COTIDIANO

Souvenirs do Rio

Levantamento de VEJA Rio mostra os souvenirs mais vendidos na cidade (e não é kit caipirinha), bem como os itens mais curiosos que os turistas estrangeiros procuram, de pés de pato a cadeira

Por: Daniela Pessoa - Atualizado em

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Em francês, a palavra já diz tudo: memória. Um souvenir, portanto, é um objeto que resgata as lembranças daquelas férias maravilhosas, dos lugares e situações incríveis que os viajantes não querem esquecer. De miniaturas do Cristo Redentor e Pão de Açúcar a pedras brasileiras e biquínis, vai de tudo na mala do turista estrangeiro que visita o Rio. Até cadeiras, que o empresário norte-americano Mitchell Wolfson Jr., fundador do Wolfsonian Museum, museu de design em Miami Beach, Flórida, escolheu para levar na bagagem e recordar sua passagem pelo Rio. ?Ele chegou à loja parecendo um Papai Noel havaiano, gordinho com barba branca, simpático, e com aquelas roupas coloridas de gringo. Queria um mobiliário dos anos 30 para o acervo de seu museu e levou ainda uma cadeira do Carlos Simas feita de madeira de demolição. Acho que é fetiche?, conta bem-humorada a gerente da loja-conceito Novo Desenho, localizada no Museu de Arte Moderna. Veja a seguir o que mais os estrangeiros compram (ou pelo menos procuram) nas terras cariocas.

GILSON MARTINS

Campeão de vendas: entre os itens mais vendidos ao público estrangeiro estão a mochila GM, as bolsas de viagem e pequenos objetos, como porta-níqueis. Já as mulheres preferem modelos como a baguette Pão de Açúcar e a sacola eco.

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Pedido inusitado: pela proximidade da praia, alguns turistas visitam a loja interessados em comprar guarda-chuva, sunga, abajur, cinzeiro e até meias e cuecas.

Quem compra mais: franceses, italianos e americanos.

Avenida Atlântica, 1998, Copacabana, tel. 2235-5701. Rua Figueiredo Magalhães, 304 A, Copacabana, tel. 3816-0552 e 2236-6556. Rua Visconde de Pirajá, 462, Ipanema, tel. 2227-6178 e 2275-8950.

MARIA OITICICA

Campeão de vendas: as biojóias de jarina, um marfim vegetal.

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Pedido inusitado: a loja é decorada com algumas cuias que os turistas estrangeiros sempre querem comprar. Na decoração de Natal, a pinha fez sucesso. Se estivesse à venda, poderia ter saído mais do que o carro-chefe da marca.

Quem compra mais: italianos, portugueses e americanos.

Avenida Afrânio de Mello Franco, 290, loja 112b, Shopping Leblon, tel. 3875-8025. Rua Visconde de Carandaí, 19, Jardim Botânico, tel. 2275-4197.

SOBRAL

Campeão de vendas: a peça mais procurada e vendida é o cristo pretérito perfeito, de resina colorida.

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Pedido inusitado: um turista pediu para gravar no assento em metalique ouro da grife a dedicatória "um trono para o nosso rei" e o nome do presenteado. Há ainda uma estrangeira que vem ao país duas vezes por ano com a mala cheia de pulseiras da coleção pop para ver se a marca criou alguma peça diferente. Quando encontra novidade, sempre compra.

Rua Visconde de Pirajá, 550, 113, Ipanema, tel. 2274-7162. Mais endereços em www.rsobral.com.br

RIO SCENARIUM

Campeão de vendas: cachaça com copinhos, baldes de gelo, camisetas e havaianas com o calçadão de Copacabana, além de CDs com músicas que tocam na casa.

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Pedido inusitado: cadeira de dentista e miniaturas de carro que ficam expostas no terceiro piso da casa.

Rua do Lavradio, 20, Centro, tel. 3147-9005.

UNÍTI RIO

Campeão de vendas: as camisetas estampadas com o Cristo Redentor e também as com dizeres ?Rio de Janeiro? e ?Carioca?.

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Pedido inusitado: amante de esportes, um inglês de Londres que costuma pular de asa delta sempre que vem ao Rio, de seis em seis meses, pediu para os gêmeos Thiago e Rodrigo Oliveira criarem uma camiseta com a estampa de asa delta e outra com o Cristo vestindo uma camisa com desenho de esquilos.

