SUSTENTABILIDADE

A programação da Rio+20 nesta quinta (21)

Festival de luzes em prédios históricos no Centro, projeções em tela formada por jatos d'água e shows no Forte de Copacabana: veja a programação da Rio+20 nesta quinta (21)

- Atualizado em

Alexandre Macieira/Riotur
(Foto: Redação Veja rio)

Aqualume. Projeções de curtas sobre o meio ambiente são feitas em um espelho d'água com 600 metros quadrados, na Lagoa Rodrigo de Freitas. A partir das 19h, performances abrem a programação e, nesta quinta (21), haverá apresentações de mímica e show do cantor e compositor Qinho. Veja a programação completa aqui.

Onde: Parque Cantagalo, Lagoa. Das 19h às 23h.

Brasil Cerrado. O artista goiano Siron Franco exibe no Museu de Arte Moderna sua videoinstalação sensorial, que leva o visitante a conhecer a fauna e a flora do Cerrado. Em uma das salas, o espectador pode observar a projeção de uma cachoeira, enquanto sente o cheiro de terra molhada e ouve o barulho da água caindo.

Onde: Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, tel. 2240-4944. Terça a sexta, 11h às 18h; sábado, domingo e feriados, 11h às 19h. Grátis.

Cúpula dos Povos. Maior evento paralelo à Rio+20, tem público diário estimado em 20.000 pessoas. À disposição, cinco tendas armadas com capacidade para receber até 800 pessoas. Nesta quinta (21),a programação no Palco Maior começa às 10h, com apresentação do Circo de Marcos Frota. No Anfiteatro acontece, às 19h, leitura de poesias com o ator Eduardo Tornaghi. No mesmo horário, às 19h, no Palco Menor, haverá o espetáculo De Quem E A Culpa? Confira a programação completa.

Alexandre Macieira/Riotur
(Foto: Redação Veja rio)

Drive-in Rio. No Armazém 6 do Cais do Porto, a instalação reúne 16 carros, que são iluminados por 20 projetores. Em meio ao cenario composto por automóveis destruídos após acidentes acontecem performances de artistas dinamarqueses e brasileiros, entre eles Bayard Tonelli (ex-Dzi Croquettes), que vai recitar poesias.

Onde: Avenida Rodrigues Alves, s/n, Centro, tel. 2516-4893. Estacionamento em frente. De 13 a 22 de junho, às 21h. Grátis.

Havana Café. No Armazém 6, no Cais do Porto, é encenado o musical que retrata os cabarés alemãs na década de 1920. Com doze atores e três músicos, o espetáculo tem texto de Bertolt Bretch e canções de rumba e bolero, entre outros ritmos.

Onde: Avenida Rodrigues Alves, s/n, Centro, tel. 2516-4893 Estacionamento em frente. De 13 a 22 de junho, às 19h. Grátis. Retirada de senha uma hora antes.

Humanidade 2012. Nesta quinta (21), às 17h, será realizado show com o bloco de carnaval Cordão do Boitatá. Além disso, cenários desenvolvidos pelo cenógrafa Bia Lessa mostram o impacto ambiental das atividades humanas e, no terraço, a vista panorâmica da Praia de Copacabana é de tirar o fôlego. Veja a programação completa aqui.

Onde: Forte de Copacabana, de 12 a 22 de junho. 10h às 21h (última entrada do público às 19h30). Grátis.

Luz na Cidade. Festival que acontece até o dia 29 de junho, ilumina com formas e cores 15 prédios históricos entre a Praça Tiradentes e a Lapa. Entre os que vão sofrer intervenção estão a Câmara Municipal, a Escola de Música da UFRJ e o Museu Nacional de Belas Artes.

Alexandre Macieira/Riotur
(Foto: Redação Veja rio)

Mostra Meu Meio. Exposição escolhida para a abertura do novo Museu do Meio Ambiente, no Jardim Botânico, conta com experimentos interativos, como plataformas que oscilam enquanto o visitante tenta manter-se de pé e uma sala repleta de projeções de raio laser. Com dois andares, o Museu conta ainda com salas de conferência e palestras, oficinas e passeios na área verde do parque.Veja detalhes sobre o espaço aqui

Onde: Rua Jardim Botânico, 1008 (Jardim Botânico do Rio de Janeiro), Jardim Botânico, 3874-1808. Terça a domingo, 10h às 17h. Grátis. Até 12 de agosto.

Praia de Botafogo. Intervenção artística feita na orla de Botafogo conta com esculturas de uma baleia e seus filhos feitas com garrafa pet. De noite, ficam ainda mais bonitas com iluminação especial. A ideia é chamar atenção para a importância dos oceanos.

Fonte: VEJA RIO