Históias Cariocas

Uerj organiza passeio guiado gratuito no Dia dos Avós

Histórias e curiosidades sobre o Rio e seus habitantes

Por: Lula Branco Martins

Passeio para vovô e para vovó

Campo de Santana Rio de Janeiro
Campo de Santana Rio de Janeiro (Foto: Divulgação)

O domingo da semana que vem, 26 de julho, é o Dia dos Avós. Pensando justamente nesses senhores e nessas senhoras de cabelos branquinhos e passos curtos, o Núcleo de Estudos sobre Geografia Humanística (NeghaRio), instituição ligada à Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), bolou um passeio tranquilo, no plano e por demais aprazível. A visita guiada (gratuita) está marcada para começar às 11 da manhã, naquela data, em frente à Igreja de Santana, no Centro. Aí, o grupo segue observando construções históricas, como o prédio do Arquivo Nacional (roteiro ao lado), até finalizar o tour dentro do verde do Campo de Santana. No mesmo dia 26, no fim da tarde, todos os que ainda tiverem fôlego poderão fazer outra caminhada com os professores da trupe, repetindo, a pé, o percurso que o papa Francisco cumpriu na cidade em 2013, passando, por exemplo, pela Catedral Metropolitana e pela Avenida Chile.

Infográfico
Infográfico | Crédito: Redação Veja Rio

À beira da estrada

A Casa do Alemão, tradicional parada na subida da Rio-Pe­trópolis, está completando setenta anos em 2015 e, para os festejos, anda revirando os baús. Notou-se que as fotos antigas da fachada, com o estacionamento em primeiro plano, mostram um dado curioso: funcionam como uma espécie de linha do tempo da indústria automobilística, atestando o lançamento de novos modelos e por outro lado revelando o sumiço de outros. Nas imagens atuais, veem-se veículos quase todos eles pretos, com destaque para carrões com tração nas quatro rodas, comuns hoje em dia mesmo em ambiente urbano. Enquanto isso, fotografias dos anos 70 nos trazem lembranças de Opalas, Brasílias, Variants e Mavericks. Confira ao lado.

Casa do Alemão
2015 Automóveis pretos e carrões do tipo SUV (Foto: Acervo Pessoal)
Casa do Alemão
2007 Na década passada, a versão inicial do Palio (Foto: Acervo Pessoal)
Casa do Alemão
Anos 70 Modelos há tempos fora de fabricação (Foto: Acervo Pessoal)

Um livro de saúde

Em 2011, a jornalista Gizella Werneck Doyle, de Copacabana, foi diagnosticada com câncer. Estava com três meses de gravidez. Gael nasceu saudável, e depois Gizella iniciou a quimioterapia. Entre as sessões, escreveu As Aventuras dos Quimionautas no Planeta Terra, com divertidos personagens carequinhas. Publicou o livro no ano passado com a ajuda de parentes. Logo após, morreu vencida pela doença. A obra viroupeça, que é encenada em hospitais. Agora seus amigos pensam em rodar mais 5 000 exemplares, e buscam apoio. No Facebook há uma página com detalhes do projeto.

As Aventuras dos Quimionautas no Planeta Terra
As Aventuras dos Quimionautas no Planeta Terra (Foto: Divulgação)

23 startups

Foi a quantidade de empresas ligadas à tecnologia da informação que apresentaram novos aplicativos numa feira promovida pela Universidade Estácio na Zona Portuária, na semana passada. A diversidade de temas deu o tom. Havia, por exemplo, aplicativos para promover cruzamento entre cães, locação de sapatos femininos, pesquisa e comparação de taxas de câmbio e rastreamento de automóveis. Uma das iniciativas que mais se destacaram foi o Tadevolvido, serviço que conecta pessoas que perderam documentos em grandes eventos, que acaba de fechar um contrato com o Rock in Rio 2015.

Passatempo alternativo

Localizado a uma hora do Centro do Rio, na cidade de Cachoeiras de Macacu, o Rancho Santa Mônica sempre se notabilizou por montar colônias de férias que estimulam o contato com a natureza. É assim há trinta anos e, com o sucesso cada vez maior dos smartphones entre a criançada, está proibida a entrada de celulares, assim como de qualquer outro aparelho eletrônico. Para entreterem a garotada, eles têm montado oficinas de tangram, aquele milenar que­bra-cabeça chinês composto de sete peças que, combinadas, formam figuras. O jogo vem divertindo mais do que o mundo digital.

Tangram
Tangram (Foto: Divulgação)

Fonte: VEJA RIO