DE BRAÇOS ABERTOS

Na trilha das artes

Agora bilíngue, projeto multimídia patrocinado pela Petrobras volta às estradas para documentar lugares, personagens e histórias da cultura do Rio

Por: - Atualizado em

de-bracos-abertos-01.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Que a Cidade Maravilhosa é a capital do samba, o mundo inteiro já sabe. Mas nem só de pandeiro e cavaquinho vive a nossa cultura. Quem já foi ao baile que acontece todo sábado sob o Viaduto Negrão de Lima, em Madureira, viu que aqui também é a terra do charme. Nas favelas cariocas descobre-se a cidade do funk. E até o jongo tem sua vez, em lugares como a comunidade da Serrinha, de novo no reduto que é Madureira. Todas essas manifestações culturais, e também os eventos e festividades mais relevantes que acontecem no Rio, foram catalogados pelo Mapa de Cultura. Há quase um ano no ar, o portal é uma enciclopédia online com 3.000 verbetes, 7.000 fotos, 93 vídeos e centenas de textos que retratam, de diversas maneiras, nossa identidade cultural. Agora, os verbetes serão traduzidos para o inglês - e os vídeos ganharão legendas no idioma. "O que a gente percebe é que o Rio é muito negro. Tem muita capoeira, candomblé, jongo", observa Ana Madureira de Pinho, que coordena a iniciativa junto com Teresa Karabtchevsky.

Navegar pelo site do Mapa de Cultura, realizado com patrocínio da Petrobras em parceria com a Secretaria de Estado de Cultura, é uma forma de se conhecer melhor não apenas a cidade do Rio, mas todo o estado. O portal dá voz a eventos respeitados, porém pouco divulgados. Um exemplo é o Paraty em Foco, festival internacional de fotografia que acontece na cidade da Flip. Outro destaque é o Meeting of Favela (MOF), um dos maiores encontros de grafiteiros da América Latina, organizado anualmente em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Desvenda-se assim um Rio de Janeiro peculiar. Como na história do escritor de Porciúncula, Luiz Delgado, orgulho da cidade de apenas 18.000 habitantes por já ter publicado quatro livros aos 27 anos. E também no caso de Seu Ditinho, popular cirandeiro de Paraty que guarda na memória todas as letras de suas músicas - embora nunca as tenha escrito no papel. São histórias de cariocas e fluminenses, artistas e artesãos de todos os tipos que fazem, quase sempre no anonimato, a cultura do Rio ser tão rica e plural.

Clique aqui para ver a galeria de fotos

O que está no mapa

Trata-se de um levantamento inédito, no formato de uma enciclopédia digital, sobre a cultura do estado do Rio. São espaços culturais, calendário fixo das festividades, patrimônio material e imaterial e perfis de pessoas ligadas à música, literatura, cinema, dança, teatro e circo. Na primeira viagem, a expedição percorreu 10 mil quilômetros em 120 dias. Agora o trabalho está sendo ampliado.

Saiba mais em

www.mapadecultura.rj.gov.br

Criado por Veja Rio, Com o Rio De Braços Abertos é um movimento que inspira as pessoas a fazer a sua parte pelo bem do Rio de Janeiro, para turistas e, acima de tudo, para o próprio carioca. Com patrocínio da Petrobras e da Prefeitura do Rio, a intenção é mexer com a população, incentivando cada um a cumprir seu papel para tornar a cidade melhor para todos. Nós amamos o Rio. Por isso, temos a responsabilidade de cuidar dele! De Braços Abertos, sempre. Saiba mais em www.bracosabertos.com.br

Fonte: VEJA RIO