DIVERSÃO

Os rocks que marcaram o Rio

A pedido de VEJA RIO, cariocas e músicos ilustres apontam as canções do rock que marcaram a cidade. Veja as indicadas

Por: Louise Peres - Atualizado em

rock.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Quando se fala em Rio e música, o samba é o primeiro ritmo que vem à mente. Outros estilos, no entanto, também fizeram e fazem parte da história carioca. O rock, sem dúvida, é um deles. ?É engraçado dizerem que o rock morreu, mas ele tá aí e ao mesmo tempo em que várias bandas de garagem estão ensaiando aí, trancadas, e algum momento vão explodir e cair no mainstream?, diz o baterista João Barone, que com Os Paralamas do Sucesso fez parte do movimento que deu início à construção de um rock genuinamente carioca.

A banda, aliás, é uma das atrações do show que acontece neste sábado (13), na Fundição Progresso, dia em que o mundo inteiro celebra o Dia Internacional do Rock. ?É uma oportunidade de fazer uma autocrítica, rir um pouco da gente mesmo e participar dessas coisas institucionalizadas. No fim das contas, é sempre bom celebrar e assoprar uma velinha para o Elvis?, brinca o baterista dos Paralamas, que ao lado das bandas Biquini Cavadão e Plebe Rude vai agitar a Lapa no evento promovido pela MPB FM. Saiba mais na coluna Shows.

Aproveitando a data, convocamos personalidades da cena musical da cidade para montar uma seleção roqueira com a cara do Rio. O resultado foi uma seleção eclética, com clássicos do rock nacional, faixas estrangeiras e músicas que sem dúvida marcaram a cidade. E que, até hoje, continuam embalando as noites dos amantes do bom e velho rock n? roll. Confira abaixo.

Tempo Perdido, Legião Urbana

Indicada por Bruno Gouveia, vocalista do Biquini Cavadão

?Essa música é uma faz minhas favoritas do Legião e marcou o final de 1985 e o comecinho de 86. Era a época em que eles estavam começando a se tornar a grande banda de rock nacional. Tínhamos acabado de passar pela abertura, pelas Diretas Já, e havia muita incerteza sobre como seria a nossa caminhada política. Essa letra traz muito essa mensagem. Assisti a um show deles no Circo da coxia. A plateia lotada, emocionada, todo mundo com um um certo medo do futuro que nos esperava?, lembra o cantor de 46 anos, morador de Copacabana desde os quatro.

Você Não Soube Me amar, Blitz

Indicada por Fernanda Abreu

?É a cara da pós-ditadura, da abertura política, da efervescência cultural jovem do Rio no início dos anos 80. Tem tudo a ver com a cidade e foi emblemática para o Rio naquele momento?, justifica a cantora.

Nós vamos invadir a sua praia, Ultraje a Rigor

Indicada por João Barone, do Paralamas do Sucesso

?De cara, lembro de Areias Escaldantes, do Lulu Santos, que remete imediatamente à praia. Mas, cimentando e reafirmando o rock brasileiro, essa canção do Ultraje faz essa grande crítica ao Rio como ?capital cultural? do Brasil, um rock meio de bermuda?, avalia o baterista.

Polícia, Titãs

Indicada por Marcelo Janot, crítico e dj

?O rock que melhor define o Rio neste momento é essa música dos Titãs. O refrão ?polícia para quem precisa? diz tudo. Marcou época e, hoje, nenhum outro rock define melhor nosso estado do que ela?.

Rock around the clock, Bill Haley and His Comets

Indicada por Ricardo Amaral

?A marca registrada da cidade não é o rock. E, na época em que o gênero surgiu, na década de 50, parecia mais um modismo musical que ficaria limitado no tempo. Mas ficou. Na minha cabeça, nada mais marcou do que o Bill Haley e seus cometas, com essa música que é o hino do rock. Esse cara veio em uma turnê ao Brasil que foi uma loucura, no auge do sucesso, em 1958, e eu fui ao show. Essa memória que eu tenho daquela época é a mais forte ?, recorda o empresário.

Exagerado, Cazuza

Indicada por Roberta Medina

?É a atitude do carioca, entregue para a vida, espontâneo, feliz, amigo. Acho que essa música tem muito a ver com essa espontaneidade, a intensidade com que se vive a cidade. Traz em si uma coisa do carioca que é essa autenticidade, presente não só na música mas no próprio ícone que é o Cazuza. Ele não tinha vergonha de ser quem ele era, e o carioca tem isso?, filosofa a vice-presidente do Rock in Rio.

Lanterna dos Afogados, Paralamas do Sucesso

Indicada por Rodrigo Penna

?Além da versão original dos Paralamas, banda com a qual me identifico, tem uma tão incrível quanto gravada pela Cássia Eller. Onde toca, todo mundo canta", conta oDJ e sócio do Barzinho, na Lapa.

Pro Dia Nascer Feliz, Cazuza

Indicada por Toni Platão

?É uma música que está muito presente no estouro do rock no Brasil e no Rio. Uma canção muito carioca e que marcou de um jeito muito forte a primeira edição do Rock in Rio, em 1985. O que essa música diz é muito carioca, tem muito a ver com quem vive aqui?, afirma o cantor.

Wild Horses, Rolling Stones

Indicada pelo músico e trilheiro Zé Márcio Alemany

?O show dos Stones em 95 foi sensacional, com a turnê Voodoo Lounge. Foi a primeira vez que eles estiveram aqui, no Maracanã, e essa noite me lembra Wild Horses. A execução dessa música foi demais. Eles fizeram dois, shows, um na quinta e um no sábado, com setlists diferentes. Fui aos dois, e ambos foram muito distintos e incríveis. Memorável, um dos maiores shows de grandes bandas aqui no Rio?, lembra Alemany, gerente da Rádio Ibiza e responsável pelas trilhas sonoras de dezenas de restaurantes da cidade.

Fonte: VEJA RIO