CINEMA

Philomena

O drama baseado em uma história real concorre a quatro prêmios no Oscar: melhor filme, atriz (Judi Dench), roteiro adaptado e trilha sonora

Por: Miguel Barbieri Jr. - Atualizado em

AVALIAÇÃO ✪✪✪✪

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

O drama concorre a quatro prêmios no Oscar: melhor filme, atriz (Judi Dench), roteiro adaptado e trilha sonora. E poderia estar no páreo na categoria ator coadjuvante devido ao desempenho de Steve Coogan, que produziu e escreveu o roteiro desta versão para o cinema do livro Philomena, publicado em 2009 pelo jornalista Martin Sixsmith e lançado agora no Brasil pela Verus Editora. A história real traz lances comoventes e parece extraída da ficção. Em 1952, a jovem irlandesa católica Philomena (Sophie Kennedy Clark) dá à luz um menino num convento. Mãe solteira, ela fica separada do bebê, que ganha pais adotivos três anos depois. Philomena jamais conseguiu esquecer o trauma. Na Londres de 2002, sua filha procura o repórter desempregado Martin Sixsmith (Coogan) na intenção de ajudar a mãe a reencontrar o primogênito. Com faro para uma boa reportagem, ele oferece a dolorosa história de Philomena, agora vivida pela magnífica Judi Dench, a uma revista. A dupla parte então para a Irlanda a fim de saber das freiras qual foi o destino dado à criança. Levada pelo diretor Stephen Frears (A Rainha), a trama tem boas reviravoltas, certo humor e um ótimo confronto de personalidades entre os protagonistas. Direção: Stephen Frears (Philomena, EUA/Inglaterra/França, 2013, 98min). 12 anos. Estreou em 14/2/2014.

Fonte: VEJA RIO