Chuvas no Rio

Rio terá forte temporal acompanhado de ciclone

Prefeito Eduardo Paes orienta a população a se informar quanto às condições climáticas da cidade antes de sair de casa, entre hoje e amanhã, devido aos riscos de acidente

Por: Cibele Reschke - Atualizado em

 

Centro de Operações Rio
Centro de Operações da Prefeitura (Foto: Divulgação)

Chuvas fortes, acompanhadas por um pequeno ciclone estão previstas para a tarde de hoje, no Rio. A previsão meteorológica indica que o temporal poderá ser comparado ao de dezembro de 2013, quando choveu 73% do esperado para o mês todo. O prefeito Eduardo Paes emitiu um alerta à população carioca, que deve evitar fazer grandes deslocamentos e se informar quanto às condições climáticas antes de sair de casa.

Para minimizar os possíveis impactos provocados pela queda d’água, a Prefeitura mobilizou 3.200 servidores da Secretaria Municipal de Conservação (Seconserva), Defesa Civil, COMLURB, Rio Águas, Guarda Municipal, CET-Rio e do Centro de Operações Rio, que estão de plantão nas 103 áreas da cidade que têm maior risco de deslizamento. Também há esforços concentrados em grandes vias como as linhas Vermelha e Amarela, Avenida Brasil, Autoestrada Lagoa-Barra, Via Binário e Avenida Presidente Vargas, Estrada do Joá e Praça da Bandeira.

+ Rio terá mais um fim de semana de chuva

O Centro de Operações da Prefeitura emitiu uma lista de recomendações à população:

- Permaneça ou procure um local seguro. Evite áreas sujeitas a alagamentos e/ou deslizamentos;

- Redobre atenção ao dirigir. Em caso de chuva, as pistas ficam escorregadias e podem conter bolsões d’água;

- Evite andar ou dirigir em ruas alagadas;

- Evite o contato com a água de alagamentos. A água pode estar contaminada e oferecer riscos à saúde;

- Em casos de ventos fortes e/ou chuvas com descargas elétricas, evite ficar próximo a árvores ou em áreas descampadas;

- Verifique se há sinais de rachaduras em sua residência. Ao perceber trincas ou abalo na estrutura, acione a Defesa Civil pelo número 199 e evite ficar em casa;

- Moradores de áreas de risco precisam ficar atentos aos alertas sonoros. Quando acionados, as pessoas devem se deslocar para os pontos de apoio estabelecidos pela Defesa Civil Municipal;

- Evite colocar o lixo nos pontos de coleta. A água da chuva pode levar o lixo a entupir bueiros e galerias;

- Em pontos de alagamento, evite contato direto com postes ou equipamentos que possam estar energizados;

- Fique atento às informações divulgadas pelos veículos de comunicação;

- Se necessário, use os telefones de emergência 193 (Corpo de Bombeiros), 199 (Defesa Civil) ou 1746 (Central de Atendimento da Prefeitura)

Fonte: VEJA RIO