CULTURA

Pechinchas culturais

Um guia com 30 dicas para você curtir a programação da cidade sem gastar (quase) nada

Por: Daniela Pessoa - Atualizado em

thais_gulin.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Meio da semana, sábado ou domingo, não importa. De repente, bate aquela vontade de fazer um programa legal, mas o salário ainda não entrou, a situação está difícil ou você simplesmente não está a fim de gastar muito. O plano é economizar, mas faltam opções na cidade, certo? À primeira vista, pode parecer que sim, mas basta uma fuçada para descobrir programações culturais superbacanas que saem de graça - ou quase. VEJA Rio listou a seguir 30 pechinchas culturais para você curtir sem peso na consciência (e no bolso).

CINEMA

Cinemark

Sessão Desconto: um filme é escolhido para ser exibido na sessão das 15h, diariamente, com ingressos promocionais a R$ 4,00 (inteira) e R$ 2,00 (meia).

Segunda Imperdível: às segundas-feiras, qualquer filme em cartaz (exceto na sala 3D) pode ser visto pelo valor de R$ 7,00 (inteira) ou R$ 3,50 (meia). Quem quiser pode ainda comprar um combo especial com pipoca, refrigerante e bombom Serenata de Amor com o valor promocional de R$ 4,00 ou R$ 5,00 (o preço varia de acordo com o complexo).

Cine Cult: em parceria com a produtora Cine Vídeo e Educação - Ações Culturais, a rede de cinemas oferece ao público todos os dias (inclusive sábado e domingo), sempre às 14h, uma sessão diferenciada. Semanalmente, é escolhido um filme alternativo com ingresso a R$ 10,00 (inteira) ou R$ 5,00 (meia). São diversas cinematografias. Entre elas, filmes asiáticos, europeus, latino-americanos, além do cinema nacional de ficção mais autoral e documental. As sessões acontecem nos shoppings Carioca, Downtown e Plaza Niterói.

Projeta Brasil: sempre em uma segunda-feira de novembro, durante um dia inteiro, são exibidos filmes nacionais com ingressos a dois reais, apenas. Neste ano, o evento acontece no dia 7 de novembro trazendo filmes como Bruna Surfistinha, Cilada.com, De Pernas para o Ar, As Mães de Chico, Onde Está a Felicidade e VIPS. Toda a renda obtida será revertida para projetos de incentivo à produção cinematográfica nacional.

Clique aqui para consultar os cinemas da rede.

Kinoplex

Segunda Irresistível: o ingresso sai a R$ 7,00 (inteira) ou R$ 3,50 (meia), exceto para filmes 3D. O combo com uma pipoca mini mais refrigerante (400 ml) também pega carona na promoção e sai por R$ 6,00.

Clique aqui para consultar os cinemas da rede.

Rede UCI

Segunda Mania: os ingressos para os filmes em cartaz são vendidos a R$ 7,00 (inteira) e R$ 3,50 (meia), exceto em feriados, véspera de feriados e para filmes em 3D. Além dos ingressos mais baratos o dia todo, o combo com pipoca, refrigerante e bombom sai por R$ 3,50.

Ticket Família: uma economia e tanto para quem adora cinema. Dois adultos e duas crianças (até 12 anos) pagam apenas R$ 39,00 (R$ 55,00 se o filme for 3D, no UCI New York City Center, e R$ 53,00 no UCI Kinoplex NorteShopping) pelos ingressos em qualquer dia da semana. Há também pacote promocional para as sessões na nova sala IMAX. Para filmes em 2D, a família paga R$ 56,00. Para as exibições em 3D, o valor é R$ 77,00. E mais: o combo família, com quatro pipocas mini e quatro refrigerantes (500 ml) sai por R$ 19,00.

Cinema Tamanho Família: todos os sábados, domingos e feriados, o ingresso sai mais barato para sessões iniciadas até às 13h55. No cinema do New York City Center, a entrada inteira sai a R$ 13,00 e a meia a R$ 6,50. No NorteShopping, a inteira custa R$ 11,00 e a meia, R$ 5,50.

