EDIÇÃO DA SEMANA

Uma volta... pela Feira de São Cristóvão com o chef Claude Troisgros

Veja as atrações que fazem do Centro de Tradições Nordestinas um programa e tanto para o chef francês Claude Troisgros

Por: Louise Peres - Atualizado em

uma-volta.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Quando recebe amigos de fora do país, Claude Troisgros faz questão de sair da rota Corcovado-Pão de Açúcar-Zona Sul com seus convidados. Para o chef, entre as atrações obrigatórias na cidade está o Centro Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas, que ele começou a frequentar nos anos 80, logo depois de chegar ao Rio. "Gosto de fazê-los sentar-se à mesa e experimentar essa culinária de sabor original em um ambiente tão rico em referências. Parece uma viagem-relâmpago ao sertão", conta o chef, dono do Olympe e das CTs Brasserie, Boucherie e Trattorie. Quem apresentou a Troisgros a Feira de São Cristóvão, como ela é mais conhecida, foi o paraibano João Batista, seu braço-direito na cozinha há pelo menos trinta anos. Famoso por misturar com sofisticação técnicas clássicas e ingredientes brasileiros, o francês se encantou com as quase 700 barracas repletas de ingredientes nativos da cozinha sertaneja. A música típica dos bailes nordestinos, característica do lugar, também marcou a visita. "Na minha primeira vez, já saí dançando forró", diverte-se o cozinheiro, que traz de lá a rapadura servida em seu elegante restaurante do Jardim Botânico.

"É um lugar riquíssimo, onde podemos experimentar aromas, sabores e temperos de uma região tão marcante do Brasil sem sair do Rio"

Fonte: VEJA RIO