas-de-cinema-01-abre.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Alexander Sokurov é considerado um rea­lizador de filmes densos, carregados de melancolia e dedicados a exames das grandes questões da humanidade. Mesmo com essa receita para poucos, o cineasta russo foi indicado à Palma de Ouro em Cannes cinco vezes em menos de dez anos, entre 1999 e 2007. Em 2011, seu Fausto recebeu o Leão de Ouro no Festival de Veneza. O filme, o último da chamada Tetralogia do Poder, é um dos trinta títulos da mostra Alexander Sokurov ? Poeta Visual, que ocupa o CCBB a partir de terça (7).

Centro Cultural Banco do Brasil (98 lugares, sala 1). Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. R$ 6,00 (cinepasse válido para a mostra). Senhas distribuídas uma hora antes de cada sessão. Até dia 26. A partir de terça (7).

PROGRAMAÇÃO

Salas de Cinema 1 e 2 (a maioria das sessões será na Sala 1. As sessões que serão na Sala 2

estão com o nome da sala antes do horário)

Dia 7 de maio (terça-feira)

15h30 ? A pedra, 84 min, 35 mm ? 16 anos

17h30 ? Fausto, 137 min, 35 mm ? 14 anos

20h ? Pai e filho, 94 min, 35 mm ? 18 anos

Dia 8 de maio (quarta-feira)

17h ? Elegia da Rússia - 68 min, digital ? Livre

18h30 ? Mãe e filho ? 67 min, 35 mm ? 16 anos

20h ? O Sol ? 110 min, 35 mm ? Livre

Dia 9 de maio (quinta-feira)

16h ? Arca russa, 99 min, 35 mm ? 14 anos

18h ? Elegia da vida ? 101 min, digital ? Livre

20h ? Páginas ocultas ? 77 min, 35 mm ? 14 anos

Dia 10 de maio (sexta-feira)

13h30 ? Maria (elegia camponesa) & Elegia de São Petersburgo ? 77 min, digital ? Livre

15h ? Salvai e protegei ? 168 min, digital ? 16 anos

18h ? Dolorosa indiferença ? 110 min, digital ? 16 anos

20h ? Alexandra ? 90 min, 35 mm ? Livre

Dia 11 de maio (sábado)

14h ? Elegia moscovita, 88 min, digital ? Livre

15h30 ? Elegia soviética & Uma simples elegia ? 60 min, digital ? Livre

17h ? A voz solitária do homem ? 87 min, digital ? Livre

19h ? Moloch ? 107 min, 35 mm ? 16 anos

Dia 12 de maio (domingo)

14h ? Vozes espirituais (parte 1 & 2) ? 72 min, digital ? Livre

15h30 ? Vozes espirituais (parte 3) ? 86 min, digital ? Livre

17h30 ? Vozes espirituais (parte 4) ? 79 min, digital ? Livre

19h ? Vozes espirituais (parte 5) ? 90 min, digital ? Livre

Dia 14 de maio (terça-feira)

15h ? Os dias do eclipse ? 137 min, digital ? 16 anos

17h30 ? Elegia de uma viagem & Elegia ? 74 min, digital ? Livre

Sala 2 ? 19h ? Salvai e protegei ? 168 min, digital ? 16 anos

Dia 15 de maio (quarta-feira)

16h30 ? Vida humilde ? 76 min, digital ? Livre

18h ? Alexandra ? 90 min, 35 mm ? Livre

Sala 2 ? 20h ? Elegia da vida ? 101 min, digital ? Livre

Dia 16 de maio (quinta-feira)

14h ? A voz solitária do homem, 87 min, digital ? Livre

16h ? Dolce... & Elegia oriental ? 106 min, digital ? Livre

18h ? O segundo círculo ? 92 min, 35 mm ? 14 anos

Sala 2 ? 20h ? Maria (elegia camponesa) & Elegia de São Petersburgo ? 77 min, digital ? Livre

Dia 17 de maio (sexta-feira)

14h30 ? Confissão (parte 1, 2 & 3) ? 120 min, digital ? Livre

17h ? Confissão (parte 4 & 5) ? 80 min, digital ? Livre

18h30 ? Elegia soviética & Uma simples elegia ? 60 min, digital ? Livre

20h ? A pedra ? 84 min, 35 mm ? 16 anos

Dia 18 de maio (sábado)

