CINEMA

Realismo fantástico

Um toque de excentricidade domina a trama da comédia Juan e a Bailarina, do diretor brasileiro Raphael Aguinaga

Por: Miguel Barbieri Jr. - Atualizado em

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Rodada na Argentina e em espanhol, a comédia Juan e a Bailarina, do brasileiro Raphael Aguinaga, assume ares de realismo fantástico em seu desenrolar. Trata-se aqui dos problemas de um grupo de idosos num asilo. Após a partida da enfermeira, que saiu de férias, eles ficam sob os ?cuidados? do filho dela, um rapaz malvado, interpretado por Pablo Lapadula. Das notícias vindas de um radinho de pilha, chamam atenção a cura da aids e o nascimento de um clone de Cristo. Situações banais vividas pelos personagens reforçam a falta de criatividade do roteiro, e nem a excentricidade lançada na história consegue espantar o tédio. Com Marilu Marini e Arturo Goetz.

✪ Juan e a Bailarina, de Raphael Aguinaga (La Sublevación, Argentina/Brasil, 2011, 95min). 12 anos. Estreou em 12/4/2013. Cinemark Downtown 11, Cinépolis Lagoon 3.

Fonte: VEJA RIO