UCI New York City Center. Avenida das Américas, 5000, Barra, tel. 2461-1818.

UCI Kinoplex NorteShopping. Av. Dom Helder Câmara, 5080, Piedade, tel. 2461-0050.

Odeon Petrobras

Cachaça Cinema Clube: desde 2002, o cineclube exibe curtas-metragens privilegiando a produção nacional. Após as sessões, acontece a degustação de cachaça e uma festa com DJs. O evento acontece todos os meses, sem dia certo, mas sempre às quartas-feiras, às 21h. O preço? Só R$ 14,00 (inteira) ou R$ 7,00 (meia). Fique de olho da programação. www.cachacacinemaclube.com.br

Maratona Odeon: na primeira sexta-feira de cada mês, é exibida uma maratona de três filmes. Em seguida, festa com DJ, bolo e café. A programação começa às 23h e sai pela bagatela de R$ 24,00 (inteira) ou R$ 12,00 (meia). Praça. Floriano, 7, Cinelândia, tel. 2240-1093.

Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB)

O ingresso para o cinema do CCBB já é, por si só, uma pechincha: R$ 6,00 (inteira) e R$ 3,00 (meia). E tem mais:

Cinepasse: válido por 30 dias, ele dá acesso, por meio de senhas, às mostras de cinema nos cinemas I e II, e à videoteca, por meio de agendamento. As senhas deverão ser retiradas 30 minutos antes de cada sessão. Preço: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia).

Sessão Criança: aos sábados e domingos às 14h há exibição de filmes para o público infanto-juvenil, falados ou dublados em português. A entrada é franca. Rua Primeiro de Março, 66, Centro. Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 10h às 21h, tel. 3808-2020. Mais informações: www.bb.com.br

LEIA MAIS: 10 motivos para visitar o CCBB

pechinchas.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Cine 6D

O Center Shopping, em Jacarepaguá, e o Recreio Shopping estão exibindo filmes com imagens em 3D, sincronizados com efeitos especiais de chuva, vento, aromas, e movimentação das poltronas. Eles têm cerca de seis minutos cada, com temas como trem fantasma, mina de ouro, dinossauros, fábrica de chocolate, galáxia e fundo do mar. Cada sessão custa R$ 10,00. A atração é indicada para crianças a partir de 3 anos. Até 26 de outubro. Avenida Geremário Dantas, 404, Jacarepaguá, Praça de Eventos, 1º piso, tel. 3312- 5001. Avenida das Américas, 19 019, Recreio, tel. 2138-9888.

TEATRO

Domingo é Dia de Teatro a Um Real

Neste projeto da Prefeitura do Rio através da Secretaria Municipal de Cultura as peças em cartaz nos teatros municipais da cidade custam apenas um real em todo segundo domingo de cada mês. Mais informações e programação: www.rio.rj.gov.br/web/smc.

Projeto 7 em Ponto

Uma iniciativa da Prefeitura do Rio através da Secretaria Municipal de Cultura, o projeto leva peças e atrações musicais ao Teatro Carlos Gomes por apenas R$ 1,00, todas as terças-feiras às 19h em ponto. No dia 25, quem se apresenta é a cantora e compositora Thais Gulin. No repertório, músicas como Se eu soubesse, canção que Chico Buarque fez para Thaís e canta com ela no seu CD, e Ali sim, Alice, inspirada na história Alice no País das Maravilhas. Praça Tiradentes s/n, Centro, tel. 2232-8701. Mais informações e programação: www.rio.rj.gov.br/web/smc.

