Históias Cariocas

Mostra em Botafogo exibe fotos gigantes do Rio

Histórias e curiosidades sobre o Rio e seus habitantes

Por: Lula Branco Martins

Futebol de areia
(Foto: Divulgação)

Com quinze anos de prática numa técnica fotográfica conhecida como foco seletivo, Claudio Edinger expõe na Pinakotheke Cultural, em Botafogo, a partir da próxima terça-feira (2), treze imagens com a cara do Rio. Uma delas está aqui acima, deixando a rapaziada do futebol de areia no Leblon com um jeitão de bonequinhos infantis. Distribuídas em quatro salas, as obras têm grandes dimensões (2 metros de comprimento por 1,60 metro de largura) e estarão iluminadas por lâmpadas de LED, o que aumenta ainda mais o efeito especial. A exposição chama-se O Paradoxo do Olhar, e reúne também cartões-postais e ícones do Rio, como a estátua do Cristo Redentor praticamente levitando no alto do Corcovado, os bondinhos do Pão de Açúcar e o Morro Dois Irmãos. Edinger, carioca de pai alemão e mãe russa, que está completando quarenta anos de carreira, já faturou alguns dos mais importantes prêmios do mundo em sua área, como o Leica (que venceu em duas oportunidades), o JP Morgan e o Hasselblad.

A suíte da música

Já se sabe o que Alanis Morissette e Robert Plant (cantor do Led Zeppelin) têm em comum, fora a música: o gosto pelos quartos e pela localização do Hotel Santa Teresa, da mesma forma que a falecida Amy Winehouse. Os três, quando vieram para shows, ficaram na badalada suíte 51. Antes, havia uma luneta ali, mas era pouco usada, apesar do visual da Baía de Guanabara, do relógio da Central e, naturalmente, de favelas. Como o lugar se tornou o favorito de astros do pop internacional, o objeto foi embora, dando lugar a um imponente piano de cauda Blüthner, inglês, adquirido especialmente para ali ser instalado. A luneta repousa num depósito.

Hotel Santa Teresa
gianne carvalho (quarto), David Livingston/Getty Images (alanis), divulgaçÃo (robert), Dave M. Benett/Getty Images (amy) (Foto: Gianne Carvalho/Getty Images/Divulgação)

Casa nas alturas

Um auditório assim, todo clean e com vista deslumbrante (repare, no projeto abaixo, que será possível ver o mar pelas laterais envidraçadas), é meio caminho andado para o sucesso de um evento, uma convenção ou uma mera palestra. Nesse lugar, que vai se chamar Casa Rio, apesar de estar no 13º andar de um edifício de escritórios no Porto, a prefeitura fará, a partir de agosto, apresentações a empreendedores estrangeiros, mostrando o potencial da cidade. Gerenciado pela Rio Negócios, o espaço receberá até o fim dos Jogos Olímpicos cerca de 16 000 tomadores de decisão em setores estratégicos, num total de 150 reuniões.

Auditório Casa Rio
(Foto: Divulgação)

22 soldados

É o número de militares que conseguiram completar recente curso para admissão no Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), sendo que mais de 300 se inscreveram, tal como relatado no reality Papo de Polícia, a partir de domingo (31) no Multishow. O programa, produção do AfroReggae, focaliza um dos PMs, Higor Virgínio Cabral de Oliveira, 33 anos, nascido e criado numa favela e hoje na linha de frente dos caveiras, mostrando sua rotina e também os bastidores da corporação. Professor de kickboxing, ele mantém um projeto social no Morro da Casa Branca, na Tijuca.

Vermelho básico

Nascida no subúrbio, com cabelos castanhos, hoje pintados de azul, a fotógrafa Virgínia Nuñez cultiva há cinco anos um hobby que acabou virando profissão e agora vai dar em mostra, na cidade de Breda, na Holanda: ela clica gente ruiva. E só valem vermelhos naturais, como os três exemplares ao lado, o cantor Jimmy London (do Matanza), da Barra da Tijuca, a recepciomista Camilla Oliveira, da Vila da Penha, e a pequena Sofia Stanzani, também da Barra. Mundo afora, mais de 200 pessoas já posaram para o ensaio. “Os brasileiros volta e meia são tidos como gringos, mas nem sempre são. Quero mostrar lá fora a beleza do ruivo nacional”, diz Virgínia.

Gente Ruiva por Virgínia Nuñez
(Foto: Divulgação)

Fonte: VEJA RIO