ROTEIRO DA SEMANA

Crianças

Roteiro de peças teatrais, filmes e atrações especiais para as crianças

Por: Bruna Talarico - Atualizado em

CINEMA

✪✪✪ FRANKENWEENIE. Cópia dublada.

A ORIGEM DOS GUARDIÕES. Cópias dubladas, legendadas e em 3D.

ESPECIAL

ESPALHA PRA GERAL!, de Denise Stutz e Felipe Ribeiro. Criado para o festival Entrando na Dança, há dois anos, o espetáculo já foi apresentado em diversas capitais brasileiras, além de Montevidéu, no Uruguai. Em curta temporada no Rio, a atração que mistura dança e efeitos visuais tem como ponto alto a interatividade. Crianças são convidadas a participar da montagem, compondo uma cena ou se movimentando no palco. Promete chamar atenção o videogame DDR (Dance Dance Revolution), criado pelos intérpretes especialmente para as apresentações. Na trilha sonora entram temas de Arnaldo Antunes, Clementina de Jesus, Cidadão Instigado e Gui Stutz. Direção dos autores (50min). Estreou em 6/12/2012. Rec. a partir de 3 anos. Espaço Cultural Sérgio Porto (50 lugares). Rua Visconde Silva, s/nº, Humaitá, ☎ 2535-3846. Quinta e sexta, 15h; sábado e domingo, 16h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 14h (qui. a dom.). Até domingo (16).

IRMÃOS BROTHERS NO PARQUE. Depois de reunir, no musical O Circo dos Irmãos Brothers, alguns dos seus melhores esquetes, a trupe, ainda no Parque das Ruínas, entra no clima de fim de ano. Vai usar seus talentos para a acrobacia e a pantomima na apresentação do Auto de Natal dos Irmãos Brothers, divertida versão da história do nascimento de Jesus. Direção dos autores (60min). Rec. a partir de 1 ano. Parque das Ruínas (100 lugares). Rua Murtinho Nobre, 169, Santa Teresa, ☎ 2252-1039. Sábado (15), 17h. Grátis. Até dia 22.

O SENTIDO DA VIDA. O grupo de palhaços Roda Gigante, que faz também um trabalho social com crianças hospitalizadas, apresenta esta atração musical que tem repertório bem-humorado e executado ao vivo. Canções como Besta É Tu, dos Novos Baianos, e Dor de Catuvelo, de Adoniran Barbosa, dividem espaço com versões para hits do grupo de humor inglês Monty Python e do compositor americano Frank Zap­pa, entre outros. No elenco estão Cristiana Brasil, Diogo Cardoso, Éber Inácio, Florência Santangelo, Julia Schaeffer, Guilherme Miranda, Kadu Garcia e Marcos Camelo. Direção musical de Guilherme Miranda e direção de Flávia Reis (60min). Rec. a partir de 6 anos. Estreou em 27/10/2012. Centro de Referência Cultura Infância ? Teatro do Jockey (150 lugares). Avenida Bartolomeu Mitre, 1110, Gávea, ☎ 3114-1286. Sábado e domingo, 16h30. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 15h (sáb. e dom.). Estac. na Rua Mário Ribeiro, 410 (R$ 4,00 a hora). Até domingo (16).

TEATRO

✪✪✪ AUTO DA ALEGRIA, de Luis Fernando Bruno. O enredo gira em torno de uma atrapalhada trupe circense que prepara um auto de Natal. Encenada pela primeira vez em 2007, a montagem da Companhia RessuscitArte tem, entre seus méritos, uma divertida interpretação do rap Mééé, a cargo de Evelyn Castro. Na pele de uma ovelha negra, a atriz faz a plateia balançar nas poltronas com seu vozeirão. Na história, há situações irreverentes, como o trecho em que a mulher barbada se candidata a um papel no auto natalino, e outras pungentes, a exemplo da cena embalada por Meu Bom José, música do franco-egípcio Georges Moustaki que ganhou uma versão para o português feita por Nara Leão e tornou-se um dos primeiros sucessos de Rita Lee. Direção do autor (50min). Rec. a partir de 2 anos. Reestreou em 1º/12/2012. Teatro do Leblon ? Sala Fernanda Montenegro (417 lugares). Rua Conde Bernadotte, 26, Leblon, ☎ 2529-7700. Sábado e domingo, 18h. R$ 50,00. Bilheteria: a partir das 15h (sáb. e dom.). Até dia 23.

