DIVERSÃO

Nós testamos: a tirolesa

Dá um frio na barriga sim, mas a tirolesa que atravessa a Cidade do Rock é um dos melhores programas para curtir durante o festival

Por: Louise Peres - Atualizado em

Ver, do alto, a mega estrutura erguida para receber o maior festival de música da América do Sul. Nós vivemos essa experiência e garantimos: a espera para se jogar na tirolesa do Rock in Rio vale - e MUITO - à pena! Após ser desativada no início da noite de ontem por causa da forte ventania na Cidade do Rock, ela voltou a funcionar hoje. Enquanto esteve aberta, até que começasse a chover, o tempo na fila já chegava a três horas. Ou seja: é preciso ter paciência.

MG_8179.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Como toda diversão que envolve adrenalina, rola aquele frio na barriga na hora de vestir a cadeirinha de segurança, apertar fivelas e prender mosquetões. Mas, segundo a equipe que prepara os aventureiros para o salto, até agora ninguém desistiu. Até chegar ao topo da torre em forma de barril, são 28 metros de escadaria de alumínio, sem ver nada lá fora. O primeiro impulso é o de subir correndo até o último patamar. O presente vem na chegada à plataforma: a vista panorâmica é fantástica e descortina o visual completo da Cidade do Rock com a lagoa de Jacarepaguá ao fundo.

MG_8190.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Hora de se lançar sobre a multidão! Aos mais medrosos, tranquilizem-se: quem quiser, se joga; se o medo travar, a equipe te encoraja e dá até aquele empurrãozinho básico.

MG_8209.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Os 200 metros de percurso passam num flash. Trinta segundos é tão pouco! Ver a Cidade do Rock de outra perspectiva nesse fim de tarde foi bom demais.

MG_8219.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

A perfeição? Pular de noite, tendo sob si a multidão insandecida, o Palco Mundo fervendo, a música estourando as caixas de som. Quem puder, faça isso por nós!

Quem pode ir:Altura: acima de 1,50m

Peso: de 50 a 115 kg

Acompanhe tudo sobre o Rock in Rio em www.vejario.com.br! E no Twitter, cobertura em tempo real! Já segue a gente? @VEJARio!

Fonte: VEJA RIO