16h30 ? Elegia da Rússia ? 68 min, digital ? Livre

18h ? PALESTRA

20h ? Arca russa ? 99 min, 35 mm ? 14 anos

Dia 19 de maio (domingo)

13h ? Moloch ? 107 min, 35 mm ? 16 anos

15h ? Sonata para Hitler (curta) & Taurus ? 104 min, digital & 35 mm ? 16 anos

17h ? O Sol ? 110 min, 35 mm ? Livre

19h ? Fausto ? 137 min, 35 mm ? 14 anos

Dia 21 de maio (terça-feira)

16h ? Vozes espirituais (parte 1 & 2) ? 72 min, digital ? Livre

18h ? Dolce... & Elegia oriental ? 106 min, digital ? Livre

20h ? Elegia moscovita ? 88 min, digital ? Livre

Dia 22 de maio (quarta-feira)

16h ? Vozes espirituais (parte 3) ? 86 min, digital ? Livre

18h30 ? Vida humilde ? 76 min, digital ? Livre

20h ? Sonata para Hitler (curta) & Taurus ? 104 min, digital & 35 mm ? 16 anos

Dia 23 de maio (quinta-feira) (sem exibição)

Dia 24 de maio (sexta-feira)

15h ? Elegia de uma viagem & Elegia ? 74 min, digital ? Livre

16h30 ? Vozes espirituais (parte 4) ? 90 min, digital ? Livre

18h ? Pai e filho ? 94 min, 35 mm ? 18 anos

20h ? Mãe e filho ? 67 min, 35 mm ? 16 anos

Dia 25 de maio (sábado)

16h ? Vozes espirituais (parte 5) ? 90 min, digital ? Livre

17h45 ? Confissão (parte 1, 2 & 3) ? 120 min, digital ? Livre

20h ? O segundo círculo ? 92 min, 35 mm ? 14 anos

Dia 26 de maio (Domingo)

Sala 2 ? 13h ? Dolorosa indiferença ? 110 min, digital ? 16 anos

Sala 2 ? 15h ? Confissão (parte 4 & 5) ? 80 min, digital ? Livre

16h30 ? Páginas ocultas ? 77 min, 35 mm ? 14 anos

18h ? Os dias do eclipse ? 137 min, digital ? 16 anos

Os filmes:

A VOZ SOLITÁRIA DO HOMEM (Odinokiy golos cheloveka)

Dedicado a Andrei Tarkovski

Leopardo de Bronze - no 40o Festival Internacional de Cinema de Locarno, Suíça, 1987

Rússia, 1978?1987, 87 min, digital, cor, livre.

Direção: Alexander Sokurov

Roteiro: Yuri Arabov a partir de Origem de um mestre [Proiskhojdenie mastera] (1929) e O rio

Potudan [Reka Potudan] (1937) de Andrei Platonov. Produção: Lenfilm

Elenco: Tatiana Goriacheva, Andrei Gradov, Vladimir Degtiarev, Ludmila Yakovleva, Nikolai

Kochegarov, Sergei Shukailo, Vladimir Gladyshev, Ivan Neganov, Yevgenia Volkova, Irina

Zhuravleva, Victoria Yurizditskaya

A narrativa se passa durante os anos pós-revolução e está centrada em Mikita, um homem

solitário que foi profundamente traumatizado pela guerra civil. O filme acompanha os

tortuosos caminhos de sua relação com a esposa, uma mulher de classe média, e as

dificuldades que eles enfrentam para se adaptar à nova sociedade que se instaura na Rússia.

MARIA (ELEGIA CAMPONESA) (Maria)

Rússia, 1978?1988, 41 min, digital, cor e p&b, livre.

Direção: Alexander Sokurov

Roteiro: Alexander Sokurov. Produção: LSDF (Estúdio de Filmes Documentários de Leningrado)

Com Maria Semenovna Vojnova

O primeiro documentário realizado por Sokurov marca também a inauguração da célebre

série de Elegias. Maria (elegia camponesa) é um réquiem em memória de uma camponesa

russa que cresceu e seguiu as tradições durante toda sua vida. A história é contada em duas

partes. A primeira, colorida, cria uma atmosfera pastoral em torno da existência de Maria e

mostra imagens dela trabalhando. A segunda, em preto e branco, se passa nove anos depois:

Maria morreu e com ela as tradições e costumes de toda uma época.

SONATA PARA HITLER (Sonata dlya Gitlera)

Rússia, 1979?1989, 11 min, digital, p&b. 16 anos.