BAGUNÇA NO ZOOLÓGICO, de Cláudio Figueira. Na história, um trio de pinguins disputa uma corrida aquática, mas pega a correnteza errada e vai parar em um zoológico. Os ingênuos Pingo (Marcelo Klein) e Gota (Rodrigo Souza) caem nas graças das patas Pataqui (Sara Marques) e Patacolá (Martina Blink e Cristiana Pompeo, revezando-se ao longo da temporada). Enquanto isso, o marrento Tocha (Carlos Viegas) faz amizade com o pavão Nicolau (André Lemos). Uma confusão se arma até a chegada da jovem Aline (Marina Motta) e da girafa Abrileia (Simone Centurione e Teka Balluthy, também se alternando). Direção do autor e de Carlos Artur Thiré (60min). Rec. a partir de 1 ano. Reestreou em 14/7/2012.

Teatro das Artes (457 lugares). Rua Marquês de São Vicente, 52 (Shopping da Gávea), Gávea, ☎ 2540-6004. Sábado e domingo, 17h. R$ 60,00. Bilheteria: a partir das 14h (sáb. e dom.). Cc: M e V. Cd: R e V. IC. Estac. (R$ 6,00 por duas horas). Até dia 23.

✪✪✪✪ COISAS QUE A GENTE NÃO VÊ, de Renata Mizrahi. Da mesma autora do premiado Joaquim e as Estrelas, o sensível texto aborda a questão da disponibilidade de tempo e afeto no contexto familiar, mostrando como a compensação material para suprir a solidão infantil interfere na vida de pais e filhos. A protagonista da história é Yasmim (Débora Lamm), uma menina que vive eternamente insatisfeita, mesmo que não haja motivo evidente para isso: seu quarto, cenário em que a trama se desenvolve, é repleto de brinquedos, e suas vontades são prontamente atendidas por sua mãe (Susanna Kruger) e seu pai (Alexandre Mofati). Motivos aparentemente banais, porém, como um simples mosquito no quarto, fazem-na abrir o berreiro. Trata-se, na verdade, de um recurso inconsciente da garota para chamar a atenção da família para o seu isolamento. Seus amigos, Beatriz (brilhantemente interpretada por Elisa Pinheiro), menina rica e mimada, e Raimundo (Anderson Cunha), garoto simples e cheio de vida, vão ajudá-la a entender o que se passa com ela. Escritos em rima, os diálogos exercem igual impacto sobre os pequenos, que podem refletir sobre suas reais necessidades, e os pais, também alvo do recado da autora. Direção de Joana Lebreiro (55min). Rec. a partir de 5 anos. Reestreou em 3/11/2012. Solar de Botafogo (180 lugares). Rua General Polidoro, 180, Botafogo, ☎ 2543-5411. Sábado, 17h; domingo, 16h. R$ 40,00. Bilheteria: a partir das 15h (sáb. e dom.). IC. Até domingo (16).

