Cidade

Número de mortos por policiais sobe 48,2% em fevereiro no Rio

ISP afirma que aumento acontece em regiões onde ainda há clima de guerra

Por: Redação Veja Rio - Atualizado em

Ação da Polícia ocorre em cinco bairros: entre eles, Pavuna
Ação da Polícia ocorre em cinco bairros: entre eles, Pavuna (Foto: Salvador Scofano/Divulgação)

O número de homicídios cometidos por policiais, chamado tecnicamente de auto de resistência, no Rio de Janeiro cresceu 48,2% em fevereiro deste ano com relação ao mesmo mês em 2014. Em fevereiro do ano passado, foram registrados 56 casos contra 83 em 2015. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira pelo ISP (Instituto de Segurança Pública).

O número de mortes cometidas por policiais também aumenta quando se compara os dados de dezembro de 2013 a fevereiro de 2014 com dezembro de 2014 a fevereiro de 2015. Foram 149 casos contra 185, um aumento de 24,2%.

Em nota a Seseg (Secretária de Estado de Segurança) atribuiu o aumento a suposta situação de "guerra" no Estado. "A maior parte dos registros de morte decorrente de intervenção policial está concentrada em regiões onde, infelizmente, ainda há guerra. A mesma guerra que, quando chegamos à Secretaria de Segurança, há oito anos, acontecia em todo o Rio", afirmou o secretário estadual de Segurança, José Mariano Beltrame. 

Segundo o ISP, o roubo de rua, que soma os roubos a pedestres, roubos em coletivos e roubos de aparelhos de celular, também subiu, apresentando um aumento de 3,3%. Em fevereiro de 2014, foram 7.637 casos contra 7.889 em 2015. O número de roubos de aparelho de celular, em especial, foi o que apresentou o maior aumento –98,3%. Foram 461 aparelhos roubados em fevereiro 2014 contra 914 no mesmo mês em 2015.

Os roubos de carga cresceram 21,3%, passando de 418 em fevereiro de 2014 para 507 no mesmo período de 2015.

Os casos de letalidade violenta, que somam auto de resistência, roubo seguido de morte, homicídio doloso e lesão corporal seguida de morte, no entanto, apresentaram uma queda de 23,8%. A maior diminuição se refere aos casos de homicídio doloso, quando há intenção de matar, que diminuíram 32,8%. Foram 482 casos em fevereiro de 2014 contra 324 no mesmo período de 2015.

Os roubos a residências caíram 44,3%, passando de 140 casos em 2014 para 78 em 2015, e os roubos em estabelecimentos comerciais diminuíram 23,2% --728 registros em 2014 e 559 em 2015.

A apreensão de drogas teve um aumento de 9,8% --2.126 registros em 2014 e 2.334 em 2015). Já o número de apreensões de armas também teve aumento, mas de apenas 1,3% (742 em 2014 e 752 em 2015). O cumprimento de mandado de prisão aumentou 13,5% (1.292 em 2014 e 1.467 em 2015), e as prisões pularam de 2.650 em 2014 para 2.861 em 2015, um aumento de 8%. A apreensão de adolescentes passou de 696 em 2014 para 707 em 2015, 1,6% a mais (com informações Estadão Conteúdo). 

Fonte: VEJA RIO