EXPOSIÇÕES

Festa de aniversário

MAM celebra 65 anos de fundação com coletiva que reúne 27 obras tiradas de suas coleções

Por: Rafael Teixeira - Atualizado em

Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Projetada pelo arquiteto Affonso Eduardo Reidy (1909-1964) e emoldurada pelo paisagismo de Roberto Burle Marx (1909-1994), a sede do Museu de Arte Moderna começou a ser construída em 1954. O primeiro prédio foi inaugurado quatro anos depois, mas a instituição nasceu bem antes: a ata de fundação foi assinada em maio de 1948 e o MAM chegou a funcionar no edifício do extinto Banco Boavista, na Praça Pio X. Feitas as contas, lá se vão 65 anos, comemorados a partir de domingo (17) com a coletiva Polaridades - Coleções MAM, montada sob curadoria de Luiz Camillo Osorio e Marta Mestre.

Serão apresentadas 27 obras, produzidas entre 1950 e 1974 em diferentes técnicas e suportes. Todos os trabalhos pertencem a dois acervos: o do próprio MAM e o do colecionador Gilberto Chateaubriand, que é cedido em comodato ao museu. Oito artistas do mais alto calibre, entre brasileiros e estrangeiros, estão representados. Integram a lista os alemães Gerhard Richter e Josef Albers, o belga Henri Michaux, o americano Jackson Pollock, o gaúcho Iberê Camargo, o carioca Ivan Serpa e os mineiros Willys de Castro e Lygia Clark. Alguns destaques da mostra foram doados pelos próprios autores ao museu. É o caso de Richter, que comparece com quatro trabalhos da série Blau-Gelb-Rot, Album Farbfelder (1974). No mesmo grupo estão Serpa, que apresenta o óleo Formas Nº 16 (1952), e Lygia, de quem são exibidas cinco esculturas da série Obra Mole (feitas entre 1964 e 1987).

Polaridades - Coleções MAM. Museu de Arte Moderna. Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Centro, ☎ 2240-4944. → Terça a sexta, 12h às 18h; sábado, domingo e feriados, 12h às 19h. R$ 12,00. A bilheteria fecha meia hora antes. Pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 6,00. Grátis para amigos do MAM, menores de 12 anos e para todos na quarta, a partir das 15h. Aos domingos vigora o ingresso-família: pagam-se R$ 12,00 por grupo de até cinco pessoas. Estac. (R$ 5,00 para visitantes do museu). Até 12 de maio. A partir de domingo (17). www.mamrio.com.br.

Fonte: VEJA RIO