DE BRAÇOS ABERTOS

No caminho do reflorestamento

Trilha das Fortalezas une os fortes de Duque de Caxias e de São João e oferece vista panorâmica da cidade

Por: - Atualizado em

Divulgação / Riotur
(Foto: Redação Veja rio)

O Rio de Janeiro é agraciado com belas paisagens, como o Cristo Redentor, o Pão de Açúcar, a Baía de Guanabara e todas as suas praias. Partindo do Morro da Babilônia, a Trilha das Fortalezas é conhecida por sua localização privilegiada que permite ver de São Conrado até Niterói. Ela liga dois fortes: o de Duque de Caxias, no Leme; e o de São João, na Urca.

Até a década de 90, o passeio era oportunidade exclusiva de moradores da comunidade. O local era deteriorado e o capim colonial tomava toda a área. "Nosso projeto começou em 1995 com um multirão. Em 2000, a prefeitura nos deu um curso de reflorestamento e quando pegamos o diploma, montamos nossa cooperativa, a Coop Babilônia", conta Jair Coelho Agenor, guia que está no projeto desde o início.

Divulgação / Riotur
(Foto: Redação Veja rio)

A cooperativa já plantou mais de 600 mil mudas e reflorestou cerca de 26 hectares e o que começou como reflorestamento acabou migrando para o turismo. Hoje, com um coordenador de ecoturismo e dez guias, a trilha é procurada por grupos de cariocas e turistas brasileiros e estrangeiros. O passeio pode ser feito em qualquer dia da semana, em grupos ou individualmente, basta agendar.

Segundo Jair, o que mais chama a atenção das pessoas é a transformação que essa área teve depois do trabalho de reflorestamento. "E além da caminhada e paisagem que temos, as pessoas procuram também nosso pacote com aula de percussão e almoço na laje. É um serviço que oferecemos com os moradores, queremos incluir toda a comunidade e as pessoas têm gostado bastante", explica Jair.

Justamente por sua localização e vista privilegiada, a trilha foi usada como base militar brasileira na Segunda Guerra Mundial. "Antigamente, essa área tinha fazendas de café, mas foi ocupada pelo Exército. Eles construíram quatro casamatas de frente para o mar, de onde se tinha uma ampla vista da entrada do Rio pela baía. São de concreto e estão muito bem conservadas, poderiam ser usadas novamente se fosse o caso", detalha o guia.

Para agendar o passeio, ligue para 2295-6649.

Valor da trilha com guia: R$25,00 por pessoa

Aula de percussão: R$27,00

Almoço: R$25,00

Fonte: VEJA RIO