Direção: Alexander Sokurov

Roteiro: Alexander Sokurov (colaboração: Andrei Petrov). | Música: Krysztof Penderecki, J. S.

Bach. Produção: LSDF

Com Adolf Hitler (imagens de arquivo)

O filme é baseado em uma montagem lírica com imagens de arquivo sobre o fim da guerra

entre Alemanha e Rússia: generais nazistas e suas vítimas, paisagens devastadas, cenários de

horror generalizado, a vitória soviética conquistada a um preço altíssimo.

DOLOROSA INDIFERENÇA (Skorbnoe beschuvstvie)

dedicado a Andrei Plachov

Rússia, 1983?1987, 110 min, digital, cor, 16 anos.

Direção: Alexander Sokurov

Roteiro: Yuri Arabov a partir de ?Heartbreak House? de George Bernard Shaw.

Produção: Lenfilm

Elenco: Ramaz Chkhikvadze, Alla Osipenko, Vladimir Zamansky, Tatiana Egorova, Viktoria

Amitova, Irina Sokolova, Dmitri Briantsev, Vadim Zhuck, Andrei Reshetin, Vladimir Dmitriev,

Ilya Rivin

Um homem decide permanecer em um esconderijo enquanto espera que os problemas de sua

existência sejam resolvidos, que a história dê um basta nas tragédias e que a sociedade não

produza novos horrores.

ELEGIA (Elegiya)

dedicado a Elem Klimov

Prêmio: ?KNF? no Festival Internacional de Roterdã, 1991

Rússia, 1986, 30 min, digital, p&b, livre.

Direção: Alexander Sokurov

Roteiro: Alexander Sokurov. Produção: LSDF

Com: Feodor Ivanovich Chaliapin

Tributo ao legendário cantor erudito russo Feodor Chaliapin, centrado na remoção de seu

corpo do cemitério Batignolles, em Paris, para Novo-Devitchye, em Moscou.

ELEGIA MOSCOVITA (Moskovskaya elegiya)

Rússia 1986?1988, 88 min, digital, p&b e cor, livre.

Direção: Alexander Sokurov

Roteiro: Alexander Sokurov (colaboração: Anatoli Nikoforov).

Produção: LSDF, União dos Cineastas da URSS

Com: Andrei Tarkovski, Tonino Guerra (imagens de arquivo), Alexander Sokurov (narrador).

Terceiro documentário da série Elegias, centrado na figura de Andrei Tarkovski (1932-1986),

um dos mais importantes criadores da história do cinema, diretor de clássicos como Solaris

(1972), O espelho (1975), Stalker (1979) e O sacrifício (1986).

OS DIAS DO ECLIPSE (Dni zatmeniya)

Rússia, 1988, 137 min, digital, cor, 16 anos

Direção: Alexander Sokurov

Roteiro: Yuri Arabov, Piotr Kadochnikov a partir da novela Un milliard d?années avant la fin

du monde, dos irmãos Boris e Arcadi Strugatsky.

Produção: Lenfilm, Troitsky Most

Elenco: Alexei Ananishnov, Eskender Umarov, Irina Sokolova, Vladimir Zamansky, Kirill

Dudkin, Viktor Belovolsky, Alexei Yankovsky, Sergei Krylon, Ilya Rivin

Um jovem doutor empreende uma viagem de trabalho a uma insólita e despovoada cidade da

Ásia Central. Forças misteriosas interferem em suas pesquisas: um calor infernal, pessoas

bizarras, previsões assustadoras, uma conversa com um amigo morto, intervenções de

alienígenas.

SALVAI E PROTEGEI (Spasi i sokhrani)

Prêmio FIPRESCI no Festival de Filmes do Mundo de Montreal, 1989

Rússia, 1989, 168 min, digital, cor, 16 anos

Direção: Alexander Sokurov

Roteiro: Yury Arabov a partir de Madame Bovary de Gustave Flaubert. Produção: Lenfilm.

Elenco: Cécile Zervudacki, Robert Vaab, Alexander Cherednik, Viacheslav Rogovoy, Yuri

Svirgum, Darya Shpalikova

Emma Bovary fala em francês com todos seus amantes russos, tornando-se uma mulher

totalmente estranha no meio em que vive. O cineasta russo cria metáforas absolutamente

cinematográficas e trágicas, neste caso adotando como palavra-chave ?dever?. Sobre a pobre

Emma sokuroviana pesa um dever erótico que fará dela uma espécie de demônio perdido e

solitário.

