DIVERSÃO

Surfe no asfalto

Mistura de surfe, skate e snowboard, o carveboard conquista adeptos no Rio. Saiba mais sobre o esporte e onde praticar

Por: Daniela Pessoa - Atualizado em

Fernando Frazão
(Foto: Redação Veja rio)

Um skate diferente tem dado pinta nas ruas da cidade. Dotado de quatro rodas grandalhonas parecidas com as de um kart, eixo com molas que possibilitam inclinação de 45 graus e às vezes até um pequeno motor acoplado, o carveboard empresta o nome a uma nova modalidade de esporte radical que lembra o surfe. Só que no asfalto ao invés de no mar. Inventado por surfistas da Califórnia na década de 90 para treinar mesmo em dias sem onda, o carve ganhou as ladeiras do Rio com manobras muito parecidas (algumas idênticas). "Muita gente usa o modelo motorizado só para passear na orla, mas na verdade o carveboard é da ladeira. É o único esporte que simula com perfeição os movimentos com a prancha na água", explica o carioca Pedro Loureiro, mais conhecido como Pedro El Chavo, vice-campeão do último campeonato nacional.

O estilo, que tem também um pouco do snowboard, não oferece muita dificuldade para iniciantes, podendo ser praticado até por crianças. Ao contrário do skate, que é controlado com os pés, o princípio básico para se movimentar sobre o carveboard é inclinar o corpo como no surfe. Entre as principais manobras estão a cavada (carve em inglês. Daí o nome carveboard), que consiste em fazer uma curva bastante acentuada, a rasgada (ou slide), quando o skatista chega perto de um obstáculo e derrapa rapidamente para outro sentido, o lay back, rasgada com uma ou duas mãos no skate, o tubo, quando o skatista passa por baixo de um obstáculo, abaixando-se como no surfe, e o bottom turn, curva acentuada com uma ou duas mãos no solo. Com a prática, é claro, as manobras vão ficando mais radicais.

Os melhores locais para praticar o esporte, os chamados "picos", são ladeiras com pouco movimento e calçada (sim, as rodas aguentam subi-la e o grande barato é justamente explorar toda a rua, com direito a desníveis). Para garantir maior estabilidade, os pneus devem ser calibrados de acordo com a inclinação do local. Para iniciantes, no entanto, a dica é começar por ladeiras menores e manter a calibragem baixa, no máximo 20 libras. Assim o skate fica mais lento e fácil de parar, uma vez que não tem freio como o shape convencional. No mais, vista o equipamento de segurança (capacete, joelheira, luvas, caneleira e cotoveleira) e bom rolé.

O CARVEBOARD

Arte: Diego Machado
(Foto: Redação Veja rio)

OS PICOS

Para iniciantes:

- Ladeira do Condomínio Mundo Novo, na Barra. Avenida das Américas, entrada próxima ao número 8505.

- Quinta da Boa Vista

Para os níveis intermediário e avançado:

- Paineiras

- Vista Chinesa

- Prainha, na Barra

ONDE ENCONTRAR

Carveboard da Carve (R$ 890,00). Boards Co. Rua Francisco Otaviano, 67, lojas A e B, 28, 29 e 30, Copacabana. Tel. 2287-8189.www.boardsco.com.br

Carveboard da Dropboards (R$ 1000,00). Star Point. Avenida das Américas, 4666, loja 114H, Barra, tel. 2431-9109.

Carveboard da US (R$ 699,00). Centauro. Avenida Afrânio de Melo Franco, 290, loja 106 A, Shopping Leblon, tel. 2512-2231.

Carveboard da Dropboards (R$ 840,00). Bergwind. Estrada do Monteiro, 1200, loja 106H, Park Shopping, Campo Grande, tel. 2414-7084.

Fonte: VEJA RIO