COTIDIANO

Multas contra a dengue

Prefeitura vai penalizar em até R$ 3 mil moradores que impedirem inspeções contra o aedes

- Atualizado em

detraniraja.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Com a expectativa de enfrentar mais uma epidemia de dengue, a prefeitura do Rio anunciou uma série de medidas para enfrentar a doença. A principal é a instituição de multa de até 3 000 reais caso sejam identificados focos de mosquito em imóveis pertencentes a moradores que se opuseram à inspeção dos mata-mosquitos. A decisão foi publicada no Diário Oficial na última quarta (14), mas estava prevista desde o dia 1° de setembro, quando a prefeitura decretou Estado de Alerta contra a Dengue.

O valor a ser cobrado vai depender da quantidade de focos encontrados nos imóveis em que a inspeção tiver de ser feita com ajuda de escolta policial. A data e a hora dessa vistoria à força será anunciada através do Diário Oficial. Os valores começam em 300 reais e, caso sejam encontrados dois focos do mosquito transmissor, o Aedes aegypti, a cobrança sobe a 600 reais. De três a quatro focos, a punição será de 1 000 reais e, caso sejam encontrados macrofocos, a multa terá o valor máximo. Quem for punido poderá ser dispensado do pagamento caso assista a uma palestra informativa sobre os danos provocados pela dengue. Em caso de reincidência, no entanto, não haverá anistia da multa.

Desde o início de 2011, já foram registrados 74 200 casos e 51 pessoas morreram. Com o alto grau de infestação mesmo antes da chegada do verão, a prefeitura instalou 20 tendas para hidratação de doentes desde 23 de novembro. O bairro campeão de infectados é Campo Grande, com 14 435 casos, seguido por Realengo e Bangu, com 10 400 doentes. A Barra e Jacarepagua também estão com alto grau de infestação, com 9 530 casos. A maior parte das pessoas foi contaminada pelos tipos 1 e 2 da doença.

Fonte: VEJA RIO