✪✪✪ ERA UMA VEZ, E NÃO ERA UMA VEZ, de Breno Sanches e Camile dos Anjos. Indicado ao Prêmio de Teatro Infantil Zilka Salaberry 2011 na categoria melhor texto, como autor de Conversas Inversas Histórias Diversas, Breno Sanches dirige, dez anos depois, outra peça sua encenada na estreia do Grupo Milongas. Na nova montagem da mesma trupe, o elenco dedica-se a uma trama triste, amenizada por toques de fantasia. Hugo Souza interpreta o protagonista, um menino que, após a perda do avô, não se deslumbra mais com a vida. Em seu desamparo, o garoto só tem por companhia quatro amigos imaginários. Essas figuras encarnam papéis diversos e envolvem seu criador em histórias fantásticas. Brincadeiras, enigmas e bem ensaiadas coreografias criadas por Paulo Cristo auxiliam o personagem a driblar o desalento: ao revisitar passagens da infância, ele volta a se divertir e, no final das contas, conforta-se com a presença do avô em boas lembranças. Limpo, o cenário é composto de objetos pendurados a esmo, usados pelos atores como adereços que ajudam na apresentação de tramas em que se misturam contos folclóricos, folguedos e cordel. Em cena, o grupo, formado por egressos da Uni-Rio, inclui ainda Roberto Rodrigues, Patrícia Ubeda, Adriano Pellegrini e a coautora Camile dos Anjos. Cláudio Lima (bateria), Karina Neves (flauta) e Matheus Rebelo (violão e viola) interpretam a música ao vivo, o que contribui para o bom ritmo da sessão. Direção do autor (70min). Rec. a partir de 6 anos. Reestreou em 3/11/2012. Centro de Referência Cultura Infância ? Tea­tro do Jockey (150 lugares). Avenida Bartolomeu Mitre, 1110, Gávea, ☎ 3114-1286. Sábado e domingo, 18h30. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 14h (sáb. e dom.). Estac. na Rua Mário Ribeiro, 410 (R$ 4,00 a hora). Até domingo (16).

✪✪✪✪ A MENINA E O VENTO, de Maria Clara Machado (1921-2001). Nova montagem para o clássico levado ao palco pela primeira vez em 1963. André Mattos, figura conhecida da televisão e do cinema, interpreta o Vento. É com ele que a menina Maria (Isabella Dionísio) estabelece uma grande amizade, enfrentando a desconfiança dos adultos. A cena da garota voan­do pelos céus nas costas do amigo, apresentada na temporada original através do pioneiro uso de slides, desta vez é projetada em 3D, com direito a óculos distribuídos à plateia. Direção de Cacá Mourthé (60min). Rec. a partir de 3 anos. Estreou em 30/6/2012. O Tablado (147 lugares). Avenida Lineu de Paula Machado, 795, Lagoa, ☎ 2294-7847. Sábado e domingo, 17h. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 15h (sáb. e dom.). IC. Até domingo (16).

MENININHA, de Laura Castro e João Cícero. Embalada por temas de Vinicius de Moraes e Toquinho interpretados ao vivo, o texto conta a história de crescimento de uma menina (Laura Castro) e de sua mãe (Marta Nóbrega). A dupla se vale de títeres e de brinquedos espalhados pelo cenário, que retrata um quarto, para desenvolver o enredo por meio de diferentes linguagens artísticas. Na trilha sonora entra ainda a adorável Ciranda da Bailarina, de Chico Buarque e Edu Lobo. Direção de João Cícero (45min). Rec. a partir de 2 anos. Estreou em 8/12/2012. Teatro Dulcina (429 lugares). Rua Alcindo Guanabara, 17, Cinelândia, ☎ 2240-4879, ? Cinelândia. Sábado e domingo, 16h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 14h (sáb. e dom.). Até dia 23.

