CINEMA

Homens de aço

Inspirado em história real, O Grande Herói registra a missão de um grupo de elite da Marinha americana no Afeganistão

Por: Miguel Barbieri Jr. - Atualizado em

AVALIAÇÃO ✪✪✪

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

O melhor título para O Grande Herói seria "Os Super-Heróis". É mais ou menos com essa pegada de homens de aço que o diretor Peter Berg pretende homenagear um grupo de elite da Marinha americana (todos os integrantes da Operação Red Wings são vistos em fotos no final). Na trama, extraída de um episódio real ocorrido em 27 de junho de 2005, quatro militares foram escalados para eliminar um influente líder do Talibã. A missão parecia ser moleza quando chegaram às montanhas da província de Kunar, no Afeganistão. Contudo, algo inesperado fez a coisa desandar. Três pastores de cabra deram de cara com os americanos, ficaram reféns por algumas horas e, em seguida, ganharam a liberdade a mando de Michael Murphy (Taylor Kitsch), o cabeça da turma. Delatados, Murphy, Axe (Ben Foster), Danny (Emile Hirsch) e Marcus Luttrell (Mark Wahlberg) caíram numa emboscada e passaram a ser caçados pelos ensandecidos inimigos. Também ator, Berg nunca foi um cineasta de personalidade (é dele o fiasco Battleship). Mas aqui encontrou o tom certo entre a ação incessante e o dispensável sentimentalismo. Surpreende, no entanto, a transformação física e psicológica por que passam os personagens. As quedas dos morros sofridas por eles são de deixar o espectador boquiaberto, assim como a resistência quase sem fim pela sobrevivência. Direção: Peter Berg (Lone Survivor, EUA, 2013, 121min). 16 anos. Estreou em 20/3/2014.

Fonte: VEJA RIO