RUMO AO OSCAR

Birdman, fabulosa comédia de tintas negras e dramáticas

Filme concorre em nove categorias, incluindo a de melhor filme. Esta é a primeira indicação de Michael Keaton para o Oscar de melhor ator

Por: Miguel Barbieri Jr.

birdman
Michael Keaton: primeira indicação ao Oscar de melhor ator (Foto: Divulgação)

AVALIAÇÃO ✪✪✪✪✪ 

Nem Amores Brutos (2000) nem Babel (2006) conseguiram elevar o mexicano Alejandro González Iñárritu à condição dos grandes cineastas. A oportunidade de entrar para o time estelar está nesta fabulosa comédia de tintas negras e dramáticas, indicada em nove categorias no Oscar: melhor filme, direção, ator (Michael Keaton), ator coadjuvante (Edward Norton), atriz coadjuvante (Emma Stone), roteiro, direção de fotografia, edição de som e mixagem de som. Trata-se de um trabalho fenomenal de câmera, montagem, iluminação e interpretações com uma carga intensa de emoções e adrenalina. Também roteirista e auxiliado pelo tarimbado diretor de fotografia Emmanuel Lubezki (de Gravidade), Iñárritu convoca a plateia a embarcar numa trama ambientada praticamente dentro de um teatro (o St. James, de Nova York), mas seus sensacionais planos-sequência tendem a deixá-la em um arrebatador movimento contínuo. Keaton, no melhor papel de sua carreira, atua como Riggan, uma estrela decadente do cinema que, após vestir três vezes a fantasia do super-herói Birdman, caiu num certo ostracismo. Ele quer dar a volta por cima e, para isso, adaptou, dirigiu e vai estrelar um conto de Raymond Carver na Broadway. O roteiro se passa durante alguns dias antes da estreia e enfoca o nervosismo do protagonista diante do iminente fracasso/sucesso e tendo de lidar com o ego inflado de seu parceiro de cena (Norton), a filha inquieta (Emma), o produtor angustiado (Zach Galifianakis) e as insistentes cobranças de um personagem saído da imaginação, o assustador Birdman em carne e osso. Direção: Alejandro González Iñárritu (Birdman or (The Unexpected Virtue of Ignorance)), EUA/Canadá, 119min). 16 anos. Estreou em 29/1/2015.

Cinco-estrelas: os últimos filmes que receberam cotação máxima em VEJA RIO foram Gravidadee A Grande Beleza, em 2013.

Fonte: VEJA RIO