MOMO E O SENHOR DO TEMPO, de Michael Ende (1929-1995). A adaptação de Cristina Moura e Renata Mizrahi para o texto do autor de A História sem Fim promove um diálogo entre artes cênicas, plásticas, música e literatura. Isabella Parkinson concebeu o projeto. O elenco reveza-se nos papéis, mas ela interpreta Momo a maior parte do tempo ? a protagonista é uma menina que mora nas ruínas de um anfiteatro e possui o dom de escutar. Ao lado dos amigos, ela se diverte inventando brincadeiras, mas a rotina do grupo é ameaçada pela chegada dos Homems Cinzentos. Eles têm o poder de apressar a vida das pessoas. Para resistir à nova ordem imposta pelos vilões, a garota conta com a ajuda do Senhor do Tempo. O espetáculo tem cenário assinado por Aurora dos Campos, figurinos de Marcelo Olinto, iluminação de Rogério Emerson e trilha sonora de Domenico Lancellotti. Também estão no elenco Bernardo Marinho, Carolina Cony, Isabel Guéron e Jonas Gadelha (50min). Rec. a partir de 5 anos. Estreou em 8/12/2012. Oi Futuro Flamengo (84 lugares). Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo, ☎ 3131-3060, ? Largo do Machado. Sábado e domingo, 16h. Bilheteria: a partir das 11h (sáb. e dom.). R$ 15,00. Até 3 de fevereiro.

✪✪✪✪ TRÊS MARIAS, de Gabriel Naegele. Em tom de farsa, exagerado, o espetáculo apresenta Antonio Maria (Gabriel Naegele), Zé Maria (Leonam Thurler) e Maria Aparecida (Denise Peixoto). Na peça dentro da peça, os personagens, membros de uma trupe mambembe, encenam em forma de musical a história de amor entre a menina Janaína (Denise, muito bem em todos os papéis que interpreta) e seu anjo da guarda, Gabriel (Thurler, que ainda encarna de forma impagável a mãe de sua protegida). Com objetos tirados de maletas, o elenco constrói ao longo da apresentação o inventivo cenário de Naegele, também diretor da montagem e autor do texto. Devassado, o palco escancara diante do público as trocas de personagens e a entrada e saída dos atores. A bela voz de Aline Peixoto, além dos figurinos coloridos e exuberantes, completa a lista de acertos dessa montagem da Companhia Crias da Casa. Direção do autor (50min). Rec. a partir de 5 anos. Estreou em 15/9/2012. Teatro dos Quatro (402 lugares). Rua Marquês de São Vicente, 52 (Shopping da Gávea), Gávea, ☎ 2239-1095. Sábado e domingo, 17h. R$ 50,00. Bilheteria: a partir das 14h (sáb. e dom.). IC. Estac. (R$ 3,00 a primeira meia hora). Até dia 23.

✪✪✪✪ URUCUIA GRANDE SERTÃO, de Eridiana Rosa e Luiz Fernando Pinto. Inspirado na obra do folclorista Luís da Câmara Cascudo (1898-1986), o espetáculo foi laureado com cinco prêmios no Festival de Teatro Cidade do Rio de Janeiro, no início do ano. Pedro Yudi interpreta o monarca viúvo e solitário, líder de um reino fictício no sertão brasileiro. Influenciado pelo avançar da idade e pela vontade de ter netos, ele determina que seu fiel servo, Jaime (Moisés Salazar, um dos premiados, impagável), arrume um rapaz para se casar com sua filha, a jovem princesa (Michele Lima). Orgulhosa, ela se julga a pessoa mais inteligente do império e resiste aos pretendentes ? quem parece mais empolgada é sua conselheira Albertina, uma espécie de periguete do reino interpretada pela divertida Thiane Leal (eleita a melhor atriz coadjuvante no festival). Mesmo com tanta banca, a herdeira acaba cedendo aos encantos do franzino e sagaz Amarelo (Luiz Fernando Pinto), um tremendo malandro. Ao longo da trama, a quebra de estereótipos resulta em bela lição. Na esmerada produção, sobressaem o colorido e versátil cenário, a musicalidade do texto e as tiradas de improviso do elenco. Direção de Marcia do Valle (60min). Rec. a partir de 5 anos. Estreou em 10/11/2012. Sesc Rio Casa da Gávea (80 lugares). Praça Santos Dumont, 116, Gávea, ☎ 2239-3511. Sábado e domingo, 16h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 13h30 (sáb. e dom.). Até domingo (16).

Fonte: VEJA RIO