ELEGIA SOVIÉTICA (Sovetskaya elegiya)

Rússia, 1989, 37 min, digital, p&b e cor, livre.

Direção e Roteiro: Alexander Sokurov

Produção: LSDF

Com: Boris Iéltsin, Alexander Sokurov (narrador)

Boris Iéltsin, líder russo, é removido da arena pública dos discursos e da propaganda oficial

para ser colocado no espaço sokuroviano por excelência: um lugar de silêncio, tempo

contínuo e inação.

ELEGIA DE SÃO PETESBURGO (Peterburgskaya elegiya)

Rússia, 1990, 38 min, digital, cor, livre.

Direção: Alexander Sokurov

Roteiro: Alexander Sokurov, Tatiana Smorodinskaya.

Produção: LSDF e Centro de Iniciativa Criativa LO SFK

Com: Feodor Feodorovic Chaliapin, Alexander Sokurov (narrador)

O objeto do filme é o ex-ator hollywoodiano Feodor Chaliapin, que volta para visitar sua

cidade natal 60 anos depois de ter deixado o país.

UMA SIMPLES ELEGIA (Prostaya elegiya)

Prêmio ?KNF? no Festival Internacional de Cinema de Roterdã, 1991

Rússia, 1990, 20 min, digital, p&b, livre

Direção: Alexander Sokurov

Produção: LSDF e Centro de Iniciativa Criativa LO SFK

Roteiro: Alexander Sokurovl

Com: Vytautas Landsbergis, Alexander Sokurov (narrador)

O documentário consiste de cinco longos planos-sequência, que têm o poder de construir um

retrato da Lituânia durante o período do bloqueio econômico imposto pela Rússia.

O SEGUNDO CÍRCULO (Krug vtoroy)

Prêmio FIPRESSI no Festival Internacional de Cinema de Roterdã, 1990

Rússia, 1990, 92 min, 35 mm, p&b e cor, 14 anos.

Direção: Alexander Sokurov

Roteiro: Yuri Arabov

Produção: Centro de Iniciativa para a Criação LO SFK, Troitsky Most

Elenco: Peotr Alexandrov, Nadezhda Rodnova, Tamara Timofeeva, Alexander Bystriakov,

Sergei Krylov, Roman Molokeev

Obra que traz à tona muitas das conexões perdidas em nossa vida, o esvaziamento que

atingiu os antigos rituais que em um passado recente ainda guardavam seus conteúdos e

significados.

ELEGIA DA RÚSSIA (Elegiya iz Rossii)

Rússia, 1992, 68 min, digital, p&b e cor, livre

Direção: Alexander Sokurov

Roteiro: Alexander Sokuro

Produção: Comitê de Cinema do Governo da Rússia, Lenfilm e LSDF

Enquanto uma mulher acorda em sua cadeira de rodas, preocupada com a perspectiva de

perder a casa onde mora, um velho senhor remói sua solidão em um chalé perdido no campo,

como se tivesse acabado de sair de um romance de Gorky. Apesar dos vários personagens

surgirem em lugares diferentes, suas existências são igualmente trágicas.

A PEDRA (Kamen)

Rússia, 1992, 84 min, 35 mm, p&b, 16 anos.

Direção: Alexander Sokurov

Roteiro: Yuri Arabov. Produção: Perm Studio, Lenfilm

Elenco: Leonid Mozgovoy, Peotr Alexandrov, Vadim Semenov

A narrativa está centrada no encontro de um jovem guarda do Museu Tchekhov com o próprio

Tchekhov, que acaba de regressar ao mundo dos vivos após uma longa ausência ? só que ele

encarna a um só tempo diversos papéis, surgindo às vezes como um doutor, padrasto do

rapaz ou amante.

PÁGINAS OCULTAS (Tikhiye stranitsy)

Prêmio de Melhor fotografia no Festival de Cinema de Estocolmo, 1994

Rússia/Alemanha, 1993, 77 min, 35 mm, cor, 14 anos

Direção: Alexander Sokurov

Roteiro: Alexander Sokurov a partir do do livro Crime e castigo de Fiodor Dostoiévski

(participação: Yuri Arabov, Andrei Chernykh)

Produção: Severny Found, Eskomfilm, Zero film (Alemanha), Lenfilm

Elenco: Alexander Cherednik, Yelizaveta Koroleva, Sergei Barkovskiy, Galina Nikulina, Olga

Onischenko

O filme basea-se nas páginas de um dos maiores clássicos da literatura russa e mundial:

Crime e castigo, de Dostoiévski. Valendo-se de suas questões ideológicas e ambientação

histórica, mas por outro lado subvertendo totalmente o enredo, suprimindo os

acontecimentos e os célebres personagens do romance original.

