Eventos

Parque Lage recebe seminário Visualismo Arte Tecnologia e Cidade

Evento reúne pesquisadores até sexta (10)

Por: Redação Veja Rio

parque lage
Parque Lage: seminário discute apropriação do espaço público e outros temas (Foto: Divulgação)

Começa amanhã (8) no Parque Lage o seminário Visualismo Arte Tecnologia e Cidade. Até o dia 10, o evento gratuito vai reunir pesquisadores para discutir os desafios da apropriação do espaço público e as perspectivas do suporte tecnológico para manifestações artísticas.

+ Parque Lage é um dos destinos no Rio para quem busca lazer ao ar livre

As palestras serão mediadas pelo diretor cultural do Museu de Arte do Rio (MAR) Paulo Herkenhoff e a diretora da Escola de Artes Visuais do Parque Lage Lisette Lagnado. Os interessados em participar podem se inscrever no evento por meio do site www.visualismo.com.br/.

Veja aqui a programação completa do evento:

8 de julho- Parque Lage (salão nobre)

SEMINÁRIO ARTE, TECNOLOGIA, CIDADE

17h – Abertura da programação com Lisette Lagnado (EAV Parque Lage) e Paulo Herkenhoff (MAR). 

Apresentação do projeto Visualismo Arte Tecnologia e Cidade com as diretoras Leticia Monte e Renata Sbardelini e o curador Lucas Bambozzi.  

18h – Palestra de introdução ao Seminário com Regina Silveira: arte e mídia Mediação de Lisette Lagnado.  [atividade conjunta com o programa EAV Parque Lage - Imersão de Inverno 2015] 

9 de julho 

Museu de Arte do Rio – MAR (auditório da Escola do Olhar)

SEMINÁRIO ARTE, TECNOLOGIA, CIDADE

15h -17h

ABERTURA E INTRODUÇÃO – Apresentação das propostas site-specific dos 15 artistas (conceitos e intenções iniciais). 

17h – 17h30

INTERVALO 

17h30 – 19h

DIVERSIDADES E ADVERSIDADES DO CONTEXTO – Especificidades do espaço e do contexto, arquiteturas físicas e sociais como embate artístico. 

Nelson Brissac Peixoto (filósofo da PUC – SP e curador do projeto ZL/ Vórtice) – Intervenções artísticas em situações urbanas críticas. 

Jorge Menna Barreto (artista/ pesquisador UERJ): De um lugar para outro: a esfera pública e o específico na obra. 

Peter Pál Pelbart (filósofo/ ensaísta PUC-SP): A adversidade como obra: o investimento e o abandono, onde cresce a vida.  

Mediação de Clarissa Diniz.  

10 de julho 

Museu de Arte do Rio – MAR (auditório da Escola do Olhar)

SEMINÁRIO ARTE, TECNOLOGIA, CIDADE

15h – 17h 

O ESPAÇO CINEMÁTICO EXPANDIDO – Tecnologias distributivas, imagens conectando ambientes físicos e virtuais, novas narrativas e os cinemas para além das telas. 

Eder Santos (artista) – Enredando coisas no mundo. 

Gabriel Menotti (professor/ curador UFV ES) – Outros cinemas: para além e apesar das telas. 

Erick Felinto (professor de estudos de mídias UERJ) – Cinema e sociedade: cinema sempre, ainda cinema.

Mediação de Lucas Bambozzi 

17h – 17h30 

INTERVALO 

17h30 – 19h30 

A ARTE E MEDIAÇÃO DA VIDA PÚBLICA–Tecnologias da comunicação e intervenção mediada redesenhando espaços coletivizados.  

Regina Silveira (artista) – O específico visual: a inserção da obra na trama da cidade. 

Giselle Beiguelman (artista/ curadora FAU USP) – Cinema-cidade: o imaginário urbano entre redes e bancos de dados.  

Dias e Riedweg (artistas) – Imersão em contextos específicos: entre o individual e o coletivo.  

Mediação de Paulo Herkenhoff

Fonte: VEJA RIO