MÚSICA

Música no Museu

A maior série de música clássica do Brasil, criada pelo empresário Sérgio da Costa e Silva, oferece concertos grátis sempre às quintas-feiras, às 12h30, no Museu Nacional de Belas Artes. A ideia surgiu quando Sérgio retornou de uma viagem ao exterior e constatou que museus e casas de cultura eram locais privilegiados para a difusão da música. Dessa forma, o Música no Museu se tornou a versão brasileira do que já acontece nos mais renomados museus do mundo como Metropolitan, MoMA e Guggenheim (Nova York), Louvre (Paris), Gulbenkian (Lisboa) e Prado (Madri). Avenida Rio Branco, 199, Cinelândia. Horário de visitação: terça a sexta-feira, das 10h às 18h. Sábados, domingos e feriados do meio-dia às 17h, tel. 2219-8474. Mais informações: www.mnba.gov.br

cultura2.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Na última sexta-feira do mês, sempre às 12h30, quem oferece concertos musicais gratuitos é o Museu Histórico Nacional. Praça Marechal Âncora s/n, Centro, tel. 2550-9224/9220.

Fundição Progresso

A Orquestra Petrobras Sinfônica promove ensaios abertos gratuitos na Fundição Progresso, sempre às 16h. Fique atento à programação no site.

ARTE

Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB)

O espaço ocupa o histórico número 66 da Rua Primeiro de Março, prédio de linhas neoclássicas que, no passado, esteve ligado às finanças e aos negócios - em 1906, abrigava o pregão da Bolsa de Fundos Públicos. Inaugurado em 12 de outubro de 1989, o centro cultural se transformou em polo multimídia de artes e fórum de debates. A entrada para as exposições é franca, bem como para a biblioteca, para o museu, para o Arquivo Histórico e para a Memória CCBB.

Fica em cartaz até o dia 29 de janeiro a mostra Índia, com 340 objetos de arte popular, esculturas sacras, fotografias, pinturas e fragmentos de filmes de Bollywood. O material transmite uma noção do país cuja história remete a 3?300 a.C. e hoje tem 1,21 bilhão de habitantes, vinte idiomas oficiais e seis religiões. Rua Primeiro de Março, 66, Centro. Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 10h às 21h, tel. 3808-2020.

Museu Chácara do Céu

Arte, história e natureza estão presentes na antiga residência do colecionador e industrial Raymundo Ottoni de Castro Maya, em Santa Teresa. O local reúne pinturas, cerâmicas, mobiliário e outros objetos. Destaque para as obras de artistas como Marcoussis, Di Cavalcanti, Matisse, Dalí, Miró, Picasso e Portinari e para as aquarelas e desenhos de Debret. Com visitas guiadas, o museu está atualmente com a exposição Bonito por natureza: Rio Ontem e Hoje, com gravuras dos séculos XVIII e XIX e fotografias contemporâneas. O ingresso, claro, é uma pechincha: apenas R$ 2,00. Às quartas-feiras a entrada é gratuita. A visita mediada custa R$ 4,00 por pessoa, além da entrada. Rua Murtinho Nobre, 93, Santa Teresa. Horário de funcionamento: diariamente, exceto às terças-feiras, das 12h às 17h, tel. 3970-1126. Mais informações: www.museuscastromaya.com.br

Museu da República

O Palácio Nova Friburgo, atual Palácio do Catete, construído entre 1858 e 1867 pelo comerciante e fazendeiro Antônio Clemente Pinto, Barão de Nova Friburgo, tornou-se símbolo do poder econômico da elite cafeicultora escravocrata do Brasil. Sua concepção em estilo eclético é resultado do trabalho de artistas estrangeiros de renome, como o arquiteto Gustav Waehneldt e os pintores Emil Bauch, Gastão Tassini e Mario Bragaldi. Em 18 de abril de 1896, durante o mandato do presidente Prudente de Moraes, o Palácio foi adquirido pelo Governo Federal para sediar a Presidência da República, anteriormente instalada no Palácio do Itamaraty. Foi lá onde Getúlio Vargas se suicidou com um tiro no peito.

