COTIDIANO

Rio terá mais de onze mil novos imóveis até o fim do ano

Para o último trimestre, são prometidos lançamentos em diferentes áreas da cidade

- Atualizado em

rio-sol-fernando-maia.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Na esteira dos preparativos para receber a Copa do Mundo e a Olimpíada nos próximos anos, o mercado imobiliário do Rio não para de crescer. A cidade se prepara para receber, até dezembro, cerca de 11.600 novos imóveis, distribuídos por diferentes regiões da capital. De acordo com dados do Sindicato da Habitação (Secovi-Rio), entre os bairros que sofreram maior valorização nos meses de agosto e setembro, Bangu foi o que registrou a maior variação, com o metro quadrado passando de R$ 2.425 em agosto para R$ 3.152 em setembro, um aumento de 29,96%. Ele é seguido pela Gávea e por Laranjeiras, com aumentos de 14,35% e 13,61%, respectivamente.

A Zona Oeste, região que recebe a maior parte dos investimentos para os Jogos Olímpicos, também apresentou valorização considerável. Na Barra da Tijuca, o metro quadrado foi de R$ 8.583 para R$ 9.250 no período, enquanto no Recreio dos Bandeirantes o aumento foi de R$ 6.373 para R$ 7.005.

Devido aos prazos de aprovação mais longos do que o esperado, ainda são previstos grandes lançamentos imobiliários para os últimos meses do ano. Especialistas acreditam ainda que a valorização continuará avançando. "Com os investimentos que a cidade está recebendo em infraestrutura e segurança, acreditamos que o mercado imobiliário vai ganhar ainda mais reconhecimento como polo turístico", explica Carlos Samuel de Oliveira Freitas, diretor de condomínios e jurídico da Imobiliária Primar Administradora de Bens.

Fonte: VEJA RIO