Quem compra mais: norte-americanos, franceses e australianos.

Avenida Olegário Maciel, 484, Praia Shopping, Barra, tel. 2491-1869.

VITACURA / RIO IN BOX

Campeão de vendas: réplicas do Cristo e canecas com motivos do Corcovado, além de chaveiros e ímãs alusivos ao ponto (loja Corcovado); bolsa com motivos do Rio e bijuterias alusivas à cidade, além de produtos camuflados do ponto turístico (loja do Forte de Copacabana); bolsas e bonés com motivo do calçadão de Copacabana e camisetas com imagens do Rio (loja em Copacabana); camisetas com imagens do Rio, réplicas de pontos turísticos em geral e produtos com a frase ?I love Rio? (loja no hotel Rio Othon Palace).

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Pedido inusitado: pé de pato, toca de banho e luva de goleiro. ?Os chineses adoram tirar fotos com as vendedoras, principalmente as que têm o cabelo encaracolado, coisa rara na China. Os japoneses são educados, extremamente silenciosos e acabam comprando sempre em grupo. O que um leva, o outro leva também. Já os latinos compram muito, quase de forma compulsiva, e adoram um desconto?, revela a diretora de marketing Patricia Etchecoin.

Quem compra mais: chineses, argentinos e chilenos.

Rua Cosme Velho, 513, Trem do Corcovado, Laranjeiras, tel. 2285-5136.

Praça Coronel Eugenio Franco, 1, Posto 6, Forte de Copacabana, tel. 2267-6166.

Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 1226, loja A, Copacabana, tel. 2522-0038.

Avenida Atlântica, 3264, loja A, Rio Othon Palace, Copacabana, tel. 2267-6295.

PAPEL CRAFT

Campeão de vendas: bloco chinelo copacabana e a linha de cartões postais criados em parceria com a artista Lilian Granado. A coleção traz oito cartões em formato Polaroid que mostram do pôr-do-sol no Arpoador ao calçadão de Ipanema em ângulos diferentes dos que estamos acostumados a ver nos cartões tradicionais.

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Quem compra mais: ingleses, americanos, alemães e italianos.

Rua Visconde de Pirajá, 580, loja F, tel. 2239-6347. Mais endereços em www.papelcraft.com.br

NOVO DESENHO

Campeão de vendas: objetos de madeira brasileira, de miniaturas do Cristo e do Pão de Açúcar às mini árvores da artista Ana Paula Castro até canetas também em madeira do designer Pedro Petri e lápis do Museu de Arte Moderna.

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Pedido inusitado: cadeira carioca de madeira datada dos anos 30, que o empresário norte-americano Mitchell Wolfson Jr., fundador do Wolfsonian Museum, em Miami, Flórida, queria levar para o seu acervo.

Quem compra mais: franceses e belgas. ?São também os melhores compradores, porque valorizam a arte e estão dispostos a pagar por isso. Ao contrário de outros turistas, eles não pechincham?, conta a gerente.

Avenida Infante Dom Henrique, 85, Museu de Arte Moderna (MAM), Glória, tel. 2524-2291. Praça Mauá, s/n, Museu de Arte do Rio (MAR), Centro, tel. 2203-1235.

VILLA COPA

Campeão de vendas: biquínis das marcas Sta Victoria, Vix, Adriana Degreas e Lenny, saídas de praia e chapéu panamá.

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Pedido inusitado: perfume. ?Acho que muito gringo se esquece de trazer na nécessaire, percebe que sua demais no Rio e fica desesperado atrás de colônia para ficar cheiroso?, conta Alessandra Vieira, gerente da loja.

Quem compra mais: italianos, franceses e alemães.

Avenida Atlântica, 1702, Copacabana Palace, tel. 2548-7070.

1923

Campeão de vendas: joias com citrino, turquesa e diamante, pedras preferidas dos compradores estrangeiros, vestidos da estilista Patrícia Vieira confeccionados em couro, roupas do estilista André Niemeyer e bolsas Laura Lima.

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Quem compra mais: italianos, franceses e alemães.

Avenida Atlântica, 1702, Copacabana Palace, tel. 2548-7070.

Fonte: VEJA RIO