CINEMA

Deborah Secco interpreta soropositiva em Boa Sorte

Drama dirigido por Carolina Jabor faturou o prêmio do público no Festival de Paulínia

Por: Miguel Barbieri Jr.

boa sorte
Deborah Secco e João Pedro Zappa: par perfeito (Foto: divulgaçÃo)

AVALIAÇÃO ✪✪✪ 

Depois de dar um show na pele da protagonista do sucesso de bilheteria Bruna Surfistinha (2011), a atriz Deborah Secco se despe novamente do glamour para interpretar Judite, neste primeiro longa de ficção da diretora Carolina Jabor, filha do também cineasta Arnaldo Jabor. Viciada em drogas de todos os tipos, a moça está internada numa clínica psiquiátrica e raras vezes recebe a visita da avó (papel de Fernanda Montenegro). A chegada de João (João Pedro Zappa) vai mudar a rotina da personagem. Internado pelos pais por ter se viciado na mistura de ansiolítico com refrigerante de laranja, esse rapagote de apenas 17 anos, ainda virgem, se encanta pela maneira livre, leve e solta de viver de Judite. Há, no entanto, uma justificativa para ela desejar as coisas de forma tão intensa: portadora do vírus da aids, está com os dias contados. A amizade entre os dois se encaminha para um incomum relacionamento. Experiente à frente das câmeras, Deborah encontra no novato Zappa o parceiro perfeito — a timidez do personagem combina muito bem com a meninice do ator de 26 anos. O drama exibe alguns momentos bem-humorados, para quebrar a sisudez do tema, embora seu desfecho seja de cortar o coração. Não à toa, Boa Sorte comoveu a plateia e faturou o prêmio do público no Festival de Paulínia deste ano. Direção: Carolina Jabor (Brasil, 2014, 86min). 16 anos. Estreou em 27/11/2014. 

+ Fernanda Montenegro tem cena polêmica no filme Boa Sorte

Deborah Secco tasca beijo na boca de Cássia Kiss Magro para divulgar novo filme, Boa Sorte

+ A dieta poderosa de Deborah Secco

 

Fonte: VEJA RIO