EDIÇÃO DA SEMANA

Uma volta... pela Tijuca com Marcelo Yuka

O músico não troca a região onde mora desde os dezesseis anos por nada. Veja as dicas de Marcelo Yuka por lá

Por: Louise Peres - Atualizado em

uma-volta.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Em Não Se Preocupe Comigo, biografia de Marcelo Yuka que acaba de chegar às livrarias, a Tijuca é praticamente um personagem. É ali que o ex-baterista mora desde os 16 anos. "Foi quando me mudei para uma república no bairro que minha vida começou a se articular: meus estudos, minha ligação com a música", explica o carioca de 48 anos, que nasceu em Campo Grande mas vive há quinze anos na Rua Professor Hélion Póvoa, uma ladeira aos pés da Floresta que dá nome ao bairro. Ele não abriu mão de viver na região nem mesmo após o trauma de ser atingido por nove tiros em um assalto que o deixou paraplégico, na vizinhança de sua casa, em 2000. "Não consigo deixar este lugar porque ele conserva a alma de subúrbio, mas está a um túnel de distância das áreas mais abastadas da cidade. A fricção entre essas duas realidades tão distintas e próximas é de uma beleza única", diz um dos fundadores do grupo O Rappa.

"A Tijuca é o que temos de mais próximo de um cartão-postal no subúrbio. Tem boa estrutura de serviços e diversão popular: futebol e samba"

Fonte: VEJA RIO