EXPOSIÇÕES

Um mestre em 152 fotos

Centenário do francês Robert Doisneau é celebrado em mostra no Centro Cultural Justiça Federal

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

roteiro-exposicoes-abre.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Uma imagem ganha o mundo ? reproduzida de tantas formas, em pôsteres, camisetas, cartões-postais, torna-se mais conhecida do que seu autor. Consagração de um fotógrafo, a proeza é para poucos, entre eles Robert Doisneau (1912-1994). Considerado um dos maiores profissionais das câmeras no país de Henri Cartier-Bresson (1908-1994), o francês tem seu centenário celebrado na exposição Simplesmente Doisneau, que ocupa o Centro Cultural Justiça Federal a partir de quinta (8).

Nascido em Gentilly, cidade ao sul de Paris, Doisneau viveu nos subúrbios e, acompanhando o crescimento da capital, imortalizou cenários e personagens em fotos. A principal delas, O Beijo do Hotel de Ville (1950), está entre as 152 obras incluídas na mostra. Com curadoria de Agnès de Gouvion Saint-Cyr, estudiosa da fotografia, encarregada pelo Ministério da Cultura da França de elaborar políticas nacionais para a categoria, a retrospectiva traz outras surpresas, além do célebre retrato do casal de namorados se beijando em frente à prefeitura parisiense.

Os Pães de Picasso é ao mesmo tempo uma brincadeira e uma aula de composição. Feita em 1952, na cidade litorânea de Vallauris, onde o artista catalão viveu por um período, mostra-o sentado à mesa, com pães estrategicamente posicionados como se fossem seus dedos. Crianças, trabalhadores da noite e muitos outros tipos aparecem nos trabalhos selecionados, documentos da vida na França na primeira metade do século passado, durante a II Guerra Mundial e nos momentos de reconstrução, após o conflito. Completa o programa a exibição do documentário Robert Doisneau: Tout Simplement (2000), de Patrick Jeudy.

Simplesmente Doisneau. Centro Cultural Justiça Federal. Avenida Rio Branco, 241, ☎ 3261-2550, ? Cinelândia. Terça a domingo, 12h às 19h. Grátis. Até 17 de junho. A partir de quinta (8).

Fonte: VEJA RIO