O ingresso custa R$ 6,00 (inteira) ou R$ 3,00 (meia). Às quartas e domingos a visitação é franca. Além disso, é oferecida uma visita guiada gratuita ao Palácio e ao jardim. Rua do Catete, 153, Catete, tel. 3235-3693. Horário de funcionamento do museu: terça a sexta-feira, das 10h às 17h. Sábados, domingos e feriados, das 14h às 18h. Horário de funcionamento do parque: diariamente, das 8h às 18h. Mais informações: www.museudarepublica.org.br

cultura3.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Museu Nacional de Belas Artes

As exposições temporárias ou permanentes (Galeria Sec. XIX e Galeria Moderna e Comtemporânea) têm visitação gratuita aos domingos. Nos dias de semana, a entrada é uma pechincha: R$ 5,00 (inteira) e R$ 2,00 (meia). Avenida Rio Branco, 199, Cinelândia. Horário de visitação: terça a sexta-feira, das 10h às 18h. Sábados, domingos e feriados do meio-dia às 17h, tel. 2219-8474. Mais informações: www.mnba.gov.br

Museu Histórico Nacional

O museu oferece aos visitantes exposições permanentes e temporárias, Auditório, Arquivo Histórico, Biblioteca, Centro de Referência Luso-Brasileira e pitorescos pátios internos em uma área de quase 10 000 metros quadros. O novo circuito de mostras de longa duração compreende as exposições Oreretama, Portugueses no Mundo, A Construção da Nação, Cidadania em Construção, As Moedas Contam a História, Coleções de Moedas, Uma Outra História, Casa do Trem e Do Móvel ao Automóvel - Transitando pela História. O ingresso custa R$ 6,00. Praça Marechal Âncora s/n, Centro, tel. 2550-9224/9220.

Museu Nacional de História Natural

Situado na Quinta da Boa Vista, em São Cristovão, o museu que é a antiga residência da família imperial possui um grande acervo histórico e científico. Entre suas principais atrações estão fósseis e esqueletos de dinossauros, múmias egípcias, meteoritos e muitos objetos usados por civilizações primitivas. O ingresso custa R$ 3,00. Crianças até 5 anos não pagam, e aquelas entre 6 e 10 anos pagam um real.

Oi Futuro Flamengo

A entidade sem fins lucrativos é um centro de cultura, tecnologia e inovação. O prédio, de 1918, já abrigou o Museu do Telephone e se tornou referência internacional em arte contemporânea. A convergência de ideias, linguagens e gerações dá forma a uma programação diversificada nas galerias de artes visuais, teatro, bliblio_tec, infomúsica e no Museu das Telecomunicações. Neste último, há visitas guiadas gratuitas de terça a sexta-feira, das 10h às 15h, e sábados e domingos às 15h. Um convite à interação. Rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo. Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 11h às 20h, tel. 3131-3060. Agendamento de visita gratuita ao Museu das Telecomunicações: tel. 3131-3050. Mais informações: www.oifuturo.org.br

cultura5.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

ESPAÇOS CULTURAIS

Os demais espaços culturais a seguir, com suas devidas programações, têm entrada franca todos os dias.

Museu de Laura (Casa de Cultura Laura Alvim): exposição permanente. Avenida Vieira Souto, 176, Ipanema, tel. 2332-2015. De terça a domingo, das 15h às 20h.

Museu Carmem Miranda: exposição permanente. Avenida Rui Barbosa, s/n, Parque do Flamengo, Flamengo, tel. 2334-4293. De segunda a sexta, das 10h às 17h. Sábados e feriados, das 13h às 17h.

Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Rua Jardim Botânico, 414, Jardim Botânico, tel. 3257-1810 / 1822.

Casa França-Brasil. Rua Visconde de Itaboraí, 78, Centro, tel. 2332-5120 / 5121. De terça a domingo, das 10h às 20h.

Centro Cultural dos Correios. Rua Visconde de Itaboraí, 20, tel. 2253-1580. De terça a domingo, das 12h às 19h.

Fonte: VEJA RIO