VOZES ESPIRITUAIS (Dukhovnye golosa)

Rússia, 1995, 327 min, digital, cor, livre.

Direção: Alexander Sokurov

Roteiro: Alexander Sokurov a partir de diários de guerra

Produção: Eskomfilm, Lenfilm, Roskomkino, Severny Found, Pandora (Japão)

Com: Os soldados do posto de Moscou, na fronteira do Tadjiquistão com o Afeganistão e

Alexander Sokurov (narrador)

Este documentário foi filmado nas áridas fronteiras do Tadjisquistão com o Afeganistão e

está dividido em cinco partes. O filme é um ?diário de guerra?, em que os jovens

combatentes são descritos, mas que também serve para trazer à tona os sentimentos íntimos

de seu autor.

MÃE E FILHO (Mat i syn)

Prêmio Especial do Júri do 47o Festival de Berlim, 1997

Rússia/Alemanha, 1996, 67 min, 35 mm, cor, 16 anos

Direção: Alexander Sokurov

Roteiro: Yuri Arabov

Produção: Severny Found, Zero film (Alemanha), Lenfilm, Roskomkino

Elenco: Gudrun Geier, Alexei Ananishnov

História de amor sobre os profundos sentimentos existentes na relação mãe e filho. Quando a

mãe adoece, o filho se encarrega de cuidar dela. Juntos, vivenciam momentos tocantes e

sensíveis, mantendo-se longe de qualquer contato com o mundo exterior, a não ser pela

fumaça de uma locomotiva distante.

ELEGIA ORIENTAL (Vostochnaya elegiya)

Rússia/Japão, 1996, 45 min, digital, cor, livre

Direção, roteiro e narração: Alexander Sokurov

Produção: Severny Found, NHK, Lenfilm e SONY Corporation

Uma viagem meditativa em direção a um insólito vilarejo japonês, onde paisagem, casas,

objetos e pessoas surgem turvos, quase imateriais, deixando-se levar pela névoa.

VIDA HUMILDE (Smirennaya zhizn)

Prêmio do Júri dos Encontros Internacionais de Cinema Documental Amascultura,

Portugal, 1998

Rússia/Japão, 1997, 75 min, digital, cor, livre.

Direção: Alexander Sokurov

Roteiro: Alexander Sokurov (colaboração: Alexandra Tuchinskaya)

Produção: Fundação Japão, Severny Found, Pandora (Japão)

Com: Umeno Mathuyoshi

Centrado na figura de uma velha senhora que vive sozinha, o diretor cria poéticas imagens a

partir dos pequenos detalhes e da refinada simplicidade da vida japonesa.

CONFISSÃO (Povinnost)

Rússia, 1998, 260 min (em 5 partes), digital, cor, livre.

Direção: Alexander Sokurov

Roteiro: Alexander Sokurov a partir de um diário de bordo de um comandante da marinha

costeira (colaboração: Alexandra Tuchinskaya)

Produção: Studio Nadezhda, Roskomkino, Lenfilm

Com: Sergej Bakaj, Igor Skorokhod, Viacheslav Prokofiev, Vladimir Beznishchenko, Oleg

Zherebtsov, a equipe do navio em serviço na zona de Murmansk, Alexander Sokurov

(narrador)

O filme traça paralelos entre a travessia de um navio, os incertos destinos da Rússia e a

viagem pessoal do capitão rumo à fronteira de seus mais profundo medos. Os dois primeiros

episódios descrevem meticulosamente as tarefas cotidianas e a rotina a bordo da

embarcação, ancorada em Murmansk para patrulhar o Ártico. As três partes finais caminham

progressivamente para uma radical abstração, subjetiva e com fortes alusões políticas.

DOLCE? (dolce?)

Rússia/Japão, 1999, 61 min, digital, cor, livre.

