RITMO DE FESTA

A Noite da Virada, réveillon com clima de Finados

Longa pretende, mas não consegue, arrancar risos da plateia

Por: Miguel Barbieri Jr. - Atualizado em

a noite da virada
Júlia Rabello e Marcos Palmeira: os traídos (Foto: Divulgação)

Primeiro longa do diretor Fabio Mendonça, a frustrante comédia é inspirada na peça teatral O Banheiro, de Pedro Vicente. Tudo se passa num único local a poucas horas da virada do ano. Afobada para dar os últimos retoques em sua festa, Ana (Júlia Rabello) pouco tem tempo para escutar o marido, Duda (Paulo Tiefenthaler). Mas, antes de os convidados chegarem, ele abre a boca e confessa que vai abandoná-la. Ana entra em parafuso e, para não atrapalhar o réveillon, recebe os amigos com um sorriso amarelo na boca e a cabeça cheia de dúvidas. As questões são respondidas com a chegada do casal vizinho: Rosa (Lua­na Piovani), mulher do metódico e pasmado Mário (Marcos Palmeira), é amante de Duda. Há outros casos conturbados desen­ro­lando-­se durante o evento. Entre eles, o de­ses­pero de Rica (João Vicente de Castro) ao perceber ter matado o traficante Paulo (Taumaturgo Ferreira). Embora as situações se anunciem divertidas, a trama carece de um ritmo mais empolgante, combinando com uma celebração de fim de ano. Ou seja: o réveillon, aqui,  tem clima de Finados. ✪ A Noite da Virada, de Fabio Mendonça (Brasil, 2014, 93min). 12 anos. Estreou em 18/12/2014. 

Fonte: VEJA RIO