COTIDIANO

Museu Nacional apresenta novo gigante pré-histórico brasileiro

Equipe de pesquisadores da UFRJ apresenta maior réptil voador já encontrado do Hemisfério Sul

Por: Thaís Meinicke - Atualizado em

dino.JPG
(Foto: Redação Veja rio)

O Museu Nacional da UFRJ anunciou, nesta quarta (20), a descoberta de um novo animal pré-histórico em território brasileiro. Encontrado na região da Chapada do Araripe, entre os estados de Ceará, Piauí e Pernambuco, no Nordeste do país, trata-se do maior fóssil de pterossauro (réptil pré-histórico voador ) descoberto no hemisfério sul e o terceiro maior no mundo. O animal, que pertencia à espécie Tropeognathus cf. mesembrinus, pesava 70 quilos e tinha 8,5 metros de envergadura.

Com cerca de 60% do esqueleto do pterossauro, incluindo o crânio do animal, que estava em bom estado de preservação, este fóssil é o mais completo já encontrado. A pesquisa sobre o novo animal foi coordenada por profissionais do Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro, em parceria com outras instituições científicas. O trabalho foi publicado esta semana pela Academia Brasileira de Ciências e também inclui outros dois animais de grande porte encontrados no mesmo local.

A partir de sexta (22), uma reconstituição do esqueleto do pterossauro, além de uma simulação da cabeça do animal em vida, serão expostas na sala de paleontologia do Museu Nacional, que abriga uma exposição sobre exemplares pré-históricos. Com peças originais e réplicas de diferentes partes do mundo, a mostra também contará com uma atividade interativa na qual os visitantes poderão simular o voo de um desses animais. O Museu Nacional fica no parque da Quinta da Boa Vista, no Bairro Imperial de São Cristóvão, no Rio de Janeiro.

dino1.JPG
(Foto: Redação Veja rio)

Fonte: VEJA RIO