ROTEIRO DA SEMANA

Crianças

Por: Bruna Talarico - Atualizado em

CINEMA

✪✪✪✪ HOTEL TRANSILVÂNIA. Cópias dubladas e em 3D.

✪✪✪✪ PROCURANDO NEMO 3D. Cópias dubladas.

TINKER BELL -- O SEGREDO DAS FADAS. Cópias dubladas e em 3D.

✪✪✪ VALENTE. Cópia dublada.

ESPECIAL

MITOS: METAMORFOSES NA BIBLIOTECA. As mitologias greco-romana e ameríndia inspiram a exposição, voltada ao público infantojuvenil. Mote para a obra de escritores brasileiros como Monteiro Lobato, Orígenes Lessa e Marcelo Xavier, as narrativas ganham apoio visual em criações do designer Flávio Vignoli e do artista plástico Roberto Marques que também são reproduzidas em peças de acrílico, para que deficientes visuais possam conhecer os trabalhos. O público visitante recebe um bem cuidado almanaque que registra o conteúdo da exposição, além de trazer jogos e divertidos exercícios. Concepção, pesquisa e textos de Leonardo José Magalhães Gomes. Centro de Artes Calouste Gulbenkian. Rua Benedito Hipólito, 125, Centro, ☎ 2221-6213. 10h/20h. Grátis. Até domingo (21).

TEATRO PARA BEBÊS. Uma técnica de encenação voltada exclusivamente para a primeira infância surgiu na Europa, nos anos 90. No Brasil, a companhia Teatro para Bebês foi pioneira na dedicação a plateias com idade de 6 meses a 4 anos. Desde 2007, mantém duas de suas obras no circuito: O Cirquinho de Luísa e O Bebê e o Mar. Essa última, em cartaz no Teatro Candido Mendes, conta a história de Júlia (Liliana Rosa), um bebê ainda em gestação. No útero, ela interage com o seu ambiente e mostra, de forma lúdica, o momento do seu nascimento. A trama evolui por meio de associações e analogias, numa narração que busca se aproximar da realidade do público-alvo. No fim do espetáculo, os pequenos espectadores são convidados a explorar o espaço cênico e os objetos utilizados durante o espetáculo (50min). Teatro Candido Mendes (130 lugares). Rua Joana Angélica, 63, Ipanema, ☎ 2267-7295. Sábado e domingo, 15h. R$ 25,00. Bilheteria: a partir das 13h (sáb. e dom.). Até dia 28.

TEATRO

✪✪✪ AS COISAS, de Arnaldo Antunes. Vencedor do Prêmio Jabuti na categoria poesia em 1993, o livro As Coisas aborda a curiosidade típica dos pequenos e o prazer da descoberta. Adaptado para o teatro, traz ao palco os mesmos atores da primeira montagem, de 2010: Guilherme Miranda, Flávia Reis e Julia Schaeffer, da Companhia de Teatro Portátil. Em cena, uma boneca falante e uma professora nariguda apresentam poemas extraídos da obra, além dos instrumentos musicais de uma divertida banda de rock. Protagonista da trama, a menina Dudu, uma boneca manipulada pelo trio, leva coisas do mundo à plateia de um jeito especial. Podem ser objetos achados por acaso que, de forma criativa, viram outras coisas, como o Sol, o mar e uma árvore, graças à técnica de animação, marca registrada da trupe. O estilista mineiro Ronaldo Fraga assina os figurinos e a direção musical é de Guilherme Miranda. Ricky Seabra cuidou da direção visual e a cenografia é de Aurora dos Campos. Direção de Alexandre Boccanera (50min). Rec. a partir de 2 anos. Estreou em 29/9/2012. Centro Cultural Banco do Brasil -- Teatro I (175 lugares). Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. Sábado e domingo, 17h. R$ 6,00. Bilheteria: a partir das 10h (qua. a dom.). Até domingo (21).

✪✪✪✪✪ A COZINHEIRA, O BEBÊ E A DONA DO RESTAURANTE, de Ademir de Souza. A peça da Companhia do Gesto conquista pela originalidade. O próprio autor cuida da sonoplastia, fundamental para o desenrolar da trama. No palco, o cenário reproduz uma cozinha simples -- fogão e geladeira nem aparecem: são espertamente representados por luzes vindas das coxias. Ali, a Cozinheira (Tania Gollnick, em atuação irretocável) prepara os pratos servidos no salão da Dona do Restaurante (Isadora Medella, do grupo musical As Chicas, caricata e divertida). A rotina da dupla é abalada pela chegada repentina de um bebê. Esse fiapo de história é a deixa para uma animada montagem em ritmo de desenho animado. Sem diálogos, os personagens se comunicam por meio de uma fala atropelada, ininteligível, e, mesmo assim, passam muito bem o seu recado. Direção de Luis Igreja (60min). Rec. a partir de 3 anos. Estreou em 8/9/2012. Oi Futuro Flamengo (84 lugares). Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo, ☎ 3131-3060, ? Largo do Machado. → Sábado e domingo, 16h. R$ 15,00. Bilheteria: a partir das 11h (sáb. e dom.). Até dia 28.

