COTIDIANO

Exemplar do livro 'Jazz', de Matisse, é encontrado no Rio

O álbum foi descoberto na última terça (31) na sede da Polícia Federal em meio a uma coleção de livros raros do século 18, apreendidos na Argentina com um brasileiro

Por: Letícia Pimenta - Atualizado em

Uma preciosidade assinada pelo pintor, desenhista e escultor francês Henri Matisse (1869-1954) está sob a custódia da Polícia Federal do Rio. Trata-se de um exemplar do livro de arte Jazz, avaliado em 200 000 dólares. O álbum foi descoberto na última terça-feira na sede da PF em meio a uma coleção de livros raros do século 18, apreendidos na Argentina com um brasileiro, e devolvidos ao país há dois meses. Composto por 20 pranchas com colagens de papel, a obra foi criada no início da década de 40, quando o pintor convalescia de uma delicada cirurgia, permanecendo longos períodos acamado.

Vibrantes, os desenhos variam da abstração à figuração e são feitos a partir de recortes de papéis coloridos a guache. As imagens abordam assuntos ligados ao circo, viagens e contos populares. Em 1947 foram impressos os 270 exemplares assinados por Matisse. "No Brasil existem no máximo cinco", afirma a leiloeira Soraia Cals. Um deles pertence ao Museu da Chácara do Céu e os demais integram coleções particulares. Delegado titular da Delegacia de Repressão a Crimes Contra o Meio Ambiente e o Patrimônio Histórico, Fábio Scliar pretende convocar alguns representantes de museus e bibliotecas para auxiliar na tarefa de identificar os donos das obras. Caso o proprietário não apareça, Scliar vai nomear uma instituição cultural da cidade como fiel depositária desses tesouros.

[---G---]

Fonte: VEJA RIO