COTIDIANO

Pedra do Sal vira área de proteção cultural

Projeto de lei sancionado nesta quarta (30) tem como objetivo de preservar o local por sua importância histórica

- Atualizado em

pedradosal.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Foi sancionado, nesta quarta (30), pelo prefeito Eduardo Paes, um projeto de lei que determina a Área de Especial Interesse Cultural (AEIC) do Quilombo da Pedra do Sal. De autoria do vereador Eliomar Coelho (PSOL), o documento tem como objetivo preservar o local devido à sua importância histórica. O perímetro de proteção cultural compreende os largos João da Baiana e São Francisco da Prainha, o trecho da Rua Argemiro Bulcão que sobe a Pedra do Sal e a Rua São Francisco da Prainha. Também estão incluídos a Travessa do Sereno, os imóveis do lado ímpar da São Francisco da Prainha e nove construções das ruas Argemiro Bulcão, Sacadura Cabral e Camerino.

O local recebe este nome porque era ali que o sal importado de Portugal era descarregado por escravos africanos que trabalhavam nos cais de atracação e nos trapiches. Os degraus foram talhados na pedra pelos próprios negros e ali foram fundados os primeiros ranchos carnavalescos, afoxés e pontos ritualísticos na segunda metade do século XIX. Após o trabalho, sambistas estivadores se reuniam para as rodas de samba nas casas das tias baianas. Grandes nomes da música, como Pixinguinha, frequentavam o local, que ainda hoje recebe rodas de samba e outros eventos culturais.

Fonte: VEJA RIO