Direção: Alexander Sokurov

Roteiro: Alexander Sokurov a partir da obra e da autobiografia do escritor japonês Toshio

Shimao (colaboração: Alexandra Tuchinskaya)

Produção: Studio Bereg, Quest (Japão)

Com: Miho Shimao, Maya Shimao

A vida, o trabalho e a dramática existência do célebre escritor japonês Toshio Shimao,

falecido em 1986, são relatados por sua viúva, Miho Shimao. À sua maneira impressionista, o

cineasta desenha os contornos da memória da mulher, os contrastes em seus sentimentos e

nuances de sua psique.

MOLOCH (Molokh)

Prêmio de Melhor Roteiro no 52o Festival de Cannes, 1999

Rússia/Japão/Alemanha/Suiça/França, 1999, 107 min, 35mm, cor, 16 anos

Direção: Alexander Sokurov

Roteiro: Yuri Arabov, Marina Koreneva

Produção: Lenfilm, Goskino (Rússia), Fusion (Japão), Zero film (Alemanha), Filmboard

Berlin/Brandenburg (Alemanha) Fondation Montecinemaverita (Suiça), Arte (França)

Elenco: Yelena Rufanova, Leonid Mozgovoy, Leonid Sokol, Elena Spiridonova. Vladimir

Bogdanov, Sergei Razhuk

O filme narra a vida cotidiana de Adolph Hitler e sua amante Eva Braun. Nos Alpes da

Bavária, a solitária Eva Braun recebe a visita do temido Führer. A ordem é não falar em

guerra, apesar de se estar na primavera de 1942. Contudo, a tensão é evidenciada pela

impaciência e inconformismo de Eva, única voz que ousa contradizê-lo.

TAURUS (Telets)

Prêmios ?Nika? (Academia Russa de Cinema) de melhor filme, melhor diretor, melhor

roteiro, melhor fotografia, melhor direção de arte, melhor ator e melhor atriz, 2001

Rússia, 2000, 104 min, 35mm, cor, 12 anos

Direção: Alexander Sokurov

Roteiro:Yuri Arabov

Produção: Lenfilm, Goskino, Ministério da Cultura Rússia

Elenco: Leonid Mozgovoy, Maria Kuznetsova, Natalia Nikulenko, Sergei Razhuk, Lev Eliseev,

Nikolay Ustinov

O segundo filme da tetralogia do poder está centrado nos derradeiros momentos de Lenin,

seu isolamento, suas questões existenciais e sua perplexidade diante do fim.

ELEGIA DE UMA VIAGEM (Elegiya dorogi)

Rússia, 2001, 47 min, digital, cor, livre

Direção, roteiro e narração: Alexander Sokurov

Produção: Idéale Audience (França), Studio Bereg (Rússia), Kasander Film (Holanda)

Inspirado por uma força maior que sua própria vontade, um homem embarca sozinho numa

viagem. Cruza vastas planícies nevadas, fronteiras e mares para finalmente descobrir o

objetivo de sua misteriosa jornada.

ARCA RUSSA (Russkiy kovcheg)

Prêmio ?Visions? no Festival de Toronto, 2002

Rússia, 2002, 96 min, 35mm, cor, 14 anos.

Direção: Alexander Sokurov

Roteiro: Alexander Sokurov (colaboração: Anatoli Nikoforov e Boris Khaimsky). Fotografia:

Tilman Büttner (steadicam)

Produção: Museu Hermitage, Hermitage Bridge Studio (Rússia), Egoli Tossell Film AG

(Alemanha), Ministério da Cultura da Rússia, Koppfilm

Elenco: Sergei Dreiden, Maria Kuznetsova, Mikhail Piotrovsky, David Giorgobiani, Alexander

Chaban, Lev Yeliseyev, Oleg Khmelnitsky, Alla Osipenko, Leonid Mozgovoy, Artem Strelnikov,

Tamara Kurenkova, Maxim Sergeiev, Natalia Nikulenko, Yelena Rufanova, Yelena Spiridonova,

Konstantin Anisimov, Alexey Barabash, Ilya Shakunov

Nos dias atuais um cineasta é misteriosamente enviado ao Museu Hermitage, em São

Petersburgo, no ano de 1700. Lá ele encontra um diplomata francês do século XIX, com quem

inicia uma jornada pela história da Rússia entre os séculos XVIII e XXI. O filme é um único

plano-sequência de mais de 90 minutos.

PAI E FILHO (Otets i syn)

Prêmio FIPRESCI no Festival de Cannes, 2003

Rússia, 2003, 94 min, 35 mm, cor, 18 anos.

