PERFIL

Antonio Tabet ganha espaço nos cinemas

Presença recorrente nos vídeos da Porta dos Fundos, grupo do qual é um dos fundadores, o ator e roteirista estará em cinco filmes em 2015

Por: Rafael Teixeira

Antonio Tabet
Tabet: publicitário, roteirista e agora ator em produções de cinema (Foto: Chico Cerchiaro)

Publicitário de formação e roteirista por vocação, Antonio Tabet já pode acrescentar mais um item ao seu histórico profissional. Marcando presença nos vídeos do canal de humor Porta dos Fundos, o mais visto da internet brasileira no YouTube, o carioca deu vida a personagens emblemáticos. É o caso de Mário Alberto, o marido que ouve barbaridades da mulher em um esquete com mais de 17 milhões de visualizações. Ou do pai zeloso que, para deixar claro quem manda, se identifica como o “gorilão da bola azul” para o namorado da filha. Em 2015, porém, seus trabalhos como ator vão ganhar, literalmente, dimensões mais amplas: cinco produções com seu nome no elenco terão passado pelos cinemas até dezembro. Além de atuar na comédia Superpai, com Danton Mello e Dani Calabresa, que atraiu 418 000 espectadores, ele participará de Divã 2, o segundo filme da franquia inaugurada pelo longa de 2009 com Lilia Cabral, de Tamo Junto, do diretor Matheus Souza, de Boletim de Ocorrência, no papel de um vilão, e do aguardado longa do Porta dos Fundos. “Fiz curso de teatro na juventude, mas não levei adiante. Hoje, eu me vejo atuando e gosto do resultado, não sinto aquela agonia”, diz.

Superpai
Antonio Tabet, Danton Mello, Dani Calabresa e Thogun Teixeira: em Superpai (Foto: Divulgação)

A primeira aparição de Tabet como ator ganhou a rede mundial de computadores em setembro de 2011. Com pouco mais de um minuto, o vídeo, exibido nos sites Kibeloco, criado em 2002 pelo próprio, e Anões em Chamas, do diretor Ian SBF, era o episódio inicial de CSI Nova Iguaçu, paródia da série americana sobre especialistas em perícia criminal, mas com toscos policiais brasileiros. “Fiquei insistindo com o Ian para que filmasse outros roteiros que eu queria escrever. Ele topou, mas só se eu atuasse. Foi uma provocação que, no final, deu certo para todos”, lembra. Seu estilo absolutamente natural de interpretação, já presente naquele vídeo curtinho, virou uma marca. “Acho o Tabet excepcional, ele não parece estar atuando. Tudo o que faz é muito natural e crível”, diz o amigo e sócio Gregorio Duvivier. O fato de ser roteirista ajuda no trabalho como ator, mesmo quando o texto não é dele. “Escrever me traz um entendimento do timing de comédia. Além disso, quando o diretor dá liberdade, sugiro ideias para os diálogos”, diz Tabet. Pelo visto, um novo ator está metendo o pé na porta — no caso, da frente.

Fonte: VEJA RIO