VIAGEM

O paraíso mais perto

Com o asfalto, a viagem até Mauá encurtou cinquenta minutos. O Parque Nacional de Itatiaia e Penedo, que tem Papai Noel o ano todo, também são boas opções

Por: Raquel Ribeiro - Atualizado em

mantiqueira-01.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

No meio do caminho entre Rio e São Paulo, perto dos limites do estado de Minas Gerais, uma área protegida pelas montanhas da Serra da Mantiqueira chama a atenção dos turistas pelo verde intenso de suas matas, pela pureza das águas, pelo conforto dos chalés e pela qualidade da gastronomia. Se a cidade principal da região, Resende, não tem maiores atrativos para o visitante, é nos distritos mais isolados que acontece o burburinho turístico - destacando-se as localidades de Visconde de Mauá e Penedo. Ali ao lado, também marca presença como polo turístico o município de Itatiaia, especialmente por causa do parque nacional que abriga.

mantiqueira-02.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Penedo é pródiga em oferta de pousadas e restaurantes e reserva ainda boas opções de balada noturna, algumas delas na chamada "reta", sua via mais extensa. Por sua vez, Itatiaia é um lugar mais bucólico, disputando com Mauá a preferência dos forasteiros nos quesitos cachoeiras incríveis e vistas espetaculares. Aliás, todo o entorno de Mauá passa por um boom de oferta e procura, devido a uma novidade recente: ficou mais perto. Se até 2010 era preciso encarar um longo trecho de terra, sinuoso e esburacado, que consumia, só ele, cerca de uma hora de viagem, hoje em dia, após a pavimentação, essa espécie de paraíso mostra-se mais acessível.

mantiqueira-03.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Ali há quatro vilas principais: Maringá, Maromba, Mauá e Mirantão (esta, do lado mineiro). A primeira concentra restaurantes gostosos, lojinhas simpáticas e cafés. A segunda, conhecida pelo Poção e pela Cachoeira do Escorrega, cultiva uma atmosfera alternativa, com bancas de artesanato, rodas de violão e pinga com mel noite adentro. Na Vila de Mauá ficam os serviços (correio, escolas, posto de saúde), além do Centro Cultural Visconde de Mauá, que reúne artistas locais. Este é passagem obrigatória para a Pedra Selada, formação rochosa que pode ser vista a quilômetros de distância. Uma trilha íngreme leva ao topo e deixa qualquer visitante enamorado com tanto céu. Há outras atrações naturais espalhadas pelos vales da região, como o Sítio do Alcantilado, na banda mineira - paga-se para entrar (um preço camarada), mas não é todo turista que tem fôlego para alcançar as quedas mais altas e mais bonitas. São nove cachoeiras, mas, se você conseguir chegar até a terceira, acredite: já estará no lucro.

Se um imaginário zen, de duendes e fadas, costuma povoar a cabeça do visitante-padrão de Mauá, quem se instalou em Penedo foi ele próprio, figura mitológica que todo ano, especialmente em dezembro, ocupa a mente das crianças: Papai Noel. É ali que fica sua "casa de verão", com direito a trenó, renas, anões e tudo o mais, sediados em um shopping ao ar livre, que se tornou o lugar mais movimentado daquelas bandas - e tudo isso fruto da colonização finlandesa. Aliás, quem gosta de se entregar às tradições locais pode "sofrer" em uma sauna à moda de Helsinque, degustar pratos nórdicos e até participar de uma dança típica, no Clube Finlândia. Pois Penedo é assim: serra com variedade, para quem não se satisfaz em ficar parado na frente da lareira.

Informações sobre:Hotéis

Restaurantes

Bares

Fonte: VEJA RIO