A ESTRANHA VIAGEM DE MARIA CECÍLIA, de Carlos Cardoso. Criado com a colaboração de alunos da rede pública de ensino, uma iniciativa que visa à formação de plateia e à inclusão de crianças e jovens no processo de criação teatral, o espetáculo tem montagem poé-tica. Diana Hime, Gabriela Estevão e Stella Brajterman, atrizes do grupo Teatro das Possibilidades, dividem-se na interpretação da pequena Maria Cecília, protagonista da história, e de personagens que com ela interagem. Criativa, a menina vive de contar histórias que nunca terminam e, portanto, deixam para o espectador a tarefa de imaginar continuações para os enredos. Direção de Adriana Maia (60min). Rec. a partir de 6 anos. Estreou em 6/10/2012. Teatro Poeirinha (45 lugares). Rua São João Batista, 104, Botafogo, ☎ 2537-8053. Sábado e domingo, 17h. R$ 20,00. Bilheteria: a partir das 15h (sáb. e dom.). Até 4 de novembro.

✪✪✪ HISTÓRIA DE LENÇOS E VENTOS, de Ilo Krugli. Um dos grupos de teatro infantil mais importantes do país, com Krugli entre seus fundadores, o Ventoforte tem sua primeira peça, de 1974, encenada pela Cia. Guerreiro. A trama se desenvolve como um teatro de fantoches proposto por um grupo de crianças em um quintal. Do varal e de objetos do cotidiano saem os singelos e criativos personagens. A protagonista é Azulzinha do Quintal (Anna Machado), um lenço azul com espírito aventureiro que foge graças ao vento da madrugada, metáfora para a liberdade. Desprotegida, acaba sendo levada para uma cidade fria e monótona governada pelo Rei Metal Mau (Ipojucan Dias), que quer se casar com ela. Cabe, então, ao Papel de Jornal (Jorge Farjalla) resgatá-la. Sem muitos recursos de apoio, a montagem se vale da imaginação do público e da constante interação para levar adiante a simpática história. Leandro Finotti (flauta) e Breno dos Reis (violão) escoltam o elenco, tocando ao vivo. Direção de Jorge Farjalla (45min). Rec. a partir de 3 anos. Estreou em 14/7/2012. Sesc Rio Casa da Gávea (80 lugares). Praça Santos Dumont, 116, Gávea, ☎ 2239-3511. Sábado e domingo, 16h. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 13h30 (sáb. e dom.). Até dia 28.

✪✪✪✪ HISTÓRIAS DE ALEXANDRE, adaptação de Heloisa Leite a partir da obra de Graciliano Ramos (1892-1953). Leia em Veja Rio Recomenda. Direção de Antonio Karnewale (60min). Rec. a partir de 5 anos. Estreou em 29/9/2012. Centro Cultural Banco do Brasil -- Teatro II (158 lugares). Rua Primeiro de Março, 66, Centro, ☎ 3808-2020. Sábado e domingo, 16h. R$ 6,00. → Bilheteria: 9h/21h (fecha seg.). Até 4 de novembro.

✪✪✪✪ A MENINA E O VENTO, de Maria Clara Machado (1921-2001). Nova montagem para o clássico levado ao palco pela primeira vez em 1963. André Mattos, figura conhecida da televisão e do cinema, interpreta o Vento. É com ele que a menina Maria (Isabella Dionísio) estabelece uma grande amizade, enfrentando a desconfiança dos adultos. A cena da garota voando pelos céus nas costas do amigo, apresentada na temporada original através do pioneiro uso de slides, desta vez é projetada em 3D, com direito a óculos distribuídos à plateia. Direção de Cacá Mourthé (60min). Rec. a partir de 3 anos. Estreou em 30/6/2012. O Tablado (147 lugares). Avenida Lineu de Paula Machado, 795, Lagoa, ☎ 2294-7847. Sábado e domingo, 17h. R$ 30,00. Bilheteria: a partir das 15h (sáb. e dom.). IC. Até 16 de dezembro.

✪✪✪✪ NO JOGO DO CAIPORA CURUPIRA JOGA AGORA, de Demetrio Nicolau. O espetáculo da Cia. Pop de Teatro Clássico começa propondo uma brincadeira. Escoltadas pelo músico Allysson Alves (violão e percussão), as atrizes Clara Santhana e Paula Cavalcanti andam sobre uma espécie de tabuleiro gigante, obedecendo ao número de um dado lançado por elas ou por uma criança na plateia. São 26 casas, cada uma com a sigla de um estado brasileiro e uma letra do alfabeto. Cada avanço inspira um esquete sobre a cultura popular do país, que pode envolver dramatização em cima de histórias de nosso folclore, cantigas, parlendas e adivinhações. Sem esforço, a garotada entra no jogo, canta junto, arrisca respostas para as charadas -- e, de quebra, toma lições sutis de geografia e primeiras letras. Mérito do diretor e autor Demetrio Nicolau, que juntou essas pontas de forma divertida, e das atrizes, que aliam talento e disposição em cena (50min). Rec. a partir de 5 anos. Reestreou em 6/10/2012. Teatro Maria Clara Machado (125 lugares). Rua Padre Leonel Franca, 240 (Planetário da Gávea), Gávea, ☎ 2274-7722. Sábado e domingo, 17h. R$ 20,00. Bilheteria: 14h/21h (seg. a sex.); a partir das 14h (sáb. e dom.). Até 4 de novembro.

