Cidade

Túnel subterrâneo vai evitar enchentes na Tijuca

Em construção na Zona Norte da cidade, obra orçada em 188 milhões de reais deve ser concluída em 2015

Por: Redação Veja Rio - Atualizado em

  • Voltar ao início

    Compartilhe essa matéria:

  • Todas as imagens da galeria:

Crédito das fotos: Divulgação/Cidade Olímpica

Castigada por enchentes a cada verão, a região da Grande Tijuca enfrenta uma série de obras para conter o problema. Previsto para ser inaugurada no final de 2015, o desvio do Rio Joana é a principal das intervenções e será feito pelo maior túnel de drenagem do Brasil para água da chuva.

Executada em São Cristóvão, a obra vai mudar o curso do córrego, que nasce no Andaraí e passa por Grajaú, Vila Isabel e Quinta da Boa Vista. O desague é feito no saturado Canal do Mangue, na região portuária.

+ Obra do novo elevado do Joá entra em fase decisiva

Como já recebe as águas de outros três rios - Comprido, Maracanã, Papa-Couve e Trapicheiro - o Canal acaba por não ser suficiente para escoar as águas pluviais em dias de chuva forte. Com as obras, o Rio Joana passará por galerias de drenagem e, parte do volume da água da chuva irá desaguar na Baía de Guanabara.

Com 3.400 metros de extensão, destes 2.700 subterrâneos, o novo túnel será como um afluente Joana. Sua vazão será de 100.000 litros por segundo, com deságue também na Baía de Guanabara. Desta forma, o novo túnel levará mais água para a Baía em menos tempo, o que evitará as inundações em toda a área da Praça da Bandeira. 

A obra faz parte do Plano de Controle de Enchentes da Tijuca, que é contemplado pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Seu orçamento é de 188 milhões de reais, financiados pela prefeitura do Rio e o Ministério das Cidades e inclui ainda a construção de cinco reservatórios subterrâneos para conter a água das chuvas. 

Fonte: VEJA RIO