PETRÓPOLIS

Passeios

- Atualizado em

CASA DA IPIRANGA

Construída em 1884, ela tem uma arquitetura com características assimétricas, o que lhe rendeu o apelido de ?Casa dos Sete Erros?. Em seu interior, o visitante depara com lustres franceses, espelhos de cristal belga, lareiras de mármore de Carrara e cerca de 200 pinturas e murais. O jardim foi projetado pelo paisagista e botânico Auguste Glaziou. No fim do passeio, quem quiser jantar poderá ir ao charmoso restaurante Bordeaux. O lugar conta ainda com boa programação cultural. Em 20 de julho, por exemplo, vai ser realizado o Recital Comentado: da Modinha Imperial à MPB, com show de Celso Carvalho (voz) e André Mendes (piano), às 20h. Os ingressos da apresentação saem por R$ 10,00. Rua Ipiranga, 716, Centro. Casa da Ipiranga: R$ 8,00 (crianças até 8 anos, grátis; estudantes e idosos pagam meia-entrada). Diariamente, das 13h às 18h, ☎ (24) 2231-8718 e (24) 9249-3319. Restaurante Bordeaux. Seg. a sáb., das 12h à 0h; dom., das 12h às 18h, ☎ (24) 2242-5711.

CASA DE SANTOS DUMONT

O lugar onde morou o Pai da Aviação entre 1918 e 1932 é fruto de seu espírito inventivo. O arquiteto da casa de Alberto Santos Dumont concebeu o projeto seguindo as orientações do proprietário. Construída em um plano inclinado, a casa foi um desafio para a época. Na alta temporada, o hoje intitulado museu chega a receber 1?000 pessoas por dia. Vale uma visita no ano em que se comemoram os 140 anos do nascimento de Dumont. Rua do Encanto, 22, Centro, ☎ (24) 2247-3158/5222. Ter. a dom., das 9h30 às 17h. Ingresso: R$ 5,00.

CASA DE STEPHAN ZWEIG

O lugar onde esse escritor austríaco, de origem judaica, morou durante cinco meses hoje é um centro de cultura aberto para visitação. Foi nesta propriedade que o intelectual concluiu sua autobiografia, O Mundo que Eu Vi, e escreveu o conto Uma Partida de Xadrez. Nesta casa, Zweig e Lotte, sua mulher, que sofreram com a guerra, se mataram, em fevereiro de 1942. Atualmente, está em cartaz a mostra Brasil, um País do Futuro, que conta com um filme sobre o livro de Zweig que dá nome à exposição, um documentário também sobre o imóvel, além de uma vitrine com pertences do autor. Vale ressaltar: a casa tem uma escada de 64 degraus e não há acesso para deficientes físicos. Rua Gonçalves Dias, 34, Valparaíso, ☎ (24) 2245-4316. Sex. a dom., das 11h às 17h. Entrada gratuita.

CREMERIE

É um parque todo cercado, ideal para deixar as crianças correr e se divertir. O espaço tem um pequeno lago com pedalinho, e o passeio de quinze minutos sai por R$ 8,00 (para duas pessoas). Os patos ali circulam livremente e são uma atração à parte, já que, se jogarmos alguns pedaços de pão, eles se aproximarão sem medo. Há também uma lanchonete e uma churrasqueira. Estrada da Independência, s/nº, Cremerie, ☎ (24) 2231-5834. Ter. a dom., das 8h às 17h30. Entrada gratuita.

GALPÃO CAIPIRA

Aberto há seis meses, o espaço oferece várias opções de trilha, tanto de bicicleta como a pé. Uma das melhores sugestões é a ida de bike até uma cachaçaria, com direito a degustação (duração de noventa minutos, a R$ 50,00 por pessoa). Todos os passeios são acompanhados de guias, que fotografam e depois mandam as fotos por e-mail. Outra dica é a pedalada de 40 quilômetros, do Vale das Videiras até Secretário, que dura cerca de cinco horas (R$ 85,00 por pessoa). Não é para qualquer um. Quem se cansar no meio do caminho terá a possibilidade de pedir um carro de resgate para a volta. Depois do exercício, para relaxar, há o serviço de massagens (a partir de R$ 50,00, com duração de trinta minutos). E, se a ideia é simplesmente curtir a paisagem, pode-se desfrutar a carta de vinhos ou a carta de cachaças da lanchonete, tudo isso acompanhado de um dos sanduíches do cardápio. Estrada Almirante Paulo Meira, 8320, Vale das Videiras, Araras, ☎ (24) 2225-3072. Seg., das 8h às 15h; qui., das 8h às 17h; sex. e sáb., das 8h às 21h; e dom., das 8h às 18h.

HARAS ANALU

Este centro equestre, destruído em parte pelas chuvas que atingiram a Serra Fluminense em 2011, já se recupera. A propriedade conta, agora, com uma nova área, dentro da Mata Atlântica, e as cavalgadas podem ser agendadas diariamente, mediante reserva. No passeio, os visitantes geralmente encontram quatis, tatus e outros animais. Uma cavalgada nos marchadores da raça Campolina, acompanhada de um guia, sai por R$ 100,00 (duração de noventa minutos). Estrada Ministro Salgado Filho, 5555, Vale do Cuiabá, Itaipava, ☎ (24) 2222-9226/9666 e (24) 8823-5528.

petropolis-passeios-02.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

MUSEU IMPERIAL

A instituição, um dos símbolos de Petrópolis, oferece ao público, além de seu acervo, a oportunidade de deslizar livremente por seus corredores com as famosas pantufas, que divertem tanto adultos como crianças. À noite acontece um espetáculo de som e luz, que tem como tema o período do Segundo Reinado. Rua da Imperatriz, 220, Centro,

☎ (24) 2245-5550/5560. R$ 8,00. Ter. a dom., das 11h às 18h. Espetáculos de som e luz: R$ 20,00 (realizados sempre às quintas e aos sábados, a partir das 20h).

Fotos Divulação
(Foto: Redação Veja rio)

SESC QUITANDINHA

O cenário é o de um filme de Hollywood dos anos 40, mas, ao olhar pela janela, lembramos estar na Serra Fluminense. A sensação de mergulhar em outra época fica ainda maior quando se colocam os fones da visita audioguiada, uma das novidades neste antigo cassino, hoje chamado Sesc Quitandinha. Inaugurado em 1944, o Quitandinha foi construído para ser o maior cassino da América Latina e, rapidamente, se tornou um ponto de badalação, atraindo políticos, intelectuais e atores. Já passaram por lá, por exemplo, o presidente Getúlio Vargas e artistas como Greta Garbo, Carmem Miranda e Walt Disney. O jogo foi proibido em 1946, mas o hotel continuou fazendo sucesso. Seu interior foi decorado por Dorothy Draper, consagrada cenógrafa da indústria americana de filmes. A arquitetura, por sua vez, é de estilo normando, tendência das grandes casas de jogos da Europa. Avenida Joaquim Rolla, 2. Visitas audioguiadas: ter. a sáb., das 10h às 17h; e dom., das 10h às 16h. R$ 6,00. Informações: ☎ (24) 2245-4971/7642.

Fonte: VEJA RIO