COTIDIANO

Prefeitura destina R$ 170 milhões a programa de fomento à cultura

Verba será utilizada em ações de fomento direto e indireto à cultura, além de investimento em audiovisual

Por: Thaís Meinicke - Atualizado em

afro-reggae.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

A Prefeitura do Rio lançou o Programa de Fomento à Cultura Carioca 2013, que destinará R$ 170 milhões para diversos segmentos da produção cultural na cidade. O objetivo da Secretaria Municipal de Cultura é ampliar, diversificar e democratizar a oferta de atrações no Rio, além de elevar o grau de acesso da população à cultura, aumentar a contribuição da atividade para o PIB e intensificar a qualidade das produções cariocas. De acordo com recente pesquisa do Ibope, apenas 9,3% da população da cidade vai ao cinema; 9% sai à noite para boates; 5,3% vai a shows; 4,9% frequenta eventos em geral; 2,4% frequenta museus; e 2%, teatros.

A iniciativa é fruto de uma parceira com o Ministério da Cultura, o Oi Futuro e o consórcio Porto Maravilha e representa a maior ação de fomento já realizada em âmbito municipal no país. De toda a verba disponível para projetos de diversas áreas da cultura, R$ 151,3 milhões são da Secretaria Municipal de Cultura e da RioFilme, R$ 5 milhões do Porto Maravilha e R$ 13,7 milhões do Ministério da Cultura.

As ações Fomento Direto disporão de R$ 75,9 milhões deste montante, dos quais R$ 56,05 milhões serão utilizados para promover projetos de teatro, circo, dança, música, artes visuais, incentivo à leitura, publicações, intervenções em espaços públicos e pontos de cultura, que serão selecionados por meio de editais na próxima semana. Já os R$ 19,85 milhões restantes serão empregados em patrocínios à realização de vinte mostras, festivais e premiações, como o Panorama de Dança e o Festival de Arte Pública, além de ações de continuidade, como a Orquestra Sinfônica Brasileira, o AfroReggae e o Teatro Essencial.

Do restante, R$ 42,9 milhões serão destinados ao Fomento Indireto para projetos vinculados à Lei Municipal de Incentivo à Cultura, enquanto o Audiovisual disporá de R$ 51,2 milhões para investimentos em projetos de cinema e TV, feitos pela RioFilme. Os projetos inscritos serão avaliados por comissões formadas por especialistas em cada área e representantes da secretaria e de parceiros.

Fonte: VEJA RIO