por dentro das novidades

Estrelado por Jennifer Aniston, Cake estreia esta semana

Entre os seis filmes que entram para o circuito, Noite Sem Fim e Uma Longa Jornada são os destaques

Por: Redação Veja Rio - Atualizado em

Cake
(Foto: divulgação)

Confira a programação completa:

  • Após perder seu trem noturno de volta para Paris, Marc conhece Sylvie em uma pequena cidade francesa. O encontro revela aos dois uma surpreendente afinidade e, juntos, eles andam pelas ruas até o amanhecer conversando sobre tudo, menos sobre si mesmos. Estreia prometida para 30/4/2015.
    Saiba mais
  • Drama

    Anna K.
    Veja Rio
    Sem avaliação
    É um desastre sem tamanho o primeiro longa-metragem do artista plástico José Roberto Aguilar. Trata-se de uma história original, mas comandada com afetações estéticas, roteiro anêmico, direção de arte e figurinos chinfrins. No drama, o professor de literatura russa Nikitin (papel de Vadim Nikitin) vai ajudar uma mulher que sofre de dupla personalidade. Joana (Leona Cavalli) é Joana e, às vezes, transforma- se em Anna Karenina, a personagem do romance de Tolstói (1828-1910). O tom solenemente teatral da atriz não combina com o modo despojado de atuação de seu único parceiro de cena — e este é apenas um dos problemas. Estreou em 30/4/2015.
    Saiba mais
  • Mais de dez anos depois do término de Friends, Jennifer Aniston ainda é lembrada como a Rachel do seriado. Cake — Uma Razão para Viver, que lhe valeu uma indicação ao Globo de Ouro 2015 de melhor atriz, dá uma boa guinada na carreira da estrela. Em papel dramático, sem maquiagem e totalmente entregue à personagem, Jennifer interpreta Claire Bennett. Essa quarentona tem as costas travadas, entope-se de medicamentos para dores e quase não vive sem a ajuda da empregada doméstica (papel da ótima mexicana Adriana Barraza). Como pouco sai de casa, Claire procura saber os motivos do suicídio de uma colega (Anna Kendrick) e encontra o viúvo dela (Sam Worthington), também em crise. O diferencial, além da performance irretocável de Jennifer, está no roteiro, que foge do óbvio e das respostas explícitas e fáceis. Aos poucos, a história se abre ao espectador, revelando detalhes do passado de Claire. Perdas e separações não são assuntos leves, e, por isso, o filme possui um clima pesado, suavizado pelo humor cáustico da protagonista e pelos constantes apelos da história para fazer com que ela supere os traumas. Estreou em 30/4/2015.
    Saiba mais
  • Ação / Drama

    Noite Sem Fim
    Veja Rio
    Sem avaliação
    O catalão Jaume Collet-Serra é o melhor diretor para fazer de Liam Neeson, de 62 anos, um herói da pancadaria e das fitas de ação — vide a parceria deles em Desconhecido (2011) e Sem Escalas (2014). Noite sem Fim mostras-se ainda melhor e, recheado de reviravoltas, não deixa a peteca cair em quase duas horas. A história, de ritmo alucinante, concentra-se em dezesseis horas, e, logo nos primeiros trinta minutos, um turbilhão de acontecimentos vira do avesso a vida de Jimmy Conlon (Neeson). Esse capanga de um mafioso irlandês (Ed Harris) está sem grana, bebe até dar vexame e coleciona uma série de assassinatos em seu passado. Para resumir a trama e sem adiantar detalhes, dá para dizer que o filho dele (papel de Joel Kinnaman, de RoboCop), um honesto motorista de limusine de Nova York, se enrola numa rede de crimes e será perseguido por policiais e gângsteres furiosos. O pai vai ajudá-lo a sair da enrascada. Embora o conteúdo seja o de rotina, a forma revitalizante da realização do cineasta espanhol faz a diferença. Estreou em 30/4/2015.
    Saiba mais

Fonte: VEJA RIO