CINEMA

Filme retrata jovens das periferias de São Paulo

Na Quebrada, de Fernando Grostein, se inspira em personagens reais e usa atores com pouca estrada

Por: Miguel Barbieri Jr.

na_quebrada
Jorge Dias e Felipe Simas: amigos com destinos opostos (Foto: Divulgação)

É muito bacana a proposta do diretor Fernando Grostein Andrade de realizar um drama inspirado em personagens reais usando como protagonistas atores com pouca experiência na profissão. O recurso dá autenticidade ao filme Na Quebrada, seu primeiro longa-metragem de ficção, embora também seja seu ponto fraco. Não à toa, nas melhores cenas há a presença de artistas de peso, a exemplo de Gero Camilo, Claudio Jaborandy e até a italiana Monica Bellucci. As histórias são baseadas na trajetória de adolescentes que passaram pelo Instituto Criar, ONG do apresentador Luciano Huck (irmão do diretor), especializada em formar jovens carentes nas áreas de cinema e TV. Entre os cinco protagonistas da periferia paulistana, encontram-se os amigos Zeca (Felipe Simas) e Gerson (Jorge Dias). O primeiro sobreviveu a uma chacina, enquanto o outro tenta se distanciar da marginalidade. Ambos ingressam no Instituto Criar para dar novo rumo à vida. Grostein escapa do “vídeo institucional” usando uma linguagem documental, aprendida em seus trabalhos anteriores, Coração Vagabundo, sobre Caetano Veloso, e Quebrando o Tabu, a respeito da descriminalização do usuário de drogas no Brasil. ✪✪ Na Quebrada, de Fernando Grostein Andrade (Brasil, 2014, 92min). 14 anos. Estreou em 16/10/2014.

Fonte: VEJA RIO