Direção: Alexander Sokurov

Roteiro: Sergei Potepalov

Produção: Zero Film (Alemanha), Lumen Films (França), Nikola-film (Rússia), Mikado Film

(Itália), Isabella Films (Holanda)

Elenco: Andrey Shchetinin, Alexei Neimyshev, Aleksandr Razbash, Fiodor Lavrov. Marina

Zasukhina

Alexei e o pai vivem isolados. Algumas vezes parecem irmãos; em outras, amantes. Mesmo

sabendo que um dia todos os filhos devem viver suas próprias vidas, o jovem está confuso. O

pai sabe que ele poderá aceitar um emprego melhor em outra cidade, talvez em busca de

uma mulher.

O SOL (Solntse)

Prêmio ?Apricot de Ouro? no Festival Internacional de Cinema de Erevan, 2005

Rússia, 2004, 110 min, 35 mm, cor, livre.

Direção: Alexander Sokurov

Roteiro: Yuri Arabov

Produção: Nikola Film, Proline Film, Downtown Pictures (Itália), Mact Productions (France),

Riforma Film (Suiça)

Elenco: Issei Ogata, Robert Dawson, Kaori Momoi, Shiro Sano, Shinmei Tsuji, Taijiro Tamura,

Georgy Pitskhelauri, Hiroya Morita, Toshiaki Nishizawa, Naomasa Musaka, Yusuke Tzawa,

Kojiro Kusanagi, Tetsuro Tsunoi

Em 15 de agosto de 1945, os japoneses ouvem pela primeira vez em suas vidas a voz de seu

imperador, que exorta seu exército e seu povo a pôr fim às hostilidades. Isso permite aos

norte-americanos desembarcar nas ilhas japonesas sem encontrar resistência. O pedido do

imperador ajuda a salvar muitas vidas, mas os vencedores exigem que Hirohito compareça

diante de um tribunal de guerra. O general MacArthur, comandante das tropas americanas

no Pacífico Sul, desaconselha o presidente Franklin Roosevelt a converter Hirohito num

criminoso de guerra.

ELEGIA DA VIDA (Elegiya zhizni. Rostropovich. Vishnevskaya.)

Rússia, 2006, 101 min, digital, cor, livre.

Direção e roteiro: Alexander Sokurov

Produção: Studio Bereg, Sterkh Film, Svarog Film

Elenco: Galina Vishnevskaya, Mstislav Rostropovich, Krzysztof, Seiji Ozawa, Boris Yeltsin,

Alexander Sokurov (narrador)

Retrato de um dos casais mais importantes da música clássica russa: o legendário

violoncelista, pianista e maestro Mstislav Rostropovich e sua esposa, a cantora de ópera,

Galina Vishnevskaya.

ALEXANDRA (Aleksandra)

Rússia, 2007, 90 min, 35 mm , cor, livre

Direção e roteiro: Alexander Sokurov

Produção: ProLine (Rússia), Rezofilm (França)

Elenco: Galina Vishnevskaya. Vasiliy Shevtsov, Raisa Gichaeva, Yevgeniy Tkachuk, Andrey

Bogdanov, Rustam Shahgireev, Alexey Neimyshev

Um conto sobre uma avó que vai visitar o neto, um capitão do exército russo em serviço na

Chechênia, que ela não vê há sete anos. O quartel é apresentado pelo ponto de vista da

mulher. Com um novo olhar, ela observa a rotina dos soldados e as maquinações numa guerra

sem fim.

FAUSTO (Faust)

Leão de Ouro no 68o Festival de Veneza, 2011

Rússia, 2011, 137 min, 35 mm, cor, 14 anos.

Direção: Alexander Sokurov

Roteiro: Alexander Sokurov, Marina Koreneva, Yuri Arabov

Produção: Proline Film (Russia)

Elenco: Johaness Zailer, Anton Adasinskiy, Isolda Dychauk, Georg Friedrich, Hanna Schygulla,

Antje Lehwald, Florian Brueckner, Maxim Mehmet, Sigurdur Skulasson

Adaptação do famoso poema ?Fausto?, de Goethe. O doutor Johannes Georg Faust é um

cientista, brilhante mas desiludido, que aceita fazer um pacto com um comerciante diabólico

em troca de prestígio e do amor de sua adorada Gretchen.

Fonte: VEJA RIO