SUSTENTABILIDADE

Mutirão retira 78 quilos de lixo nas Ilhas Cagarras

Evento promovido por ONG ambientalista encontra até bateria de caminhão no arquipélago das Cagarras, lar de espécies como o golfinho flipper

Por: Ernesto Neves - Atualizado em

Fernando Moraes/Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

Um mutirão promovido pelo projeto Ilhas do Rio recolheu 78 quilos de lixo das Cagarras. Foram necessários três barcos para levar os 100 ambientalistas até o arquipélago, formado por seis ilhas e distante cinco quilômetros da praia de Ipanema. O trabalho se concentrou nas três principais: Palmas, Comprida e Cagarra e, além do lixo em terra, também foram recolhidos objetos submersos. Considerado grande vilão do meio-ambiente, o plástico totalizou 35% do lixo recolhido. Outro dado assustador foi a quantidade de garrafas pet por ali: retirou-se oito quilos de embalagens plásticas deste tipo. Os voluntários contabilizaram ainda 13 quilos de metal,19 de vidro e até mesmo uma bateria de caminhão foi encontrada.

Saiba aqui como visitar as Cagarras

Considerada área de proteção ambiental desde 2010, as ilhas sofrem com o turismo predatório e o excesso de visitantes. Ponto de abrigo para aves marinhas e golfinhos da espécie flíper, o arquipélago também recebe detritos trazidos por correntes marinhas da Zona Sul e Baía de Guanabara. Para combater o problema, a ONG pretende identificar as principais fontes de poluição através dos resíduos coletados.

Fernando de Moraes/Divulgação
(Foto: Redação Veja rio)

O material foi levado para o Centro de Visitantes da Colônia de Pescadores de Copacabana, no Posto Seis. Lá, se encontra uma exposição com fotos sobre a fauna e a flora das Cagarras e a ameaça à natureza provocada pela poluição urbana. E, quem quiser aprender mais sobre a região pode assistir às palestras feitas pelo projeto. Elas acontecem na colônia de pescadores aos sábados e domingos, Às 17h. Para o mês de março, está sendo preparado uma grande exposição fotográfica no Forte de Copacabana para mostrar toda a beleza do arquipélago.

Com índices de sujeira acima do normal, praias apresentam restrições ao banho de mar

Fonte: VEJA RIO