COTIDIANO

Prefeitura inicia obras e promete acabar com enchentes na Tijuca

Governo municipal vai construir piscinões na Praça da Bandeira para reter a água da chuva. Obras na região começaram nesta segunda

Por: Ernesto Neves - Atualizado em

tanque1.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

A prefeitura iniciou, nesta segunda (30), as obras para acabar com enchentes na região da Tijuca. Serão construídos no bairro da Zona Norte quatro grandes reservatórios subterrâneos, que, quando prontos, poderão armazenar o excesso de água durante temporais. Orçado em 292 milhões de reais, o projeto deverá estar concluído até o verão de 2014. Conjunto de intervenções urbanísticas que prometem acabar com os alagamentos históricos da Praça da Bandeira, o projeto faz parte do pacote de investimentos para a Copa do Mundo e deve beneficiar o entorno do Maracanã. O estádio será utilizado para a competição e está sujeito às enchentes frequentes causadas pelo transbordamento de rios próximos.

Relembre aqui as enchentes históricas que pararam o Rio

Os piscinões foram posicionados para captar a água excedente da Bacia do Canal do Mangue, formada pelos rios Joana, Maracanã, Trapicheiros e Papa-Couve. Já em obras, o primeiro depósito fica no Grajaú. Também serão construídas áreas subterrâneas abaixo da rua Heitor Beltrão, na Tijuca, em Vila Isabel e na Praça da Bandeira. Ao acumular a água dos canais, os reservatórios evitam com que transbordem, liberando o volume armazenado gradativamente. Na Praça da Bandeira, o reservatório terá 12 metros de profundidade e capacidade para guardar 18 mil metros cúbicos de água, o equivalente a 72 piscinas olímpicas cheias.

Além disso, o rio Trapicheiros será canalizado por 361 metros na região da Rua Ceará, em São Cristóvão. Já os rios Joana e Maracanã terão parte de suas águas desviadas através de túneis. Nesse novo trajeto, seguirão direto para o desague na Baía de Guanabara. Bem diferente do panorama atual, em que liberam suas águas no Canal do Mangue, alagando a região central da cidade. Segundo a prefeitura, o volume que chega ao Mangue deverá cair 30%.

Também nesta segunda foram iniciadas as obras de melhoria no entorno do Maracanã, estimadas em 109,5 milhões de reais. Estão previstas passarelas com oito metros de largura, ciclovia, área de recreação, nova iluminação de LED, mais econômica, e jardins.

Fonte: VEJA RIO