CONCURSO CULTURAL

Resultado do concurso O melhor do black

Saiba se você é um dos nove escolhidos para participar do maior festival de música da América Latina, que acontece no Rio até domingo (25)!

- Atualizado em

back2black.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

A paixão pela música negra despertou a criatividade dos nossos leitores e resultou em dezenas de inspiradas declarações de amor ao black. Chegou a hora de conhecer os nove eleitos pela redação de VEJA Rio, que se inscreveram no concurso O melhor do black e agora são premiados com convites para o maior festa do gênero da América Latina, que acontece desta sexta (23) até domingo (25), na Estação Leopoldina.

Ao felizardos: a VEJA Rio entrará em contato com vocês por e-mail para fornecer informações sobre a retirada do prêmio. Cada vencedor tem direito a um (01) par de convites para um dos três dias de shows.

Confira abaixo os vencedores, com as melhores respostas para a pergunta:

"Qual é o seu artista de música negra preferido? Por que?"

Thais Cristina Barcellos Pereira

Stevie Wonder. Posso dar milhares de motivos para ele ser o meu artista preferido : além do seu enorme e inquestionável talento musical , ele ainda é engajado em causas políticas , ativistas dos direitos civis. Ganhador de diversos prêmios , recordista no Grammy Awards , ganhador de Oscar. Não é para qualquer artista, depois de tantos anos, manter-se no topo do sucesso e reconhecimento . Ser lembrado pela antiga e nova geração, ser referência no meio musical mundial. Referência tanto pra quem canta, como para quem ouve.

Leandro Cesar dos Santos

James Brown, sem dúvida! O mestre do r&b, do soul e do funk, o cara que põe todo mundo pra dançar, seja em 33, 45 rpm ou 320 kbps... Assim como o samba, o som de JB pega qualquer um pelo pé, não acham?

Cacá

Meu artista favorito é Stevie Wonder. Um exemplo master de superação, inteligência, linda voz e super artista. Sua deficiência visual nunca atrapalhou este mega cantor e compositor. Suas músicas são atemporais e embalam décadas. Não há quem não goste de sua música. Stevie é pura emoção e mesmo sem enxergar, consigo ver seu olhar de alegria e emoção em suas performances e consigo sentir essa emoção em suas músicas.

Gilmara Calaba

Emicida! Porque a música dele me inspira, me faz a cada dia ser uma pessoa melhor e a lutar pelos meus ideais! Alcançando assim meus objetivos,sem ferir minha moral!

Bastien Blanc

A Lauryn Hill é minha preferida na musica negra. Top of the hill, acima de todas para mim, pela emoção que ela te joga na cara sem precisar de violino ou de beat devagar para te emocionar. Ela te mata suavemente da sua voz eloquente e você entende com Lauryn, enfim, que independentemente da cor, o hip-hop é atalho de expressão relevante. Impressionante!

Mariane Molina

Meu artista de música negra preferido é Hugh Masekela. Porque ele é um dos principais artistas atuais do jazz, vencedor de dois Grammy. Suas músicas fizeram história estando presentes em importantes acontecimentos do mundo atual. Sem dúvida, uma das melhores representações da música negra no mundo.

Cristiane Cruz

É um amor tão profundo, que escolher um só seria até desleal com todos os meus ídolos. Mas pra mim o maior ídolo é James Brown, porque ele simplesmente criou e reinventou uma forma de se ouvir, fazer e dançar a música negra. Não se freou com a pobreza e o racismo na época, se impôs defendendo com unhas e dentes seus princípios e conseguiu criar e demarcar um gênero musical que influenciaria mundialmente todo uma população. Mega multifacetado e talentoso Brown deixou sua marca em milhares de artistas no mundo, muito mais que um músico, um ativista que influenciou diretamente na minha forma de pensar, de agir e de portar no mundo!

Fabio Fernandes

Marvin Gaye. Porque ele conseguiu unir uma voz extremamente poderosa junto com a questão do engajamento social, em relação à importância da cultura negra.

Cristiana Santos Marcos

Meu artista negro favorito é o Marvin Gaye, que era sexy, cantava para o coração de todas as raças em uma época de enorme preconceito racial americano e lutava pelo direito de expressão dos afrodescendentes. Até hoje ele desperta calor, sensualidade e, como grande cantor que era, teve uma morte trágica. Esse é o melhor cantor negro de soul para mim até hoje.

Fonte: VEJA RIO