DIVERSÃO

Mostra na Caixa Cultural discute representação gay no cinema nacional

Evento exibe 22 produções, entre curtas e longas-metragens,e promove debates a fim de construir um panorama histórico da evolução do personagem homossexual no cinema

Por: Thaís Meinicke - Atualizado em

flores.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

A partir desta terça (4), a Caixa Cultural promove a mostra O Personagem Homossexual no Cinema Brasileiro. O evento, que acontece até o dia 16 de fevereiro, reúne uma seleção de filmes que retratam o tema sob diferentes abordagens, em uma programação composta por dezessete longas e cinco curtas, além de duas mesas de debate com a presença de cineastas, historiadores e estudiosos.

A mostra tem o objetivo de traçar um panorama histórico sobre como gays são retratados nas produções cinematográficas brasileiras ao longo dos anos. A partir da seleção, que conta com filmes lançados desde a década de 70 até os dias atuais, será possível perceber, por exemplo, como eles ganharam mais visibilidade e dignidade ao longo do tempo. Até o fim dos anos 1980, os gays costumavam ser representados através de personagens secundários, marginalizados ou caricatos. Nos anos 1990, devido às mudanças políticas e sociais, esses personagens começaram assumir o papel de sujeitos do discurso.

A programação conta com sucessos recentes, como Flores Raras (2013), de Bruno Barreto e estrelado por Gloria Pires, que narra o romance da arquiteta Lota de Macedo Soares com a escritora americana Elizabeth Bishop. Há ainda clássicos como O Beijo no Asfalto (1980), de Bruno Barreto, e filmes pouco conhecidos pelo público contemporâneo, como A Casa Assassinada (1971), de Paulo César Saraceni.

Duas mesas de debate serão realizadas durante o evento. No dia 7, os jornalistas e críticos de cinema Susana Schild e José Carlos Monteiro se unem ao curador Antônio Moreno para abordar temas como lesbianismo e voyeurismo, além dos estereótipos do gay no cinema. Já no dia 14, é a vez de Antônio Moreno, do cineasta Luís Carlos Lacerda e do antropólogo e ativista gay Luiz Mott abordarem assuntos como a evolução do tema homoafetivo no atual cinema brasileiro.

A Caixa Cultural fica na Avenida Almirante Barroso, 25, Centro. A entrada para os debates é gratuita. Já para os filmes, os ingressos custam R$ 2 (inteira) e R$ 1 (meia). Mais informações pelo telefone 3980-3815 ou no site www.personagemhomossexual.com.br.

sata.jpg
(Foto: Redação Veja rio)

Veja abaixo a programação completa:

TERÇA (4)

15h | Anjos da Noite, de Wilson Barros

98min, 1987, digital, 16 anos

17h | Curtas, 16 anos:

- Os Sapatos de Aristeu, de René Guerra

17min, 2008, 35mm

- Sargento Garcia, de Tutti Gregianin

16min, 2000, 35mm

- Eu Não Quero Voltar Sozinho, de Daniel Ribeiro

17min, 2010, digital

- Verdade ou Consequência, de Aleques Eiterer

13min, 2002, digital

- Ritos de Passagem, de Sandra Werneck

25min, 1980, digital

19h | O Beijo no Asfalto, de Bruno Barreto

80min, 1980, 35mm, 14 anos

QUARTA (5)

15h | Vera, de Sérgio Toledo

85min, 1986, digital, 16 anos

17h | Giselle, de Victor di Mello

90min, 1981, digital, 18 anos

19h | Flores Raras, de Bruno Barreto

118min, 2013, 35mm, 14 anos

QUINTA (6)

15h | Rocky e Hudson, de Otto Guerra

63min, 1994, digital, 12 anos

17h | Elvis e Madona, de Marcelo Laffitte

105min, 2010, 35mm, 14 anos

19h | Madame Satã, de Karim Ainouz

105min, 2002, 35mm, 18 anos

SEXTA (7)

15h | Gugu, o Bom de Cama, de Mário Benvenuti

82min, 1979, 16mm, 18 anos

17h | Leila Diniz, de Luiz Carlos Lacerda

101min, 1987, 35mm, 14 anos

19h | Mesa de debate:

"Lesbianismo e Voyerismo" por Susana Schild

"O Gay e o Espaço Social no Cinema" por Antônio Moreno

?Estereótipos sexuais na comédia brasileira? por José Carlo Monteiro

SÁBADO (8)

15h | Como Esquecer, Malu de Martino

100min, 2010, 35mm, 14 anos

17h | Bocage - O Triunfo do Amor, de Djalma Limongi Batista

85min, 1997, 35mm, 16 anos

19h | A Casa Assassinada, de Paulo César Saraceni

103min, 1971, 35mm, 14 anos

DOMINGO (9)

14:30h | A Festa da Menina Morta, de Matheus Nachtergaele

110min, 2009, 35mm, 18 anos

17h | Aqueles Dois, de Sérgio Amon

75min, 1984, 35mm, 16 anos

19h | Romance, de Sérgio Bianchi

98min, 1988, 35mm, 18 anos

TERÇA (11)

14:30h | Flores Raras, de Bruno Barreto

118min, 2013, 35mm, 14 anos

17h | Como Esquecer, Malu de Martino

100min, 2010, 35mm, 14 anos

19h | Romance, de Sérgio Bianchi

98min, 1988, 35mm, 18 anos

QUARTA (12)

15h | A Casa Assassinada, de Paulo César Saraceni

103min, 1971, 35mm, 14 anos

17h | Madame Satã, de Karim Ainouz

105min, 2002, 35mm, 18 anos

19h | Gugu, o Bom de Cama, de Mário Benvenuti

82min, 1979, 16mm, 18 anos

QUINTA (13)

15h | Meu Amigo Cláudia, de Dácio Pinheiro

86min, 2009, 35mm, 14 anos

17h | Anjos da Noite, de Wilson Barros

98min, 1987, digital, 16 anos

19h | Bocage - O Triunfo do Amor, de Djalma Limongi Batista

85min, 1997, 35mm, 16 anos

15h | Curtas, 16 anos:

- Os Sapatos de Aristeu, de René Guerra

17min, 2008, 35mm

- Sargento Garcia, de Tutti Gregianin

16min, 2000, 35mm

- Eu Não Quero Voltar Sozinho, de Daniel Ribeiro

17min, 2010, digital

- Verdade ou Consequência, de Aleques Eiterer

13min, 2002, digital

- Ritos de Passagem, de Sandra Werneck

25min, 1980, digital

17h | Aqueles Dois, de Sérgio Amon

75min, 1984, 35mm, 16 anos

19h | Mesa de debate:

- "O Gay e a Cidade Grande", por Luís Carlos Lacerda

- "A Diversidade e a Evolução do Tema Gay no Atual Cinema Brasileiro 1998-2013", por Antonio Moreno

- "A 7ª Arte na agenda do Grupo Gay da Bahia: 1980-2000", por Luiz Mott

SÁBADO (15)

14:30h | Giselle, de Victor di Mello

90min, 1981, digital, 18 anos

17h | A Festa da Menina Morta, de Matheus Nachtergaele

110min, 2009, 35mm, 18 anos

19h | Vera, de Sérgio Toledo

85min, 1986, digital, 16 anos

DOMINGO (16)

15h | Rocky e Hudson , de Otto Guerra

63min, 1994, digital, 12 anos

17h | Elvis e Madona, de Marcelo Laffitte

105min, 2010, 35mm, 14 anos

19h | Leila Diniz, de Luiz Carlos Lacerda

101min, 1987, 35mm, 14 anos

Fonte: VEJA RIO