AS PAPARUTAS, de Lázaro Ramos. Escrita pelo ator em 2002, a peça já ganhou montagens na Bahia e no Espírito Santo. No Rio, no entanto, tem estrutura diferente: a encenação, antes defendida por elenco mirim, agora conta com intérpretes adultos. Inspirada na festa popular homônima que acontece na Ilha do Pati, no município baiano de São Francisco do Conde, a fábula é narrada por Jovi (Samuel de Assis), um garoto inventivo. Ele conta a história das paparutas, guardiãs da cultura africana. A chegada de uma nova integrante ao grupo (Maria Gal) desperta a insegurança da líder da turma (Renata Celidonio). A personagem decide, então, com a ajuda de seu mensageiro, Feio (Munir Kanaan), que todos sejam transformados em seu ideal de perfeição: ela mesma. Direção de Luiz Antônio Pillar (80min). Rec. a partir de 7 anos. Estreou em 8/9/2012. Teatro Fashion Mall -- Sala 2 (297 lugares). Estrada da Gávea, 899 (Fashion Mall), São Conrado, ☎ 2422-9800. → Sábado e domingo, 17h. R$ 50,00. Bilheteria: a partir das 15h (sáb. e dom.). Cc: M e V. Cd: M e V. Estac. (R$ 8,00 por duas horas). Até 25 de novembro.

✪✪✪✪ A PEQUENA VENDEDORA DE FÓSFOROS, adaptação de Denise Crispun para conto de Hans Christian Andersen. A peça não se desvia do triste tom original e proporciona aos pequenos uma experiência emocionante. É levada à cena a história de Maria (Dayse Pozato), menina bastante pobre, como foi o autor dinamarquês na infância. Ela vende fósforos pelas ruas, na tentativa de voltar com algum dinheiro para a precária casa onde mora com o pai (Paulo Trajano). Diante do frio, da fome e do desamparo, busca abrigo na fantasia, sonhando acordada com belas histórias. Na montagem dirigida pela tarimbada Lúcia Coelho, o cenário todo branco tem largas folhas de papel da mesma cor que viram pedras, amassadas, ou cobertores, esticadas. Essa solução inventiva cria a gelada noite de Natal na qual a garota encontra personagens como a linda boneca bailarina e o soldado de chumbo, brinquedos de um menino rico da vizinhança. A caminho de seu destino trágico, Maria acende os fósforos para se esquentar e só encontra conforto nos diálogos que mantém com a falecida avó (Beth Lamas). Não há final feliz, mas a sessão, para a turminha mais madura, pode inspirar uma conversa franca sobre injustiça e finitude. Direção de Lúcia Coelho (60min). Rec. a partir de 4 anos. Estreou em 1º/9/2012. Oi Futuro Ipanema (120 lugares). Rua Visconde de Pirajá, 54, 3º andar, Ipanema, ☎ 3131-9333, ? General Osório. → Sábado e domingo, 16h. R$ 15,00. Bilheteria: a partir das 14h (sáb. e dom.). Até dia 28.

TRÊS MARIAS, de Gabriel Naegele. Típico das farsas, um tom burlesco domina o musical que narra as aventuras da trupe mambembe encabeçada por Antonio Maria (Naegele), Zé Maria (Leonam Thurler) e Maria Aparecida (Denise Peixoto). Completam o elenco, defendendo outros papéis e tocando instrumentos, Aline Peixoto e David Lucas. No palco, todos se desdobram em personagens diversos para apresentar a trama de amor que envolve um anjo da guarda, Gabriel (Thurler), e sua protegida, Janaína (Denise). Sem coxias, o palco escancara diante do público momentos de troca de adereços e figurinos, para as mudanças de personagens, além da entrada e saída de cena dos atores. Coloridos, os figurinos de Thurler, construídos com retalhos e sucata, também prometem chamar atenção. Direção do autor (50min). Rec. a partir de 5 anos. Estreou em 15/9/2012. Teatro dos Quatro (402 lugares). Rua Marquês de São Vicente, 52 (Shopping da Gávea), Gávea, ☎ 2239-1095. Sábado e domingo, 17h. R$ 50,00. Bilheteria: a partir das 14h (sáb. e dom.). IC. Estac. (R$ 3,00 a primeira meia hora). Até dia 28

Fonte: VEJA RIO