DE BRAÇOS ABERTOS

No lugar mais alto do pódio

Petrobras investe em programas de incentivo para preparar atletas e cidadãos por meio do esporte

Por: - Atualizado em

Divulgação/Instituto Reação
(Foto: Redação Veja rio)

Ao abrir os braços para o esporte nacional, a Petrobras tem contribuído não só para a democratização do acesso popular a práticas desportivas, mas também para a criação de futuros medalhistas olímpicos. O apoio da companhia vem em duas formas: por meio de seu Programa Esporte & Cidadania e do Plano Brasil Medalhas, do governo federal.

Ouro no Mundial de Judô, realizado no Rio de Janeiro no final do mês de agosto, Rafaela Silva é moradora da comunidade carioca Cidade de Deus e um exemplo de como a combinação destas duas iniciativas pode render ótimos frutos.

A atleta, de 21 anos, começou a praticar o esporte no Projeto Reação Escola de Judô e Educação, dirigido pelo medalhista olímpico Flavio Canto e atualmente patrocinado pela Petrobras. "Esta parceria é essencial para promovermos a educação e o desenvolvimento humano que vão gerar a transformação social que estes jovens precisam", garante Joana Miraglia, coordenadora executiva do Instituto.

A companhia também patrocina, desde 2010, por meio do Programa Petrobras Esporte & Cidadania, as modalidades boxe, esgrima, levantamento de peso, remo e taekwondo, com o objetivo de oferecer as melhores condições para o desenvolvimento dos atletas das cinco modalidades para que o Brasil seja bem representado nas principais competições internacionais.

O Programa busca, ainda, contribuir para a universalização do acesso ao esporte como estratégia de inclusão social, estendendo ao esporte educacional, a seleção pública de projetos que tradicionalmente já realiza nas áreas de cultura, responsabilidade social e ambiental.

O Judô é uma das dez modalidades contempladas no Plano Brasil Medalhas, que busca colocar o Brasil entre os dez melhores nas Olimpíadas do Rio

Mais medalhas para o Brasil

O judô é o esporte que conquistou mais pódios para o Brasil em Jogos Olímpicos. Foram 19 medalhas, sendo três de ouro, três de prata e 13 de bronze. Ao longo dos próximos quatro anos, a Petrobras vai investir R$ 20 milhões na modalidade.

O patrocínio faz parte do Plano Brasil Medalhas 2016, do governo federal, que tem o objetivo de colocar o Brasil entre os dez primeiros países nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, priorizando os esportes com mais chance de subir ao pódio. Por isso, foram escolhidas 21 categorias olímpicas e 15 paralímpicas. É a chance de fazer a diferença. Para os atletas, a cidade e os Jogos Olímpicos.

Com o Rio, de braços abertos

Chegou a hora de a população carioca despertar para a importância de receber bem os visitantes e se engajar nesse movimento de transformação, criando um legado permanente para a cidade. Para contribuir, Veja Rio, com o patrocínio da Petrobras e Prefeitura do Rio de Janeiro, lança o movimento de conscientização e engajamento por uma cidade melhor para turistas e, acima de tudo, para o próprio carioca.

petrobras.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Fonte: VEJA RIO