COMIDA

Sobremesas de Natal

Neste ano, faça diferente na sua ceia, A pedido de VEJA Rio, dez chefs ensinam dez saborosas receitas de doces natalinos típicos de outros países que não podem faltar na festa deles

Por: Daniela Pessoa - Atualizado em

Divulgação
| Crédito: Redação Veja rio

Se não tiver fartura de cores, aromas e sabores à mesa, não é Natal. Nesta data, a gastronomia é tão importante quanto os presentes e o próprio Papai Noel. No mundo inteiro, é hora de abrir os livros de receitas e buscar aquelas que resgatam as mais deliciosas lembranças. Em cada país, a ceia tem um gostinho diferente. No Brasil, ela recebe influências de toda parte, desde o panetone italiano até o bacalhau português e as rabanadas também da terrinha. Para um doce Natal, dez chefs indicaram, a pedido de VEJA Rio, dez receitas saborosas de sobremesas natalinas típicas de outras nacionalidades. Surpreenda seus convidados.

1) Stollen

Este pão é uma espécie de panetone alemão com frutas cristalizadas, passas e nozes. Thea Schünemann tem a receita. Ela é diretora e fundadora do Baukurs Cultural, um centro de cultura alemã no Rio que oferece atividades, inclusive aulas de culinária, para quem deseja conhecer mais sobre a Alemanha. Clique aqui.

2) Torta de frutas vermelhas com nata

A receita é do chef italiano Mario Tacconi, do restaurante Fratelli. ?Na Itália, eu preparava uma torta de frutas secas na ceia de Natal. Mas, desde que me mudei para o Brasil, adaptei a receita, que agora leva frutas vermelhas?, conta. Segundo Tacconi, elas combinam muito bem com o clima tropical do país e deixam a sobremesa mais refrescante. Clique aqui.

3) Bûche de noël

Uma das principais tradições na ceia francesa, o chef bretão Pierre Landry, à frente do restaurante Blason, na Casa Julieta de Serpa, prepara o quitute em forma de tronco de árvore todos os anos, mesmo estando no Brasil já há 14. ?É uma forma de matar a saudade da França. O segredo da receita, que mistura pão de ló, chocolate e creme de manteiga, está na temperatura em que cozinhamos os ingredientes e no açúcar que jogamos sobre a gema de ovo?, explica. Clique aqui.

4) Pain perdu

Quem ensina a preparar a rabanada à moda francesa, feita com brioche, é o chef Pascal Jolly, do restaurante Chez L?Ami Martin. ?É simples e rápida de fazer, por isso nunca faltou na minha ceia natalina. Em Paris, meus pais eram comerciantes, então as receitas de Natal nunca podiam dar muito trabalho?, conta o chef, que incrementou a sobremesa com chantilly e calda de frutas vermelhas. Clique aqui.

Divulgação
| Crédito: Redação Veja rio

5) Bugnes

Os bolinhos de chuva também têm uma versão francesa. Eles são tradicionais do sul do país, e podem ser modelados da forma que o quituteiro quiser. No Natal da terra de Napoleão, são sempre servidos acompanhados de geleia de figo ou de laranja amarga. Fácil e rápida de fazer, o chef Damien Montecer, do restaurante Térèze, tem a receita. Clique aqui.

6) Mantecados de navidad

Como o nome diz, são biscoitinhos amanteigados de Natal. Durante os cinco anos em que viveu na Espanha, o chef Jan Santos, do restaurante Entretapas, adotou esta receita típica do sul da Espanha em seu Natal no Brasil. Clique aqui.

7) Rabanada espanhola

A tradicional sobremesa natalina leva calda de vinho no país ibérico. ?Além de ser deliciosa, faz com que eu me lembre da minha infância na Espanha?, conta o chef Juan Alvarez Alonso, do restaurante Fim de Tarde. Clique aqui.

8) Torrija de santa tereza

Feito com brioche umedecido em leite aromatizado com laranja, o doce não pode faltar na mesa de Natal dos irmãos espanhóis Sergio e Javier Torres, chefs do restaurante Eñe. A sobremesa é páreo duro ao lado de outras tradicionais como os biscoitinhos amanteigados e as rabanadas espanholas. Clique aqui.

9) Pound cake

O chef André Cunha Lima, do Joe & Leo?s, aprendeu esta receita quando estudou na Inglaterra. ?Mrs. Lewis, dona da casa onde eu morava, mantinha esta tradição no Natal, e eu a trouxe para o Brasil, onde repito anualmente?, conta. Segundo o chef, a iguaria chama-se pound cake porque era feita originalmente com a medida de uma libra (pound, em inglês) para cada ingrediente. Atualmente, as proporções são outras, mas o sabor continua o mesmo. Clique aqui.

10) Harrisset el lauz

Descendente de sírios e libaneses, a chef Vivian Arab não deixa faltar em sua ceia o doce de semolina com nozes, que aprendeu com a mãe e com as tias. As mulheres da família vão juntas para a cozinha nesta época do ano. Clique aqui.

Fonte: VEJA RIO