CINEMA

Caçador de relíquias

Um rapaz vai ao sul da Bahia atrás de gravuras de Cícero Dias em A Coleção Invisível

Por: Miguel Barbieri Jr. - Atualizado em

Andrew Kemp
(Foto: Redação Veja rio)

Beto (Vladimir Brichta) mora em Salvador, faz o som de festas e baladas e gosta de aproveitar a vida. Tudo muda quando seus melhores amigos morrem num acidente de carro. Transtornado, o rapaz decide retomar os negócios do pai e, para ajudar o antiquário da família a sair do buraco financeiro, vai atrás de valiosas gravuras de Cícero Dias. Muitas delas foram compradas pelo dono de uma fazenda de cacau (papel de Walmor Chagas), no sul da Bahia. Contudo, Beto é recebido agressivamente pela mulher (Clarisse Abujamra) e pela filha (Ludmila Rosa) do colecionador. Francês radicado na Bahia, o diretor Bernard Attal estreia no longa-metragem com um olhar melancólico sobre a desoladora zona cacaueira do Brasil. Além de ser conduzida com pulso firme, a história traz um desfecho tão comovente quanto o fato de este ter sido o último trabalho de Walmor Chagas, já com a visão debilitada.

✪✪✪ A Coleção Invisível, de Bernard Attal (Brasil, 2012, 89min). 14 anos. Estreou em 6/9/2013. Cine Joia, Estação Barra Point 2, Estação Rio 1.

Fonte: VEJA RIO